Pontos Nodais e a Estação de Trem

trem.jpg

PONTOS NODAIS E A ESTAÇÃO DE TREM
Mensagem de Dreama Vance
10 de Setembro de 2017

Embora haja muitas pessoas ainda funcionando em um estado inconsciente, a maioria de nós, “buscadores espirituais”, em algum momento da jornada de nossa vida, despertamos para a compreensão da Fonte. Tornamo-nos conscientes da Fonte de energia que anima a vida, que passa por toda a existência, dando vida, sustentando a vida, sendo a própria Vida.

Eu chamo a isto de “tornar-se consciente.”

Nós nos tornamos conscientes desta energia e nos tornamos conscientes da jornada em que estamos nesta vida. Este período de despertar é um ponto nodal. Pontos nodais são eventos significativos que ocorrem, linhas de tempo que se cruzam e oferecem oportunidades de ramificação em diferentes tipos de exploração.

Uma vez que nos tornamos conscientes de nossa vida espiritual, começamos a explorar este reino. É, em um sentido muito real, um momento de se apaixonar. Quando nos apaixonamos, o mundo é novo. Ele fica cheio de luz solar, não importa o clima. Pessoas desagradáveis, o tráfego intenso, tudo passa despercebido enquanto flutuamos neste feliz estado de novo amor.

Assim é quando começamos a nossa exploração consciente da vida espiritual. Nossos olhos brilham enquanto experienciamos as maravilhas deste novo modo de ser. Ficamos maravilhados à medida que os milagres se desenrolam aos nossos pés.

Assim como o novo amor muda, assim também a nossa jornada espiritual. Embora o amor permaneça, o caminho nem sempre é suave e fácil. Obstáculos aparecem no caminho. Passamos pela construção do caminho, temos que fazer desvios e experienciarmos acidentes e atrasos em nossa jornada.

Em algum ponto em nossa jornada, alcançamos o segundo ponto nodal.
Há muitas experiências de vida diferentes que podem nos levar a este ponto.

Minha irmã costumava dizer: “Até que possa ficar nu na colina, você não irá se conhecer.” Este é, de fato, o segundo ponto nodal. É um momento em que tudo o que pensamos que somos, temos e estimamos nos é despojado.

Não é necessariamente uma crise de fé que nos leva a este ponto. Na verdade, pode ser até a nossa fé que nos traz aqui. No entanto, é um espaço e tempo onde os fatores externos que costumam nos definir são removidos de nós, quer por nossa própria escolha, quer por outros fatores. No entanto, chegamos, encontramo-nos completamente sozinhos naquela colina.

Isto é uma metáfora, é claro. Isto não significa necessariamente que você ficará sozinho. Significa que você terá que ficar sozinho, despojado das armadilhas que usamos como as roupas. Nesta nudez, apenas você poderá se conhecer, para saber quem você é realmente.

Naquela época me deram uma sabedoria maravilhosa e que eu lhe transmito agora, muitos anos depois.

“Você pode optar por focar a sua atenção no que está por trás de você. Você pode se preocupar com isto, arrepender-se, ficar com raiva disto ou triste em relação a isto. Ou pode concentrar a sua atenção no futuro. Possibilidades infinitas se estendem a sua frente. Você pode esperar com expectativa e entusiasmo sobre o que está por vir. A escolha é inteiramente sua.”

Hum… Olhar para trás e ser infeliz, ou aguardar com expectativa. Acho que irei escolher a segunda opção, aguardar com expectativa. Se for esta a sua escolha, também, então, este ponto nodal oferece outro período no tempo em que vemos com nova visão. Vemos com nova clareza. O mundo é novo novamente.

Você pode ver facilmente que está ainda em sua jornada espiritual. É, no entanto, como se você tivesse dado um passo até outro nível de consciência. O mundo parece diferente. Você está diferente.

Nesta próxima parte da jornada o amor se aprofunda. Nossa consciência amadurece. A vida, com seus altos e baixos, alegrias e sofrimentos, desenvolve-nos. Através de tudo isto, é quase como se fôssemos impulsionados a nos interiorizar. Esta parte interior de nosso coração clama por uma ligação mais profunda. O lótus da Verdade começa a revelar o nosso entendimento. Mais uma vez, chegamos a um ponto nodal.

Nós nos encontramos novamente nus na colina. Desta vez, no entanto, estamos em nosso poder. Ficamos tranquilos enquanto a tempestade passa a nossa volta. Podemos olhar para trás e percebermos o progresso que fizemos. Na verdade, podemos ver as espirais de nossa vida e identificarmos estes nodos.

Lembro-me de uma analogia sobre A Mudança que eu ouvi em meados da década de 90. Alguém descreveu este período de nossa história como uma estação de trem. Teríamos que escolher o trem que gostaríamos de estar no futuro.

Será que escolheríamos um trem espiritual? Ou pegaríamos um trem, permanecendo na terceira dimensão? As fazendas industriais e as drogas farmacêuticas ainda reinariam supremas em seu trem escolhido? E quanto aos limites e paredes…. os alimentos geneticamente modificados? Em qual trem você iria embarcar? Não é apenas uma agenda política.

Quando os trens deixam a estação, todos eles estão próximos, e podemos escolher ir para outro. Mas, à medida que os trens se afastam da estação, eles se distanciam uns dos outros e, em breve, já não é mais possível mudar de trem. Eventualmente, você não consegue mais ver os outros trens.

Eu tinha me esquecido desta descrição, mas agora estamos há vinte anos na estrada. O trem em que estou parece estar me levando a uma realidade muito diferente da que eu conhecia e entendia na estação de trem. O mundo exterior parece diferente para mim. Estruturas tais como os governos que uma vez pareceram alicerces de integridade, parecem agora uma miragem.

Olho para fora, pela janela do trem, e é como se eu estivesse em uma terra estranha. Quem são estas pessoas nas notícias? Quem escreve estas histórias? A verdade e a decência parecem ter evaporado como uma névoa, fora de minha janela. Eu já sinto como se não mais conhecesse este mundo externo.

Mas o mundo no trem espiritual, este destino, a própria jornada, são emocionantes! É tudo limpo, novo e brilhante. É cheio de alegria onde os alimentos vivos e os medicamentos feitos com plantas nos nutrem com luz. As pessoas conhecem a verdade do seu ser e a reconhecem, uns nos outros.

É uma possibilidade infinita!

Qual trem você escolheu?
Escolha o futuro que deseja agora e embarque!

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
http://spiritualdynamics.net
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Anúncios

A Luz se revela

luz

A LUZ SE REVELA
Mensagem de Dreama Vance
30 de Julho de 2017

Eu nunca deixo de me surpreender de despertar cada vez mais – repetidamente… quando pensei que já estava desperta!

Como isto é possível?

Uma das maneiras que conheço a Verdade é através deste fenômeno.
Posso ler um trabalho de ensinamentos espirituais inúmeras vezes e…

1 – É como se eu nunca o tivesse lido anteriormente, ou

2 – Tenho uma visão/percepção totalmente diferente do que sabia ou compreendia a partir de leituras anteriores.

Como as camadas de uma cebola, você se aprofunda mais e mais na sabedoria.
De fato, nós nos elevamos cada vez mais nos aspectos da consciência.

No sistema de 7 chacras e nos corpos energéticos relacionados, nós funcionamos, como uma humanidade, no terceiro nível – ao redor do plexo solar. Os três primeiros níveis, desde o chacra raiz na base da coluna vertebral até o plexo solar, estão relacionados com as nossas energias físicas, emocionais e mentais.

O quarto nível, é claro, é o coração. O coração é a ponte entre a nossa fisicalidade (os três níveis inferiores) e a nossa natureza espiritual, os três chacras superiores. Todos conhecem esta informação.

No entanto, entre o chacra do coração, de quarto nível, e o chacra laríngeo, do quinto nível, está outro chacra (que não faz parte dos sete chacras principais) que é vitalmente importante. Está no centro do peito, entre o centro cardíaco e o laríngeo.

Este chacra é o “guardião” dos centros espirituais superiores (5º, 6º e 7º). Devemos dominar os níveis inferiores do eu físico antes que possamos ter o profundo acesso aos centros espirituais superiores.

É verdade, podemos elevar a nossa consciência para estes centros e dar uma olhada, mas não vivemos lá, e nem mesmo adquirimos uma consciência profunda até dominarmos os níveis físicos inferiores. Vamos encarar isto, a humanidade levou “inúmeros éons” para chegar ao nível do plexo solar.

Devemos aprender a viver a vida interior. Todos ouviram: “Como é acima, é abaixo”. Mas é o resto do axioma: “Como é no interior, assim é no exterior. Como é no exterior, assim é no interior.”, que devemos entender. É o viver interiormente e a compreensão da natureza da existência e como ela funciona que explica o mundo exterior.

A compreensão de que o mundo externo é criado a partir do foco interno nos revela o que está acontecendo no eu inconsciente. Em outras palavras, duas coisas estão ocorrendo simultaneamente.

A atenção interna manifesta a experiência externa. O exterior nos mostra claramente o que está vivendo em nossos níveis mais profundos – muitas vezes, inconscientemente, revelando assim as nossas crenças e emoções.

É a descoberta, o foco disciplinar e a mestria que nos leva do medo ao amor.

Devemos conhecer as leis existenciais.
Devemos conhecer a natureza da própria existência.

Devemos conhecer e aprender que somos esta natureza e que a natureza desta energia da existência está em tudo o que vemos na forma manifestada, e conhecermos o não manifestado. Devemos conhecer e entender neste nível mais fundamental a fim de sairmos do medo e chegarmos à percepção da Verdade.

Uma vez que saibamos disto intelectualmente, começamos a praticar. Começamos a treinar a nossa consciência para se concentrar em nossas intenções e, mais tarde, quando o nosso relacionamento com esta energia da existência se desenvolver e amadurecermos em nossa compreensão e confiança nesta energia, entrarmos em nossa verdadeira razão de ser.

Entre 26 de Julho de 2016 e 24 de Julho de 2017, passamos pelo ano da Tormenta Espectral Azul, no Calendário Galáctico. Este ano da Tormenta trouxe ventos intensos e chuvas torrenciais que atingiram as nossas crenças e sacudiram muitos escombros que obscureciam a nossa capacidade de ver claramente.

Na verdade, é semelhante a vermos através de um copo escuro.
Agora, depois da tempestade, temos uma visão clara.

Em muitos níveis, eu vejo de forma diferente. As fraudes da elite global já não são mais segredos. A energia da tormenta soprou e destruiu esta agenda que estava em operação há um século. Podemos recuperar as nossas vidas e o nosso futuro. Uma vez que você tome consciência, você pode fazer escolhas diferentes. Você tem o poder de fazer mudanças através de suas escolhas.

A um nível espiritual, pessoalmente, eu finalmente “compreendi” um dos ensinamentos espirituais superiores. Um dos meus professores disse que lá fora não há tanta diferença entre a “humanidade boa” e a “humanidade ruim”, Ela é ainda a humanidade.

Devemos nos elevar ao nível espiritual e vivermos a partir deste plano de entendimento. Toda aquela “fé” que tinha em ser “um bom humano” voou pela janela com estes ventos da transformação. Mas agora, vejo com muita clareza. A Transformação – que é o que o Ano da Tormenta nos trouxe- realmente, no final, é um renascimento.

Espiritualmente, a partir de uma perspectiva mais global, o mundo não parece novo?

SEMENTE CRISTAL AMARELA

O novo ano, Semente Cristal Amarela, começou em 26 de Julho de 2017.
A energia do potencial está vibrando através do ar.

Limpo. Brilhante. Uma oportunidade de ouro.

Você o mantém em suas mãos. Você tem o poder de desenvolver as novas sementes do pensamento e ação neste novo ano.

Somos os Portadores da Luz. É hora de despertar completamente. É o momento de manter o nosso foco na Luz. Veja-a em seu próprio ser. Mantenha-a em suas meditações e, então, veja-a no mundo onde quer que você seja atraído para manter a Luz.

É uma lei existencial que quando você mantém o seu foco na Luz, a Luz se revela.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
http://www.spiritualdynamics.net
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br