Mulheres Curadoras

 

por Mani Alvarez

mulheres_curadoras“Erveiras, raizeiras, benzedeiras, mulheres sábias que por muito tempo andaram sumidas, ou até mesmo escondidas. Hoje retornam com um diploma de pós-graduação nas mãos e um sorriso maroto nos lábios. Seu saber mudou de nome. Chamam de terapia alternativa, medicina vibracional, fitoterapia, práticas complementares…são reconhecidas e respeitadas, tem seus consultórios e fazem palestras.

As mulheres curadoras fazem parte de um antigo arquétipo da humanidade. Em todas as lendas e mitos, quando há alguém doente ou com dores, sempre aparece uma mulher idosa para oferecer um chazinho, fazer uma compressa, dar um conselho sábio. Na verdade, a mulher idosa é um arquétipo da ‘curadora’, também chamada nos mitos de Grande Mãe.

Não tem nada a ver com a idade cronológica, porque esse é um arquétipo comum a todas as mulheres que sentem o chamado para a criatividade, que se interessam por novos conhecimentos e estão sempre a procura de mais crescimento interno. Sua sabedoria é saber que somos “obras em andamento’, apesar do cansaço, dos tombos, das perdas que sofremos… a alma dessas mulheres é mais velha que o tempo, e seu espírito é eternamente jovem.

Talvez seja por isso que, como disse Clarissa Pinkola:

“Toda mulher parece com uma árvore. Nas camadas mais profundas de sua alma ela abriga raízes vitais que puxam a energia das profundezas para cima, para nutrir suas folhas, flores e frutos. Ninguém compreende de onde uma mulher retira tanta força, tanta esperança, tanta vida. Mesmo quando são cortadas, tolhidas, retalhadas, de suas raízes ainda nascem brotos que vão trazer tudo de volta à vida outra vez.”

Por isso, entendem as mulheres de plantas que curam, dos ciclos da lua, das estações que vão e vem ao longo da roda do sol pelo céu. Elas tem um pacto com essa fonte sábia e misteriosa que é a natureza. Prova disso é que sempre se encontra mulheres nos bancos das salas de aula, prontas para aprender, para recomeçar, para ampliar sua visão interior. Elas não param de voltar a crescer…

Nunca escrevem tratados sobre o que sabem, mas como sabem coisas! Hoje os cientistas descobrem o que nossas avós já diziam: as plantas têm consciência! Elas são capazes de entender e corresponder ao ambiente à sua volta. Converse com o “dente-de-leão” para ver… comunique-se com as plantas de seu jardim, com seus vasos, com suas ervas e raízes, o segredo é sempre o amor.

c4beabca115a3e58204fbfd1862b87d9Minha mãe dizia que as árvores são passagens para os mundos místicos, e que suas raízes são como antenas que dão acesso aos mundos subterrâneos. Por isso ela mantinha em nossa casa algumas árvores que tinham tratamento especial. Uma delas era chamada de “árvore protetora da família”, e era vista como fonte de cura, de força e energia. Qualquer problema, corríamos para abraçá-la e pedir proteção.

O arquétipo de ‘curadora’ faz parte do feminino, mesmo que seja vivenciado por um homem. Isso está aquém dos rótulos e definições de gênero. Faz parte de conhecimentos ancestrais que foram conservados em nosso inconsciente coletivo.

Perdemos a capacidade de olhar o mundo com encantamento, mas podemos reaprender isso prestando atenção nas lendas e nos mitos que ainda falam de realidades invisíveis que nos rodeiam. Um exemplo? Procure saber mais sobre os seres elementais que povoam os nossos jardins e as fontes de águas… fadas, gnomos, elfos, sílfides, ondinas, salamandras…

As “curadoras’ afirmam que podemos atrair seres encantados para nossos jardins! Como? Plantando flores e plantas que atraiam abelhas e borboletas, gaiolas abertas para passarinhos e bebedouros para beija-flores.

Algumas plantas ‘convidam’ lindas borboletas para seu jardim, como milefólio, lavanda, hortelã silvestre, alecrim, tomilho, verbena, petúnia e outras. Deixe em seu jardim uma área levemente selvagem, sem grama, os seres elementais gostam disso. Convide fadas e elfos para viverem lá.

Lembre-se: onde você colocar sua percepção e sua consciência, a energia vai atrás.

dente-de-leao3

RITUAL PARA CRIAR UM CAMPO DE ENERGIA EM SUA CASA
Escolha uma planta para ser a Planta Protetora de sua casa.
Batize-a, perguntando-lhe o nome. O nome que vier à sua cabeça é este que ela está lhe falando. Isso é importante, porque você está estabelecendo um primeiro relacionamento com sua planta.
Converse com ela, conte-lhe alguma coisa – pode ser um sonho, um desejo ou uma intenção para a energia de sua casa.
Todas as vezes que for regar a planta, pense na sua intenção e reforce o seu propósito.
Agradeça sempre pela energia que ela está emanando para sua casa. Diga: Obrigada, Espírito da minha Planta Protetora, por você estar energizando essa casa. Este simples gesto significa que você confere existência e poder à sua Planta Protetora.

 

http://matricaria.com.br/estudosfemininos/mulheres-curadoras/

Em Minha Mente, há muitas moradas

xamânico 2.jpg

Eu caminho para dentro e para fora de muitos mundos.

Em minha mente, há muitas moradas.

Cada uma destas, criamos nós mesmos:

  • a morada da raiva,
  • a morada do desespero,
  • morada da autopiedade,
  • morada da indiferença,
  • morada do negativo,
  • morada do positivo,
  • morada da esperança,
  • morada da alegria,
  • morada da paz,
  • morada do entusiasmo,
  • morada da cooperação,
  • morada da doação.

Cada uma dessas moradas visitamos todos os dias. Podemos permanecer em cada uma delas o tempo que quisermos. Podemos abandonar cada uma dessas moradas mentais no momento que desejarmos. Nós criamos a casa, nós ficamos na casa, nós saímos da casa quando bem quisermos. Podemos criar novos aposentos, novas casas. Quando entramos nestas moradas elas tornam-se nosso mundo até que a deixemos por outra.

Grande Espírito, ninguém pode determinar a morada que devo escolher entrar. Ninguém tem o poder para isso, a não ser eu mesmo. Permita-me que hoje eu escolha sabiamente.
(Oração Cherokee)
Postado por Vera Lúcia no Vale de Luz em 7/27/2016 06:07:00 PM

10 livros que ajudam a desvendar o Sagrado Feminino

sagrado femininoDicas de leitura para você aprofundar seus conhecimentos sobre o tema

Por Nanda Barreto/Nosso Bem Estar Mônica Gomes/Prisma Circular

Mulheres se unem no resgate de si mesmas

Existem diversos livros para quem tem interesse em aprofundar conhecimentos sobre o Sagrado Feminino. Com o auxílio das focalizadoras de círculos de mulheres, Andrea Boni e Lucia D. Torres, o Nosso Bem Estar selecionou 10 livros que vão ajudar você a desvendar os mistérios desta consciência antiga com uma visão contemporânea.  São publicações que trazem os arquétipos das deusas, questionamentos sobre os papeis assumidos pelas mulheres em um modelo patriarcal de sociedade e reflexões sobre as luzes e sombras da maternidade, entre diversos outros aspectos.

As mulheres que vão em busca do sagrado feminino muitas vezes são aquelas que sentem um chamado interior e buscam maior plenitude para suas vidas. Na correria do dia-a-dia, com tanta sobreposição de tarefas e compromissos, pode ser muito benéfico buscar um contato maior com a sua verdadeira essência.  “Muitas pessoas querem saber por que as mulheres precisam se reunir em um espaço exclusivo a elas. As mulheres precisam estabelecer outros vínculos e equilibrar a energia feminina ausente no todo. A mulher tem uma natureza cíclica e é preciso resgatar esse conhecimento em um espaço protegido, onde possam se reconhecer como iguais”, defende Andrea.

Confira a lista:

Mulher dos 0 aos 90 (e além) –  Joan Boricenko

Tendas e Clãs do Sul – Jornadas Femininas de Amor e Cura – Lúcia Torres

Círculos Sagrados para mulheres contemporâneas – Mirella Faur

O poder da parceria – Riane Eisler

A Influência da Lua na Nossa Vida Diária – Sasha Fenton

Mulheres que Correm com os Lobos – Clarissa Pinkola Estes

A Idade do Poder. Transformação, Saúde e Beleza para a Mulher – Márcia De Luca

Fiando Palha, Tecendo Ouro. O que os contos de fada revelam sobre as transformações na vida da mulher – Joan Gould

Mulheres, Mitos e Deusas. O feminino através dos tempos – Amrtha Robles

A Luz Da Deusa – Rae Beth

 

 

 

http://portoalegre.nossobemestar.com/posts/385-sagrado-feminino-dicas-leitura-livros

Oração ao Grande Espírito

xamã“Grande Espírito Nesse momento, em minha solitude entrego meu coração e meus medos, mostro-me desnuda de vergonhas, como sou, a quem me criou.

Peço que me ensine a lidar com minhas sombras, que eu as reconheça e leve luz até minha escuridão, peço que me fortaleça como as grandes árvores elevando meus braços até os céus mantendo minhas raízes firmes na terra.

Que as águas que eu derramo em minhas lágrimas purifique meu sentir, que minhas palavras que voam com o vento sejam sempre verdadeiras, e que eu possa caminhar como elas.

Que minha ira seja transmutada em paz para que eu não fira meus irmãos, que minha alma seja consciente do trabalho que veio cumprir e que eu faça com amor e respeito absolutamente tudo o que me propor.

Que a consciência seja minha âncora, a gratidão meu escudo, cortando assim laços de dor que possam haver ligados a mim e a partir de mim.

Que eu perdoe meus ascendentes, para curar meus descendentes curando assim minhas próprias feridas.

Que eu consiga ser sempre o “EU” verdadeiro dentro e fora de mim. que eu tenha doçura nas palavras, verdade no olhar e certeza no caminhar.

Que possa eu ser Cura todos os dias; que eu possa ser Amor todas as horas que eu possa ser Perdão a todo momento e que dentro da minha instabilidade consiga um pouco de equilíbrio.

Que dentro da minha imperfeição encontre a Sua perfeição para me servir de exemplo!

Que eu possa Te honrar em meus atos todos os dias e que eu siga sempre na Luz, pela Luz e para a Luz.


Rose Ponce