Espiritismo e Relacionamentos

12.06.2017

Vamos falar hoje sobre o espiritismo e relacionamentos. Como sempre começamos esclarecendo e contrariando algum mito, hoje não será diferente. Para a tristeza de muitos, sentimos muito em dizer que a alma gêmea não existe. Segundo a concepção popular, a alma gêmea é a outra metade de alguém. Não acreditamos nisso pois, como o próprio Livro dos Espíritos diz, “(…) Se um Espírito fosse a metade do outro, separados os dois, estariam ambos incompletos”.

Isso não quer dizer que o espiritismo não acredita em amor, longe disso. Embora não existam almas gêmeas, há sim o que chamamos de almas afins, que são espíritos que sentem afinidades por outros. Sabe aquela pessoa que você encontra em um grupo de desconhecidos e ela imediatamente lhe agrada? Então, provavelmente há uma afinidade entre ambas as almas. Como o próprio nome diz, almas afins sentem afinidade entre uma e outra. Sendo assim, é natural que aconteçam casamentos e relacionamentos entre duas pessoas.

Outro ponto muito citado quando se fala sobre o espiritismo e relacionamentos é a pré-destinação. Existem casos sim em que duas pessoas estejam destinadas a ficar uma com a outra e isso ocorre pois tal encontro foi programado antes da encarnação. Acontece, entretanto, que nem todos os encontros programados de fato aconteçam. Como o ser humano é livre, o espírito pode mudar o ele mesmo planejou antes da encarnação. Há casos também de encarnações em que não haja nenhum encontro planejado ou até de que foi planejado para que não haja encontro algum!

Antes que você se questione sobre sua alma afim é preciso observar que o planeta Terra está em transição, ou seja, estamos saindo de um estágio de expiação e prova e entrando em uma era de regeneração. Isso faz com que muitas encarnações sejam destinadas ao resgate. Sendo assim, existem os casamentos que ocorrem por afinidade e existem também (e são grande maioria) os casamentos por resgate, ou seja, um espírito encarna com a missão de ajudar outra e ocorre uma ligação entre elas, gerando o casamento. Isso não quer dizer, entretanto, que não possa existir amor em um casamento de resgate ou que ele não possa durar a vida toda.

Mas mesmo em um mundo onde a maior parte dos relacionamentos são de resgate (se olharmos do ponto de vista espírita, é claro) ainda existem os casais por afinidade. Em um mundo cada vez mais moderno e cibernético, a afinidade pode aparecer até mesmo em duas pessoas que se conhecem através da internet.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s