Tecelã

Nenhum texto alternativo automático disponível.

“Quando eu era jovem, me contou a tecelã, eu acreditava que estava à mercê da vida.

Que ela me dava um novelo de fios emaranhados e eu, vítima de meu destino, tecia com ele os meus passos.

Com o passar dos anos aprendi que, na verdade, eu era livre para escolher os fios do meu tear.

Para escolher as cores que me faziam vibrar e tecer minha criação à luz do sol ou da lua, na privacidade do deserto ou na exuberância da selva, na solidão escolhida ou quando abençoada com boa companhia.

Mas agora que meu cabelo já está completamente prateado, vejo que não sou somente a tecelã do meu destino.

Eu sei que sou parte do coração da Terra, da caminhada dos rebanhos, da seiva das árvores, do riso e das lágrimas das crianças.
Agora eu sei que sou parte do todo e o todo é parte de mim.

Eu sou a tecelã, o tear e o fio.”

___Myriam Aram___

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s