Confie na sua escuridão agora

noite, menina e a lua

CONFIE NA SUA ESCURIDÃO AGORA

“Se você está perdido.
Se nada mais faz sentido.
Se todos os seus pontos de referência estão desmoronando.
Se a velha vida está desmoronando agora.
Se a mente está embaçada, cansada, ocupada.
Se o organismo estiver esgotado
E você deseja descansar.
Comemore.
Confie.
Este é um rito de passagem,
Não um erro.
Você está se curando
Em sua própria maneira original.
Entre em contato com o chão agora.
Respire. Dentro, fora.
Abra espaço para os visitantes:
A tristeza, a dúvida, o medo, a raiva.
Um antigo vazio –
Eles só querem ser sentidos.
Eles só querem passar.
Você é um vaso, não um eu separado.
Você é um céu, não o tempo que passa.
Uma vida velha está caindo.
Uma nova vida está nascendo.
Outros podem não entender.
Mas confie de qualquer maneira.
Comemore.
Conecte-se com a terra”
~ Jeff Foster ~

Por todas as nossas relações – Aho!

Não é errado.

chá.jpg

Tristeza não é errado.

O medo não é errado.

Confusão não é errado.
Nossa dor não é errada.
Resistir à nossa dor é o que faz tudo parecer errado.
E ainda, aqui há uma verdade mais profunda, para aqueles que estão abertos:
Mesmo a nossa resistência à dor não é errada.
Se é isso que está acontecendo, isso não pode estar errado.
É uma expressão válida de vida no momento.
Além de ‘certo’ e ‘errado’.
Esse amor também abraça a resistência.
Este Agora é vasto, e de perdão.
No entanto, mesmo a resistência é apenas um outro conceito.
Outro julgamento.
Outra maneira de fazer-nos mal.
Resistência, ruim. Aceitação, bom.  Isso é o que nós aprendemos.
Não é que nós resistimos à nossa dor. Nós apenas nunca aprendemos como ficar com ela.
Como sentar-se com ela. Ficar com ela. Tomar uma XÍCARA DE CHÁ com ela.
Veja-a como um amigo querido, em casa, na vastidão.
Nossa ignorância é a nossa inocência.
Nós apenas nunca aprendemos.
Nossa dor não é errada.
É um convite.
Um ensinamento antigo.
Universal. Grátis.
A vida nos convida a chegar mais perto.
Caindo através das camadas imaginárias, para um grande mistério …

 

(Jeff Foster)