Amor difícil

AMOR DIFÍCIL
Geoffrey Hoppe
Canalizador de Adamus
Abril 2018

Shoud de março parece ter acontecido há séculos. Eu acho que foi um mês longo, com 5 semanas entre os Shouds, do jeito que o calendário está este ano. Mas, apesar da lacuna de tempo entre as nossas reuniões mensais, a declaração bem direta de Adamus no último Shoud sobre energia e abundância ainda parece que ele a está dizendo agora, em vez de semanas atrás:

Adamus: Não há lugar para onde estamos indo, por causa dos seus problemas de falta de abundância. Se você tem um problema de falta de abundância, se você ainda está reclamando e se queixando sobre dinheiro e o que você não tem e perguntando-se quando a barra de ouro vai cair do céu, supere isso agora. É isso aí. Feito.

Senti a intensidade de Adamus quando ele olhou diretamente para a câmera e disse aquelas palavras. Ele não estava brincando ou distraindo. Ele estava muito sério. Eu soube bem naquela hora que nós iríamos receber alguns emails, assim como discussões aquecidas no Facebook. Para o meu desgosto, ele não parou por aí:

Adamus: Não há espaço para isso (consciência da pobreza) para onde estamos indo, porque onde estamos indo trata-se de reorientar e mudar sua relação com a energia. Mas se você ainda não é digno, se você ainda é uma vítima, se você ainda gosta de ser pobre, se você tem problemas de abundância…, não há espaço para isso.

Ok, eu pensei, nós entendemos o ponto Adamus. Não há espaço para desequilíbrios para onde estamos indo. Podemos seguir em frente agora? Talvez contar uma estória sobre o Mestre e o Babaca? Talvez um merabh legal seria bom agora? Mas ele ainda não estava pronto:

Adamus: Se você ainda está nessa situação de pobreza, isso (o Círculo Carmesim) não é lugar para você.

Calma lá, grande anjo! Estes são meus amigos e família espiritual com quem você está falando. Você sabe, aqueles para quem estamos a serviço? Você levantou do lado errado da sua cama de mestre hoje? Suas cuecas celestes estão um pouco apertadas demais? Mas nada poderia parar Adamus neste momento. Ele continuou:

Adamus: Eu o convido a, por favor, por favor, por favor, por favor, por favor, ir embora, para o bem dos outros. Se você ainda está se agarrando à pobreza, se este ainda é seu M.O. (método de operação), o seu modo de vida, se ainda é a camisa e o vestido que você coloca todas as manhãs, este não é o lugar para você. Essas pessoas (Shaumbra) são todas muito legais. Elas não vão te dizer para dar o fora, mas eu vou. É “Chega de enrolação”. Estou cansado disso. É uma coisa que realmente atrapalha muito o trabalho dos Shaumbra…, aqueles que insistem em ser pobres, porque eles não são inovadores na energia.

Certo, ele disse isso. Eu estava esperando que ele não dissesse isso, mas ele disse. Se você ainda está insistindo em seus problemas de abundância, é hora de sair. Não me atrevi a olhar para Linda porque eu sabia exatamente o que ela teria no rosto. Ela não esconde emoções muito bem.

Nós nos esforçamos para fazer as pessoas se sentirem bem-vindas e, em seguida, Adamus pede-lhes para sair. Ótimo. Nós (o pessoal do CC) tentamos fazer tudo certo e Adamus canaliza e vomita isso. Ótimo. Ótimo. Ah, mas não parou por aí. Ele continuou:

Adamus: Estamos mudando a dinâmica para permitir que a energia funcione para você. Estamos revirando. Em vez de sermos servos de todo o resto, estamos mudando para o Eu Sou – “Eu estou permitindo, sou abundante” – e simplesmente não há espaço se você for jogar o jogo da pobreza. Supere isso agora. Deixe ir. Faça essa escolha dentro de você e observe como a abundância flui para sua vida. E eu sei que alguns estão realmente me xingando agora…

Este sou eu, Adamus. Desculpe pela interrupção, queridos leitores, mas eu só queria que você soubesse que eu tinha algumas bombas de m… minhas neste momento. Mas espere, tem mais:

Adamus: A maioria de vocês entende porque eu tenho que dizer isso. Para alguns de vocês, isso acontece porque vocês ainda estão tendo problemas de abundância e vocês estão dizendo que não é sua culpa. A culpa é sua, do ponto de vista de que vocês ainda gostam disso. Você ainda gosta disso. Deixe isso para trás. Nós temos lugares para ir.

Você já esteve na cadeira do dentista por 30 minutos terríveis de perfuração e, quando pensa que está quase pronto, o dentista diz: “Aguenta aí, estamos quase na metade do caminho”? Eu esperava que Adamus tivesse terminado, mas ele tinha mais de sua própria perfuração para fazer:

Adamus: Se você está brincando com a energia no nível que estamos indo, e você insiste em se agarrar aos seus problemas de pobreza, essa energia vai voltar e servir o seu lado ‘pobre’ como você nunca poderia ter imaginado, porque você está apenas energizando o pobre. Se você está realmente pronto para se abrir e ter o que chamaria de abundância positiva, observe como isso acontece em sua vida e mude as coisas.

Doutor, por favor me dê mais Novocaína e óxido nitroso.

Finalmente, ele estava encerrando: Há um mundo de energia esperando-o. Você está pronto para deixar isso te servir? É isso aí.

Nas semanas desde o Shoud, tive a chance de refletir sobre as palavras de Adamus. Entendi. Sua declaração foi dada em amor, mas foi esse tipo de amor duro, que nem sempre é fácil de digerir no começo.

Houve uma diferença notável nas mensagens no ano passado, algo que é muito evidente no Keahak, mas também flui para os Shouds e workshops. Estamos prontos para o próximo nível. É hora de aceitar e permitir nosso lugar como Mestres, mesmo que não achemos que estamos prontos. O fato é que Adamus e o Círculo Carmesim sentem que estamos prontos.

Em termos simples, estamos mudando a forma como acessamos e usamos a energia. Estamos interrompendo com vidas de padrões antigos e saindo do velho modelo de consciência de massa de sermos não criadores e servos da energia.

Adamus ofereceu uma estória brilhante sobre isso na mais recente sessão de Keahak. O Mestre convida Raj para o palco e tenta dançar a música (“I Am What I Am”, de Gloria Gaynor). Raj tenta dançar, mas falha miseravelmente. O Mestre diz que é assim que a maioria das pessoas passa pela vida, tentando dançar a “música” da consciência de massa.

Então, o Mestre faz Raj mover os braços e as pernas um pouquinho. Enquanto Raj se move, ele consegue ouvir os tons celestes seguindo seus movimentos. Isso, diz o Mestre, é a mudança de paradigma.

Quando liberamos os antigos conceitos de abundância e liberamos nossos vícios de pobreza, doenças, infortúnios, etc., a música (energia) dançará para nós, em vez de dançarmos para a música (padrões de energia). Nós não vamos ouvir a música (energia) até começarmos a fazer alguma coisa e, então, ela estará lá como a cavalaria em total apoio.

Fiquei totalmente surpreso que não houvesse muita discussão nas mídias sociais sobre as palavras ousadas de Adamus. Eu concluí que:

1.) Ninguém ouviu o Shoud, ou

2.) 99% dos Shaumbra entendem exatamente o que Adamus está dizendo e eles estão prontos para liberar os velhos caminhos da energia do “servo” para deixar a energia servi-los.

Talvez o Adamus esteja correto em dizer que estamos, de fato, prontos.

Recebemos apenas alguns e-mails não tão bons, mas não tantos quanto eu esperava. Uma mulher escreveu para dizer que estava deixando o Círculo Carmesim depois das palavras “nojentas” do Adamus. Ela disse que é pobre, que Adamus pediu a todas as pessoas pobres para saírem porque somente pessoas ricas podem fazer parte do Círculo Carmesim.

Ela também disse que deveríamos ler Karl Marx, que Yeshua nunca deixou ninguém de fora e que sua decisão de sair era tanto política quanto espiritual. Ela sugeriu que fossemos encontrar pessoas mais ricas na Europa. Ela acrescentou (em letras maiúsculas): “Minha alma não dá a mínima para ser rica!!”

Com todo o respeito – e eu entendo o que ela está tentando dizer – isso não é uma questão de ser rico ou pobre. A questão é esta: Agora vamos experimentar uma maneira totalmente nova de interagir com a energia. Em vez de trabalhar pela energia, seremos mestres e permitiremos que a energia nos sirva.

Porém – e este é um grande porém – se você ainda está se agarrando a qualquer desequilíbrio, as energias só vão ampliar esses desequilíbrios. Adamus disse isso claramente em Master’s Life 6: No More! (Vida de Mestre 6: Chega!)

LINK YOUTUBE

Libere as batalhas, causas e desequilíbrios, porque não há lugar para eles no nosso próximo passo. Essas coisas serão incrivelmente dolorosas no lugar onde estamos indo.

Eu perguntei a Adamus se isso significa que os Shaumbra precisam estar livres de todos os seus problemas antes de seguir em frente.

Sua resposta: “Não, eles simplesmente têm que estar dispostos a deixá-los ir.” 

A disposição de liberar sobreposições de pobreza, consciência de vítima, doenças, falta de auto-estima, raiva, etc., é o suficiente. Estas questões desaparecerão sozinhas, sem qualquer trabalho necessário por parte do ser humano.

Adamus diz (e as pessoas ficam irritadas quando ele diz) que se você tem um problema em sua vida, ele ainda deve estar servindo a você, caso contrário não estaria lá. Dinheiro. Saúde. Relacionamentos. Tédio. Tanto faz. Qualquer problema faz com que você seja uma vítima.

A mulher que mencionei acima encerrou seu e-mail fazendo a observação que deveríamos estudar Che Guevara porque o capitalismo não é o único caminho. Oi. O quê?? Nada disso tem a ver com capitalismo, socialismo, feminismo, a situação dos povos indígenas, o conteúdo de gordura no soro de leite, Mickey Mouse (um comunista suspeito), ou Donald Trump (não me faça começar).

Nós não viemos aqui nesta vida para assumir causas, ficar ricos, manter energia, converter outros ou construir escadarias para o céu.

Viemos aqui com o propósito expresso da Realização Incorporada. 

Este é um estado de Ser físico/mental/luz que requer que se liberte das velhas maneiras de obter e usar a energia. Não mais perseguindo a energia, mas sim deixando a energia chegar até você. Se você está nele apenas para ficar rico, não vai funcionar e se você está nele para ficar pobre, bem, pobre de você.

A definição de graça?
Quando alguém permite que a energia os sirva.

Vamos sair da antiga casa do leme (maneira de fazer as coisas) e nos tornarmos a primeira geração de Mestres da Energia.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO 
http://www.decoracaoacoracao.blog.br
https://lecocq.wordpress.com
http://www.novasenergias.net/circulocarmesim/shaunews.htm
Tradução: Léa Amaral – email: lea_mga2007@yahoo.com.br

Anúncios

Merabh – O Mestre

MERABH – O MESTRE
ADAMUS SAINT GERMAIN
canalizado por Geoffrey Hoppe
Março 2018

LINK YOUTUBE

Mensagem completa AQUI

Sentir-se estranho & antes do seu tempo

Sentir-se Estranho & Antes do Seu Tempo
Destaques da Série ASAS – Shoud 6

Apresentando ADAMUS SAINT GERMAIN,
canalizado por Geoffrey Hoppe

Em 6 de janeiro de 2018, Adamus Saint-Germain pediu aos membros da audiência para avaliar o nível de sua estranheza. Então ele falou sobre por que estamos aqui, porque, às vezes, as coisas parecem difíceis e o que está por vir.

LINK YOUTUBE

Mensagem completa aqui

As três coisas imprescindíveis – Adamus Saint Germain

AS TRÊS COISAS IMPRESCINDÍVEIS
ADAMUS SAINT GERMAIN
Canalizado por Geoffrey Hoppe

Você acredita em Deus? 
E quanto à criação versus evolução? 

Descubra o que Adamus tem a dizer sobre isso, e os três imperativos que ele diz serem importantes para aqueles que querem avançar neste trabalho.


LINK YOUTUBE

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
Formatação da mensagem: DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
http://www.decoracaoacoracao.blog.br
https://lecocq.wordpress.com

A Vida Ahmyo

A VIDA AHMYO
Por Geoffrey Hoppe
Dezembro 2017

Está aqui. A vida Ahmyo. É uma das primeiras aplicações práticas de todo o trabalho, de todas as liberações e todas as preocupações que tivemos nesta vida.

Ahmyo é a vida boa, a vida do Mestre.

Adamus anunciou a chegada na nova era com o recente Master’s Life 5: Ahmyo (A Vida de Mestre 5: Ahmyo).

O glossário do Círculo Carmesim define Ahmyo como “confiança absoluta e incondicional em si mesmo; entendendo que tudo é para o seu bem maior e que você é o criador da sua realidade; aceitando plena responsabilidade por você mesmo e indo além de coisas como sorte, destino, karma, anjos e guias”.

Adamus o define de várias maneiras. Ele diz que é quando você permite que as energias o atendam, em vez de estar à mercê da energia, das pessoas e das situações.

Ele diz que é a vida de facilidade e graça, quando você percebe que você não precisa lutar nem se esforçar para o que deve vir naturalmente para sustentar sua vida humana e chegar à Realização. É um estado de graça, diz ele, que está disponível agora mesmo, sem custo ou esforço.

Eu digo que Ahmyo é quando você permite que seus sonhos se tornem realidade, sem se sentir desconfortável com isso.

E… Ahmyo traz tantas questões e problemas.

Adamus antecipou isso quando pediu uma sessão especial de Perguntas e Respostas para todos que se inscreveram na Vida do Mestre 5. Os espectadores enviaram mais de 60 perguntas e Linda e eu acabamos de gravar uma sessão de uma hora com as respostas de Adamus.

Algumas das perguntas eram complicadas e confusas, algumas eram claras e concisas e algumas eram, na verdade, um pouco tristes. É muito indicativo de como percebemos e permitimos Ahmyo.

Muitos anos atrás, Tobias disse: “Ele vem para você”. Não através de pensamentos ou afirmações positivas, não através de oração ou negociação, e não através de manipulação mental. Ele vem porque você está pronto, porque você Permite e talvez porque esteja cheio e cansado da maneira antiga.

“Isso” significa que acabamos com o trabalho árduo e a luta no que Adamus diz que é a consciência de “apenas o suficiente”.

“Isso” significa ter confiança em si mesmo e liberar as antigas crenças limitadas.

“Isso” significa que não nos sentimos culpados por ter uma vida mais fácil e mais abundante do que os outros, porque Ahmyo também está disponível para eles quando estiverem prontos para isso.

Provavelmente, trabalhei mais arduamente na minha vida do que deveria, porque pensei que era necessário. A minha criação do Centro-Oeste americano, com educação católica inculcou profundamente essa ética de trabalho em mim.

Eu nem quero pensar em todas as noites e fins de semana no escritório durante a maior parte da minha carreira profissional. Eu realmente aprendi a gostar de trabalhar duro, mas agora percebo que era apenas um aspecto disfuncional.

Uma das perguntas submetidas a Adamus para a sessão de Perguntas e Respostas foi: “Por que me senti tão deprimido e triste depois de ver a Vida do Mestre 5?”

Posso responder isso porque tive os mesmos sentimentos depois de canalizar a Classe da Nuvem. Eu achava que tinha que trabalhar duro e arduamente e então percebi que me privei de anos de facilidade, graça e alegria. Isso é bastante deprimente.

Eu certamente não sou um especialista na vida Ahmyo neste momento, mas eu tenho vivenciado isso de várias maneiras na minha vida. A primeira coisa que aprendi foi que, se algo cheira a luta e conflito, coloque-o imediatamente de lado, porque não vai melhorar. Isso se aplica a pessoas, oportunidades e projetos.

Por exemplo, se eu sentir que a empresa de empreiteiros que precisamos contratar não está em serviço, deixo-os imediatamente, mesmo que tenham o melhor preço.

Se um hotel que estamos tentando reservar é um aborrecimento, encontramos outro hotel compatível com as energias Ahmyo.

Se eu não sentir facilidade e graça de um agente de atendimento ao cliente no telefone, desligo imediatamente (sem dizer adeus) e ligo para outro agente.

Eu também aprendi a sair do meu caminho. Tobias disse isso a mim/a nós anos atrás, mas demorou um pouco para eu realmente fazê-lo.

“Estar no meu caminho” parece como pensar muito sobre as coisas, colocar minhas limitações no cenário da realidade, me preocupar com o resultado, perguntando-me sobre o que os outros vão pensar…. Blá blá blá.

Droga, é quase deprimente pensar em quantas vezes eu segui à minha maneira e não permiti as energias que estavam aqui me servissem de maneira muito mais graciosa. Eu vejo meu aspecto humano como o pequeno valentão no bairro, tentando controlar tudo, mas realmente muito medroso sob a fachada.

Essas questões sobre Master’s Life 5 e Ahmyo:

Um Shaumbra perguntou se a vida de Amhyo significava que ela poderia aprender francês (bajulando Adamus, suponho) sem estudar.

Resposta do Adamus: Não estude da maneira antiga e tediosa. Em vez disso, sinta a essência da linguagem e das pessoas que a falam. Absorva a energia dos livros sem ler todas as palavras. Em seguida, saia do seu caminho e comece a falar sem se preocupar como isso soa. Ela começará a chegar intuitivamente ao invés de mentalmente, mas é importante falar em voz alta em vez de apenas pensar sobre isso. Ils ont ri quand j’ai essayé de parler français. (Eles riram quando eu tentei falar français).

Outro Shaumbra perguntou sobre o corpo de luz e se eles deveriam parar de tomar suplementos e se consultar com profissionais de saúde alternativos.

Adamus disse que prefere chamá-lo de nosso “corpo de energia” ao invés do corpo de luz por causa das falsas percepções comuns sobre o corpo de luz. Ele acrescentou que ainda teremos um corpo biológico para cuidar, mas haverá menos dor e manutenção e o bio-corpo se tornará muito mais eficiente.

Ele disse para fazer um teste: Largue os suplementos e terapias alternativas por 30 dias, a fim de dar ao corpo de energia a oportunidade de se integrar ao corpo físico e ver o que o que afeta após 30 dias. Eu acho que vou ter que esconder minhas vitaminas por um mês ou apenas dizer a Adamus que é um doce.

Alguém perguntou: “Amado St. Germain, Amado St. Germain – Lembre-me novamente por que é tão ruim antes que a realização aconteça…”

Hummm, posso me relacionar com isso.

Resposta de Adamus: “Porque tudo sobre você está mudando rapidamente, sistemas antigos quebrando enquanto novos não-sistemas estão emergindo”. Ele acrescentou que sabíamos que poderia ser um desafio quando entramos nesta vida. Bem, Adamus, eu agradeço a resposta, mas seus modos deixam algo a desejar.

Outro Shaumbra perguntou: “Qual a diferença entre Ahmyo e Theos?”

Adamus respondeu que o Ahmyo se aplica à vida na Terra no corpo físico, enquanto não existem corpos físicos permanentes em Theos. A Terra tem mais limitações do que Theos devido à consciência de massa, mas não o suficiente para nos privar de uma vida de facilidade e graça.

Theos, por outro lado, oferece uma criatividade verdadeiramente ilimitada e não requer energia, embora a energia esteja disponível se optarmos por brincar com ela. Como posso reservar o próximo vôo para Theos?

Muitos fizeram a mesma pergunta: “Eu fiz o workshop A Vida de Mestre 5, mas por que eu ainda não estou vivenciando facilidade e graça”?

Adamus: “Você teve mais de 1000 vidas para aprender as velhas formas de energia. Vai demorar alguns anos para desaprender isso antes de permitir a vida Ahmyo.”

Então, você pode me dar uma data exata, Adamus?

A vida Ahmyo está aqui, mas ela não acontece da noite para o dia.
Ela vem com Permissão e paciência.

As velhas formas de luta e esforço começam a cair camada por camada e você notará que seu processo de solução de problemas – a maneira como você lida com situações e pessoas em sua vida – tem uma nova clareza e criatividade.

Você notará que as coisas simplesmente começam a chegar até você sem o estresse e a energia previamente exigidos.

E, como Adamus diz, quando se trata de você, não questione e não analise.

Apenas permita.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
http://www.decoracaoacoracao.blog.br
https://lecocq.wordpress.com
http://www.novasenergias.net/circulocarmesim/shaunews.htm
Tradução: Léa Amaral – lea_mga2007@yahoo.com.br

VIDEO – AHMYO (legendado)
LINK YOUTUBE

Através dos olhos de Adamus

Geoffrey Hoppe

ATRAVÉS dos OLHOS  de ADAMUS

 

Linda e eu estamos a caminho de casa depois de um extraordinário e turbulento tour de 5 semanas na Europa. Na verdade, estou escrevendo este artigo a uma altitude de 36.000 pés (11,000 metros) em nosso vôo de Munique para Denver. Eu sei que a editora, Jean Tinder, aguarda ansiosamente o meu artigo, porque a revista Shaumbra de outubro precisa sair antes do Shoud no final da semana.

Adamus e o público Shaumbra nunca deixam de me surpreender. Quando a equipe do Círculo Carmesim me perguntou sobre os eventos recentes na Europa, minha resposta foi: “O melhor de todos!” Eles provavelmente esperavam essa resposta, porque é o que eu costumo dizer depois de cada evento. Mas eles melhoram cada vez. No Threshold Reunion, na Toscana, na semana passada, Adamus lembrou novamente aos participantes que as canalizações são um reflexo do público. Ele simplesmente está espelhando-nos e colocando em palavras o que todos na audiência já estão começando a perceber. Ele pega a essência do grupo e coloca-a em palavras enquanto adiciona seus aprimoramentos teatrais, distrações e merabhs. Eu suponho que os encontros continuam melhorando porque nos tornamos cada vez mais magistrais.

Como canalizador, meu trabalho é levar as transmissões de energia de Adamus e traduzi-las em palavras. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, Adamus não me dá palavras para eu repetir como um boneco. Em vez disso, ele transmite um bloco de energia que eu rapidamente traduzo em palavras. Eu uso palavras de inglês americano porque esse é o único idioma em que sou proficiente. De vez em quando, alguém pergunta por que Adamus não fala em francês, seu idioma de escolha em sua vida como St. Germain. É simplesmente porque não falo francês. O fluxo de Adamus inclui a cadência, os movimentos do corpo, as expressões faciais, o tom de voz e muitas outras camadas de comunicações não-verbais. É uma sinfonia de sons, movimentos e energia, tudo para trazer de volta aos Shaumbra, o que já está florescendo dentro deles.

Centenas de elementos se juntam ao mesmo tempo em uma canalização. Através dos olhos de Adamus (sua consciência), eu posso sentir os membros da audiência, especialmente quando ele está falando um a um, com um Shaumbra em especial. Eu vejo não só o humano no momento, mas também alguns dos aspectos e vidas passadas também. É como assistir a uma tela de TV com dezenas de canais diferentes, passando ao mesmo tempo ou olhar num caleidoscópio e vendo uma miríade de imagens. No começo, era confuso, mas agora acho que é um fascinante “E”.

Às vezes eu tenho consciência de outras entidades na sala. Às vezes, eles fazem parte da equipe celestial de Adamus, que vão de um punhado a algumas centenas. Eles vêm observar os Shaumbra, para ajudar a equilibrar as energias e assistir a um Grandioso Mestre Ascenso trabalhando com seres humanos dedicados. Eu sinto Kuthumi na sala em quase todos os Shoud e em muitos encontros. Talvez isso explique o humor que é uma parte tão importante de nossos encontros. Por exemplo, um participante recentemente perguntou por que seu cachorro vibra e treme toda vez que o cão está no carro com ela. Sem perder uma batida, a resposta foi “porque VOCÊ está dirigindo”. Naquele momento, senti algo mais do tipo de Kuthumi chegar do que Adamus. (Entretanto, Adamus sugeriu mais tarde que o grupo se abstenha de perguntar perguntas de cachorro e avós mortas). Às vezes, as entidades não fazem parte do time de Adamus. Eles são fantasmas de alimentação de energia, mechas irritantes e alienígenas sombrios atraídos pela luz de nossos encontros. Eu aprendi a não prestar atenção a eles, mas de vez em quando eu rio disfarçadamente, enquando eu assisto Adamus espantá-los como moscas traquinas. Ocasionalmente, Metatron vem para uma visita. Adamus age um pouco diferente quando Metatron aparece, deixando de lado as palhaças e tornando-se mais sério. Isso me lembra quando o diretor da escola entrava na sala de aula para auditar o professor. De repente, o professor tornava-se mais “profissional”. Nenhuma outra entidade tem esse efeito em Adamus.

Uma das coisas mais fascinantes a observar é quando Linda entrega o microfone a alguém para responder uma pergunta de Adamus. A propósito, esta é a forma de perguntas e respostas – quando ele mesmo faz as perguntas e Shaumbra deve responder – faz parte da combinação única das oficinas e dos Shouds. Não estou ciente de qualquer outra entidade canalizada que faça isso, especialmente a forma como Adamus faz isso, transformando suas respostas em idéias ainda maiores. No momento em que alguém pega o microfone, posso sentir toda a situação em jogo. Por exemplo, no recente Threshold Reunion, na Toscana, Adamus perguntou ao público: “Qual é a sua bondade?”, querendo dizer: quais são seus talentos e paixões. Mesmo antes dela falar uma palavra, eu podia sentir a resposta através de Adamus: a capacidade de ouvir os outros. Ela hesitou e pigarreou por mais ou menos um minuto e deu uma resposta ligeiramente makyo. Adamus continuou insistindo e perguntou qual o tipo de trabalho que ela fazia. Acontece que ela era consultora de negócios. Ele repetiu novamente a questão; ela ainda não conseguiu articular sua bondade. Finalmente, Adamus pediu permissão para responder por ela: a capacidade de ouvir os outros.  Ela acendeu como uma lâmpada e disse: “Sim, sim, sim!” Como se ele tivesse acertado na mosca. Era intrigante assistir toda a configuração e revelação da troca, ver a resposta com antecedência e vê-la se desenrolar. Aliás, muitas pessoas relatam que nem sequer se lembraram do que disseram a Adamus porque as energias são tão intensas. Eles têm que voltar e ler a transcrição para descobrir o que foi dito.

Quando um homem do outro lado da sala pegou o microfone, eu poderia imediatamente sentir a resposta de Adamus, como se estivesse escrita em grandes letras em sua testa: a capacidade de inspirar os outros. O homem tentou enquanto buscava mentalmente a resposta. Ele disse algumas coisas, mas Adamus continuou empurrando-o para obter uma resposta mais clara. Adamus o distraiu por um momento para tirá-lo da cabeça dele e de repente o homem gritou: “Eu inspiro outros!” Bingo! Foi realmente fascinante assistir como ele próprio faz com que as pessoas percebam suas próprias respostas. É como se eu tivesse em um assento na primeira fila no teatro.

Às vezes, o trabalho de canalização é tão suave e fácil que eu realmente me sinto revigorado no final de uma longa sessão. Isso ocorre especialmente quando Adamus está fazendo seu Ato de Distração…. Quando ele está contando histórias, dando uma volta, escrevendo no quadro e fazendo declarações provocativas. Há momentos em que eu tenho que abster-me de explodir com gargalhadas junto com a platéia, porque algumas delas são tão engraçadas! Adamus está nos fazendo rir de nós mesmos e, quando o fazemos, mais e mais do nosso Mestre e vem para as nossas vidas humanas.

Há outras vezes que a energia na sala é tão densa e turva que eu fico exausto até os ossos depois. Aconteceu no recente evento do Simple Master na Toscana. Adamus estava falando sobre psicologia humana, perguntando ao público sobre suas experiências como conselheiros profissionais ou como clientes de conselheiros. De repente, a sala ficou muito quente e comecei a ficar tonto. Perguntei-me se tinha sido algo que comi no café da manhã. Eu mal podia respirar e minhas mãos estavam tremendo, e eu tinha medo de que eu iria desmaiar. Eu até mesmo procurei um espaço aberto no chão, para eu não acabar no colo de um participante. Em vez de sentir Adamus dentro de mim, parecia que ele era apenas um eco distante. Comecei a suar e pedi um ventilador. Minha visão ficou escura e tudo na sala virou uma cor acastanhada, e então vi uma nuvem marrom amarelada que se estivesse acima do público. Eu podia ouvir Adamus me dizendo para continuar e não prestar atenção no que estava acontecendo, mas agora eu estava realmente em pânico. Meu aspecto humano se perguntou se eu estava tendo um ataque cardíaco ou algum tipo de colapso. De alguma forma, continuei nos próximos 15 minutos, mas não tinha ideia do que eu tinha canalizado durante esse período.

Eu voltei para o quarto do meu hotel no intervalo e joguei muita água fria no rosto, depois me sentei e fiz uma respiração profunda. Minhas mãos pararam de tremer e senti uma calma retornar lentamente. “O que diabos foi isso!”, Perguntei a Adamus. “Uma liberação enorme”, ele respondeu. “Quando começamos a falar de psicologia, os Shaumbra sentiram suas experiências pessoais com seus problemas psicológicos, mas em vez de se concentrar neles – processando-os – eles os liberaram. A nuvem de energia permaneceu na sala por um tempo. Você não pode deixar pequenas coisas como essa incomodá-lo enquanto canaliza. “(lá se foi a simpatia.) Ele explicou que fiquei sobrecarregado com a liberação súbita e enorme, porque eu assumi como minha, em vez de lembrar que não era minha. Eu estava esgotado a maior parte do resto do dia, até que Linda insistiu em que nós déssemos uma longa caminhada, no final daquela tarde. A caminhada de uma hora nos campos da Toscana aclarou minha cabeça e me equilibrou.

É fascinante observar Adamus durante um merabh. O ritmo mais lento do merabh me dá a oportunidade de sentir a amplitude da experiência. Ele sintoniza nas nuances da música, usando-a para estabelecer um rio de energia sobre o qual fluir a experiência. Ele sabe quando exagerar uma palavra ou frase, dependendo da música e quando não dizer nenhuma palavra. Ele observa a energia na sala como uma águia, muito consciente das experiências pessoais que ocorrem. Ele sabe quando o público fica mental, ou quando eles estão permitindo uma profunda mudança de consciência. Durante um merabh, eu estou canalizando em cerca de 50%, porque Adamus assume com sua presença na sala, não necessariamente usando meu corpo ou palavras para transmitir sua mensagem ou criar o espaço seguro. Normalmente fico muito desorientado depois de um merabh; demora um pouco para me livrar desta realidade.

Linda olhou por cima do meu ombro enquanto eu estava escrevendo meu artigo e disse: “Você deveria escrever um livro sobre suas experiências canalizando Tobias e Adamus.” Provavelmente eu poderia preencher muitas páginas sobre as experiências incríveis, divertidas e profundas com a canalização, mas como logo que as palavras saíram da boca de Linda, ouvi Adamus dizer: “Depois de escrever meu livro: ‘The Time of Machines’ (O Tempos das Máquinas)! Encontrei um lugar para você escrever, agora vamos começar a digitar. “Ah, nunca um momento aborrecido com um Mestre Ascenso por perto!

 

Tradução: Léa Amaral – email: lea_mga2007@yahoo.com.br

 

http://www.novasenergias.net/circulocarmesim/shaunews.htm


 http://www.novasenergias.net/circulocarmesim
Voltar para o Shaumbra Magazine

 

Um dia na vida de Shaumbra

shaumbra.jpg

UM DIA NA VIDA DE SHAUMBRA
Por Geoffrey Hoppe
(Canalizador de Adamus Saint-Germain)
Maio 2017

Adamus conduziu uma pesquisa interessante, embora não científica, na reunião BON Adventure, no Havaí, em fevereiro. Ele começou a primeira sessão da manhã com o Shaumbra 60 Seconds Workout (Exercícios de 60 segundos dos Shaumbra) – uma ótima maneira de começar o dia – e, em seguida, se lançou na pesquisa.

O grupo BON consistia de 76 pessoas, de 18 países diferentes, cerca de 80% de mulheres e 20% de homens, com idades entre os 20 e os 70. Em outras palavras, era uma boa representação dos Shaumbra, mas não necessariamente dos humanos em geral.

Ele perguntou ao grupo quanto tempo eles gastavam em várias atividades durante o dia. Linda correu pela sala com o microfone, recebendo a contribuição do público, enquanto Rebecca Zuh (Austrália) escreveu as respostas no quadro. Sentindo a energia do grupo, Adamus calculou a média das respostas da audiência com base no que ele sentia ser realmente a quantidade de tempo gasto nas atividades.

A pergunta de Adamus:
Quanto tempo você gasta todos os dias em…

DORMINDO?

dormindo

Shaumbra – As respostas variaram de um mínimo de 4 horas por dia para um máximo de 10 horas por dia. Adamus disse que a média real para Shaumbra é de cerca de 7.5 horas de sono por dia.

Comentários do Adamus – os Shaumbra deveriam ter dois períodos de sono por dia.

O primeiro seria de cerca de 4 horas de duração e a segunda “soneca” seria cerca de 60-90 minutos.

“Muitas pessoas dormem mais do que isso porque não querem ficar acordadas… elas não querem que o dia seja tão longo”.

Comentário do escritor – Então é por isso que você me acorda quase todas as noites, às 2h da manhã?

COMENDO?

(INCLUINDO PREPARAÇÃO E CONSUMO DE ALIMENTOS)

comendo

Shaumbra – As respostas variaram de no mínimo de 45 minutos por dia ao máximo de 4 horas.

Adamus disse que o tempo real médio os Shaumbra gastam para preparar e comer alimentos é de cerca de 3 horas por dia.

Comentários do Adamus – “O corpo humano só precisa comer uma vez a cada dois dias. A quantidade necessária de energia que seu corpo necessita pode ser alcançada com uma boa refeição a cada dois dias. Ter uma combinação de proteína, alimentos com a força da vida, como frutas e legumes e, em seguida, algo que você realmente gosta, como chocolate, bolo, etc. Prepare o alimento de uma forma agradável e, em seguida, coma-a dentro de um período de uma hora.”

Nota do Escritor: Um lembrete de que o alimento favorito e talvez o único do Adamus consistia em aveia, mel e nozes.

INTERNET?

(PARA JOGAR, NÃO PARA TRABALHAR)

internet

Shaumbra – As respostas variaram de um mínimo de 30 minutos por dia para um máximo de 4 horas por dia. Adamus disse que a média real é de cerca de 2.25h por dia, incluindo mídias sociais, e-mails sociais, etc.

Comentários do Adamus – “A Internet tornou-se a ferramenta de socialização, comunicação e entretenimento da humanidade. Em vez de se reunir com a família e amigos ou fazer algo interessante como ir ao mercado, as pessoas gastam seu tempo na Internet. Quanto tempo você realmente precisa na Internet? Cerca de 30 minutos por dia”.

Comentários do escritor – É, mas, eles não tinham Internet no tempo de Adamus. A maioria das pessoas não sabia ler ou escrever e as letras eram minuciosamente escritas com caneta e tinta em papel áspero.

VAIDADE?

vaidade

(INCLUINDO BANHO, FAZER A BARBA, MAQUIAGEM, SE ARRUMAR, SE VESTIR, ETC.)

Shaumbra – As respostas variaram de um mínimo de 10 minutos a um máximo de três horas.

Adamus disse que a média real é um pouco mais de uma hora por dia.

Comentários do Adamus – “Tome mais tempo, especialmente fazendo coisas como uma massagem, arrumar o seu cabelo e fazer as unhas e geralmente tendo mais tempo para mimar seu corpo físico.”

Comentário do escritor – Eu provavelmente gasto mais tempo para me arrumar do que a Linda. Levo mais tempo, porque eu sou mais alto.

BANHEIRO?

banheiro
Comentário do Escritor – O público criou esta categoria, não foi o Adamus. Era um público “interessante”.

Shaumbra: O tempo passado no banheiro a cada dia variou de um mínimo de 20 minutos para um máximo de 70 minutos. A média é de 45 minutos por dia no banheiro.

Adamus Comentários – “Vocês estão constipados ou o quê? Lembrem-se, nós não temos banheiros no Clube de Mestres Ascensos”.

ORGANIZAÇÃO E TAREFAS?

(INCLUINDO LAVANDERIA, COMPRAS, LIMPEZA, COLOCANDO GASOLINA, PAGANDO CONTAS, ETC.)

tarefas.jpg

Shaumbra – As respostas variaram de um mínimo de uma hora a um máximo de 4 horas por dia. Adamus disse que a média real é de 3 horas por dia.

Comentários do Adamus – “Os seres humanos passam muito tempo todos os dias apenas mantendo as coisas organizadas. No final de sua vida, vocês terão passado 3650 de seus dias de vida, apenas fazendo tarefas mundanas, como limpeza. Os robôs estão demorando muito para chegar aqui”.

Comentário do Escritor – Tenha em mente que o Adamus tinha criados em sua última vida. 😉

CARREIRA & TRABALHOS?

carreira.jpg

Shaumbra – As respostas variaram de um mínimo de 0 a um máximo de 10. Adamus disse que a média real é de cerca de 5.50 horas por dia, porque muitos Shaumbra não trabalham mais.

Comentários do Adamus – “A maioria dos adultos trabalha de 8 a 10 horas por dia. Os Shaumbra tendem a trabalhar menos, porque eles encontraram outras maneiras de perceber a abundância: se aposentam mais cedo, ou simplesmente não querem gastar tanto tempo trabalhando. Eles preferem assistir TV”.

Comentário do escritor – É trabalho se você realmente gosta do que você está fazendo? Ou se o seu chefe é um Mestre Ascenso que sempre tem um novo projeto?

TELEVISÃO?

tv
Shaumbra – As respostas variaram de um ponto mínimo de 0 a um máximo de 5 horas por dia. Adamus disse que a média real é de 2.25 horas por dia assistindo televisão.

Adamus Comentários – “Verdade??”

Comentário do escritor – Adamus, se você não nos acordasse no meio da noite, não estaríamos assistindo tanta TV para tentar voltar a dormir.

AMIGOS & FAMÍLIA?

(INCLUINDO O TEMPO PESSOAL, SEM COMPUTADOR, PASSADO COM AMIGOS E FAMÍLIA)

amigos.jpg

Shaumbra – As respostas variaram de 0 a 16 horas por dia. (Uma pessoa disse que adorava ficar com o seu parceiro as 16 horas passadas acordada). Adamus disse que o tempo médio gasto com a família e amigos é de cerca de uma hora por dia.

Comentários do Adamus – Os Shaumbra tendem a gastar menos tempo com outras pessoas, porque gastam mais tempo com eles mesmos ou eles acham cada vez mais difícil estar com as pessoas.

Comentário do Escritor – Isso inclui o tempo com amigos que são Mestres Ascensos?

CÍRCULO CRIMSON?

(INCLUINDO FALAR COM ADAMUS, ESCUTANDO OS SHOUDS, FALANDO COM SHAUMBRA, ETC.)
Shaumbra – As respostas variaram de um mínimo de 10 minutos por dia a três horas por dia. Adamus disse que o tempo médio gasto com as atividades do Círculo Carmesim é de mais ou menos 45 minutos por dia.

Comentários do Adamus – “Você me lisonjeia ao pensar que você gasta 45 minutos por dia comigo”.

Comentário do Escritor – Você nos acorda às 2 da manhã, razão pela qual estamos com você 45 minutos por dia.

COM VOCÊ MESMO?

(NADA ALÉM DE ESTAR CONSIGO MESMO)

voce mesmo

Shaumbra – As respostas variam de um mínimo de 25 minutos a um máximo de quatro horas por dia.

Adamus disse que o tempo médio para os Shaumbra é realmente cerca de 45 minutos por dia.

Comentários do Adamus – “Vocês estão vendo algo fora de equilíbrio aqui?”

Nota do escritor – É uma droga estar comigo?

Tudo isso somado dá 27.75 horas por dia. Adamus diz que isso é devido ao fato de que nós fazemos multitarefas durante todo o dia, como comer enquanto vemos TV, ou estar na Internet, enquanto estamos no banheiro, ou colocando a maquiagem, enquanto estamos ainda dormindo.

O ponto dele na reunião BON era olhar para o nosso dia, não necessariamente do ponto de vista do tempo, mas a partir da perspectiva da paixão.

Quanta rotina existe no seu dia?
Quanto do seu dia é hábito e desatenção?
E, o mais importante, quanta paixão está em seu dia?

Paixão é a própria coisa que inflama BON.
É o que ilumina a tela da criação e traz a vida comum à vida colorida e emocionante.

Como é um dia em sua vida? É passado dormindo e assistindo TV, ou vivenciando sua última vida na Terra como um Mestre Incorporado?

Por favor, compartilhe seus pensamentos e comentários em qualquer uma das páginas do Círculo Carmesim, no Facebook. Este poderia ser um estudo interessante na sociologia Shaumbra.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
Tradução: Léa Amaral – email: lea_mga2007@yahoo.com.br
http://www.novasenergias.net/circulocarmesim/shaunews.htm