Os pais e a energia do Masculino Divino

pais.jpg

OS PAIS E A ENERGIA DO MASCULINO DIVINO
Mensagem de Jennifer Hoffman
19 de Junho de 2017

Que semana difícil foi com o sofrimento, a raiva e a tristeza mundial em relação às milhares de vítimas da Torre Grenfell, em Londres, os parentes dos mortos e desaparecidos, e as pessoas que morreram no inferno. E há a luta na Síria, a corrupção e a fraude que estão agora sendo reveladas, e assim as pessoas estão decepcionadas, irritadas e ultrajadas. Tudo isto faz parte do despertar e o final do Karma sobre o qual estive escrevendo por mais de uma década, que é também parte deste ciclo da ascensão.

Você está se sentindo um pouco oprimido?
A diversão está apenas começando.

À medida que avançamos com mais velocidade, a necessidade de liberar a bagagem se torna clara. De fato, quanto mais rápido avançarmos, mais perceberemos isto.

Ao celebrarmos o Dia dos Pais neste último fim de semana nos Estados Unidos, teremos o Solstício nos próximos dias e uma lua cheia. O Dia dos Pais nos Estados Unidos sempre coincide com o Solstício e o Sol representa o pai na astrologia. Isto pode ter criado muitos problemas em relação à energia do pai para você, especialmente se o seu relacionamento com o seu pai não foi tão maravilhoso.

Nossos pais podem não ter sido a pessoa que queríamos que fossem, mas eles tiveram os seus problemas com que lidar. Durante séculos, a energia do pai foi traumatizada e carrega uma enorme impressão de pesar. Podemos liberá-la agora quando perdoamos os nossos pais e liberarmos qualquer bagagem emocional que tenhamos em torno deles. Sinto que conheço o meu pai agora melhor do que nunca, e ele morreu há quase 30 anos. Este é o tema da mensagem desta semana.

O Dia dos Pais foi em 19 de Junho nos Estados Unidos, um dia em que celebramos o nosso relacionamento com os nossos pais. Alguns não têm muito a celebrar, pois os nossos pais podem ter sido ausentes, desconhecidos ou tão emocionalmente distantes que não conseguimos encontrar uma razão para celebrar o nosso relacionamento com eles.

Meu pai morreu há quase 30 anos e embora eu tenha passado grande parte de minha vida irritada com ele e imaginando se ele se importava comigo, sob qualquer condição, eu agora entendo muito mais sobre ele e posso realmente ser grata pelos presentes que ele me deu, em vez de me concentrar em como ele ignorou tantas oportunidades para mostrar o quanto ele me amava e se preocupava comigo.

Os pais refletem as nossas lições de poder e de amor, muitas vezes, através de suas limitações em vez de suas habilidades. Meu pai foi, como foram muitos dos homens de sua geração, emocionalmente perturbado. Órfão durante a Segunda Guerra Mundial, aos 4 anos, e adotado por estranhos em um país estranho, aos 7 anos, grande parte de sua vida foi vivida com a questão do que aconteceu a sua família biológica.

Ele era quieto, introvertido e emocionalmente desconectado. No entanto, houve algumas vezes, como a primeira vez em que eu fui rejeitada por um menino que eu gostava, ele me confortou e me disse que eu era linda e que um dia iria encontrar alguém que me amasse e me apreciasse, amoroso e solidário.

Eu queria que ele fosse forte e poderoso, para me proteger e me mostrar que ele me amava, para que eu pudesse saber que eu era amada. Mas ele não se amava e nem se sentia digno do amor, com base em suas experiências de vida, assim ele não conseguia dar este tipo de amor para mim.

Meu pai, como muitos homens de sua geração, foi consumido pela dor, raiva, tristeza, impotência, e não tinha ideia de como expressar as suas emoções. Para a sua geração, as emoções eram para as mulheres, e “meninos grandes não choravam”. O que eu sei agora é que ele não poderia me dar o que ele não tinha; ele, simplesmente, não tinha as habilidades ou o conhecimento para estar emocionalmente presente para si mesmo, assim ele não poderia estar lá para mim, também.

Sinto que conheço o meu pai agora melhor do que nunca, e estou em paz com a pessoa que ele era, em vez de estar irritada com a pessoa que ele foi ou não, pois eu aprendi a aceitar o que ele nunca conseguiu ser. Foi necessário muito tempo para eu descobrir isto.

Tive muitas expectativas em relação ao meu pai e fiquei muito zangada porque ele não as satisfez. Não conseguia reconhecer a sua dor, porque eu queria que ele diminuísse a minha, que me mostrasse que eu era poderosa e digna de amor.

Ele viveu comigo durante os últimos meses de sua vida e isto me deu a oportunidade de ver a intensidade do seu sofrimento emocional, os sentimentos de desmerecimento, a profunda dor por ter sido separado de sua família, a tristeza que ele mantinha dentro dele e como o seu coração estava fechado.

Momentos antes de sua morte, ele me disse que me amava, que estava orgulhoso de mim e se desculpou por não ter sido um pai melhor. Foram necessários mais de 30 anos para que ele dissesse isto para mim e isto foi a cura e a prova do amor que eu precisava.

Isto também foi um ponto de escolha para mim: eu conseguir aceitá-lo e seguir em frente, ou ficar com raiva e rejeitar este presente porque era muito pouco e demasiado tarde. Eu escolhi aceitá-lo (não imediatamente, contudo), grata por ele me amar o suficiente para encontrar a coragem de dizê-lo, mesmo que isto ocorresse nos últimos momentos de sua vida.

Agora eu sei, com o entendimento que vem com a experiência, com a sabedoria que vem com a idade, e a compaixão por ele ser um pai, que as limitações emocionais de meu pai foram o seu presente para mim. Eu poderia escolher ser como ele, ou eu poderia optar por ser tão emocionalmente aberta quanto possível, e acabar com o legado do sofrimento, da mágoa, raiva, impotência e distância emocional, que foi o legado daquela geração.

Escolhemos nossos pais, mesmo os nossos pais distantes, ausentes ou feridos, de modo que possamos nos curar. A crença de que os pais deveriam ou não ter sido ———————————— (preencha o espaço em branco), coloca o ônus de nossa cura sobre eles e limita a nossa capacidade de aprendermos e nos curarmos de nossa jornada compartilhada.

Se eles foram terrivelmente abusivos ou extremamente amorosos, houve uma razão por tê-los escolhido e quando pudermos ser compassivos e perdoá-los e a nós mesmos, poderemos liberar existências de raiva e de decepção e aceitá-los pelo que eles são: seres humanos fazendo o melhor que eles podem, com o que eles aprenderam e sabem.

Se você teve pais bons ou ruins, seu pai é parte do seu grupo de almas, um aspecto importante de sua jornada de cura e outro reflexo de sua cura.

O Dia dos Pais acontece geralmente na semana do Solstício, que é uma comemoração do dia mais longo da luz do sol e o sol representa o pai na astrologia. É mais uma razão para nos realinharmos com uma perspectiva mais elevada em todos os nossos relacionamentos, mas, especialmente, com aqueles que nos esforçamos para entender, ou entrarmos em acordo, porque sentimos que eles estiveram falhando de muitas maneiras.

Há outro aspecto a considerar quando decidimos se passaremos as nossas vidas com ressentimento dos nossos pais, pelas suas precárias habilidades de paternidade, ou se iremos superar estas emoções e vê-los com bondade compassiva e compreensão, e este é o despertar da energia do Masculino Divino.

Comemoramos a ascensão do Feminino Divino, após éons de supressão, o que foi parte do nosso Legado da Atlântida. A energia do Masculino Divino representa o reingresso do masculino ao seu centro cardíaco, do qual esteve desconectado por tanto tempo, enquanto o Feminino Divino foi desconectado do seu poder.

Através de inúmeros séculos de guerra, morte, domínio e controle, a energia masculina teve o seu coração partido, sendo consumida pela tristeza, que é um produto do seu trauma, e é o momento de que ela seja reconectada ao nível do coração e assim os homens poderão ser íntegros e completos novamente, reunidos ao amor incondicional que faz parte do seu projeto divino.

Vemos isto na geração mais jovem de hoje, quando pais são cuidadores e provedores para os seus filhos, de uma maneira que a minha geração nunca foi.

Ao perdoarmos os nossos pais, liberamos esta velha energia e podem ser abertos os portais para que um profundo renascimento energético ocorra, para abençoar as futuras gerações com pais que sejam igualmente amorosos, compassivos, solidários e conscientes do seu poder, de maneiras que lhes permitam expressar todo o amor em seus corações para todos em sua vida.

E ao assim fazermos, poderemos terminar com o legado do paradigma masculino do sofrimento, que tem sido uma poderosa limitação a nossa reconexão com o nosso próprio centro divino e uns com os outros.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
http://enlighteninglife.com
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Está ficando lotado na ponte 4D

ponte.jpg

ESTÁ FICANDO LOTADO NA PONTE DA 4D
Mensagem de Jennifer Hoffman
8 de Junho de 2017

É mais uma emocionante semana e se você me segue no Facebook, eu disse que esta semana representa uma mudança de guarda, quando Júpiter segue direto, e temos alguns aspectos astrológicos interessantes que empoderam as pessoas.

Enquanto as pessoas despertam, elas compreendem que o status quo é um “não avançar” e que é o momento para uma mudança. Esta mudança está em atividade e é provável que você a sinta e a veja ao seu redor.

Mas há vários aspectos para esta mudança que podem ser desafiadores. Primeiro, ela está deslocando muita energia densa da 3D que está sendo liberada com tanto lixo na rede de energia. Então, temos uma ponte da 4D muito lotada, pois as pessoas avançam para ela e começam a questionar as suas escolhas.

Você já notou o aumento de mensagens controversas na mídia social e da negatividade ultimamente? Isto faz parte do processo e é o tema do boletim desta semana.

Tenho percebido ultimamente um grande aumento de mensagens controversas e da negatividade no espaço da mídia social e, embora seja angustiante ver como algumas pessoas podem ser repulsivas, é uma distração e outro aspecto deste ciclo da ascensão.

Está ficando lotado na ponte da 4D agora, o caminho entre a 3D e a 5D, e isto representa uma escolha que temos que fazer.

Será que iremos parar o nosso avanço e retomar os nossos papéis de Curadores Martirizados, esperando que todos possam nos acompanhar ou iremos continuar avançando e continuaremos a criar o caminho da 5D que outros eventualmente irão seguir?

Os sensitivos, trabalhadores de energia, curadores e pessoas com inclinações espirituais estão entre os seres mais compassivos e amorosos na Terra. E este amor e compaixão podem se estender a querer ajudar a todos, o que é uma coisa boa.

Juntamente com a nossa crença de que a ascensão é o caminho que todos podem desejar e deveriam tomar, cria-se a confusão quanto a onde o nosso trabalho deve nos levar e o que devemos fazer em favor da humanidade.

Será que paramos o que estamos fazendo e ajudamos os outros a nos alcançar quando vemos a multidão na ponte da 4D, ou os deixamos com as suas escolhas e os deixamos “sofrer”, enquanto estamos nos divertindo no parque da 5D? A resposta pode surpreendê-lo.

Você já me ouviu dizer muitas vezes que o universo é justo, não é complacente, o que significa que é totalmente sem julgamento e que não tem opinião sobre a jornada ou o progresso de ninguém. Ele reconhece cada pessoa como sendo energeticamente soberana, o que significa que é totalmente favorável as nossas escolhas, não importa quais elas sejam.

Quanto mais avançarmos na ponte da 4D, mais sem julgamento deveremos nos tornar, também, compartilhando a nossa luz brilhante como um farol para que outros vejam e incorporem, sem parar para ver se eles o fazem.

Todos fazem as suas próprias escolhas; ainda que pensemos que as escolhas sejam ruins, não é nosso lugar julgá-los, pois este é o seu ciclo Kármico em jogo e eles precisam e devem fazer exatamente o que eles estão fazendo para a sua própria jornada para a integridade e a congruência, que faz parte da jornada da ascensão.

Enquanto isto, está ficando lotado na ponte da 4D, enquanto as pessoas nela avançam e, então, compreendem as consequências desta escolha, assim, elas deixam de avançar até que elas possam descobrir os seus próximos passos.

Se elas ficarem assustadas, farão o que podem para tentar atrair de volta os outros para onde elas estão, assim elas irão se envolver em violência verbal, mensagens controversas, julgamento e crítica, em uma tentativa para criar a energia da 3D com que elas estão familiarizadas. Elas podem nos fazer sentir “com pena delas” e interromper a nossa jornada, para que elas não tenham que avançar mais?

Esta é uma tática. A outra é nos chamar de egoístas e mesquinhos, porque estamos em um espaço energético diferente que eles querem acessar sem fazer quaisquer mudanças em sua própria frequência e vibração energética.

Ao mesmo tempo em que tudo isto está acontecendo, os paradigmas da 3D estão se desintegrando e o paradigma da 3D com que eles estão familiarizados não mais está lá, está cheio de buracos e está sendo inundado com a energia da 5D. Então, eles ficam presos na ponte da 4D com apenas duas opções: ficarem parados ou avançarem, e eles ficam perturbados, irritados, assustados e confusos.

Aqueles que são sensíveis e compassivos sentem a sua dor e você tem que decidir o que fazer em seguida. Você para o seu avanço e retorna para ajuda-los ou você brilha mais intensamente, para que eles tenham uma luz mais brilhante para ajuda-los a tornar a sua escolha de avançar menos opressiva?

Se você escolheu a opção de brilhar mais intensamente, você está correto.

Mas eles podem ver isto como outro sinal de irritação e não serem inspirados pela sua luz. Eles podem sentir que você os está “superando” e destacando as limitações deles. Eles podem acusa-lo de pensar que você é “melhor” do que eles são e ofendê-lo. Ou eles podem distorcer as suas palavras e acusa-lo de dizer coisas que você não disse.

Lembre-se de que eles fazem parte da multidão na ponte da 4D, sem saber o que fazer para avançar, com medo das mudanças que estão acontecendo em suas vidas, e eles querem recriar as suas realidades da 3D, ainda que elas não mais estejam disponíveis.

A Ascensão é uma jornada coletiva, mas um caminho individual. 

Todos estão ascendendo, mas a sua própria maneira, em seu próprio ritmo, e se movendo em direção ao seu próprio resultado. A grande ascensão não existe, pois não chegaremos ao mesmo destino, ao mesmo tempo ou alcançaremos a mesma frequência e vibração.

Em vez disto, teremos menores ciclos de ascensão que iremos completar, dependendo da missão de nossa alma, dos ciclos Kármicos, lições e para o que estivermos dispostos a ascender nesta vida.

A multidão da 4D começará a se dizimar, enquanto algumas pessoas encontram a coragem para brilhar mais intensamente e a se separarem daquelas que querem e precisam ter o seu tempo para fazer a sua escolha.

Eventualmente, todos chegarão ao mesmo espaço onde elas se sintam seguras, confortáveis e alinhados com a sua energia. E isto provavelmente não será igual para todos, mas não há problema porque é um processo de renovação contínuo e se alguém não tiver a coragem para completar a sua travessia na ponte da 4D agora, ele poderá repensar esta escolha posteriormente.

O que irá inspirá-los e incentivá-los eventualmente, é a presença das luzes que brilham intensamente à frente deles, deixando-os saber que algumas pessoas fizeram a sua jornada com sucesso e elas podem se afastar da multidão da ponte da 4D para uma nova realidade da 5D, mas alguém estará lá para recebê-los quando eles chegarem.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
http://enlighteninglife.com/
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

A energia e as emoções estão elevadas AGORA

energia.jpg

A ENERGIA E AS EMOÇÕES
ESTÃO ELEVADAS AGORA
Por Jennifer Hoffman
29 de Maio de 2017

Se vocês pensaram que a semana passada foi difícil, vocês não estão sozinhos. Neste fim de semana, tivemos uma energia um pouco forte também, e isto irá durar até 31 de Maio. Queria que soubessem que as transmissões e os movimentos de energia estão muito fortes agora, o que provavelmente vocês já sabem e que o alertam para uma energia potencialmente desafiadora nos próximos dias.

É o fim de semana do Memorial Day (Dia da Lembrança), nos Estados Unidos, um dia que serve para lembrar os veteranos, aqueles que morreram na Guerra, e honrar os sacrifícios que eles fizeram.

Haverá muita energia emocional voando ao redor, mais sofrimento, tristeza, raiva e ansiedade do que o normal. Para aqueles que são energeticamente muito sensíveis, poderão sentir esta energia, assim fiquem ancorados, centrados e equilibrados.

Uma maneira de fazer isto é fazer algumas respirações conscientes, onde vocês se concentram em cada inspiração e expiração. Isto lhes trará de volta ao momento presente (que é o momento em que vocês estão respirando), e concentrarão a sua energia para que possam obter um foco mais claro na energia ao seu redor e escolherem o que desejam sentir e o que não é seu.

Lembrem-se de que vocês têm sempre uma escolha quanto à frequência e a vibração que vocês mantêm em todos os momentos. É por isto que eu digo com frequência: “Brilhem”, porque quando vocês se lembram disto, vocês elevam a sua vibração e se concentram em fazer a sua luz brilhar.

As coisas estão acontecendo com muita rapidez agora e o mundo está realmente despertando. Isto significa que há uma lacuna muito grande de energia entre a 3D e a 5D, assim quanto mais luz nós resplandecermos, quando mais preenchermos esta lacuna com luz, não poderemos assumir o medo.

Vivemos em tempos interessantes e estamos em uma transição muito grande agora.
Brilhem todos, a jornada pode ser turbulenta, mas nós temos cintos de segurança.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
http://enlighteninglife.com
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Sejam gentis uns com os outros

gentileza.jpg

SEJAM GENTIS UNS COM OS OUTROS
Mensagem de Jennifer Hoffman
26 de Maio de 2017

Já se passou mais de uma semana e eu não sei por que a mensagem está sendo postada tão tarde. Normalmente, ela sai na segunda-feira, mas de alguma forma eu simplesmente não pude fazê-la e sabia que estava tudo bem. A Lua Nova foi o melhor momento para publicar a bela mensagem desta semana.

Estamos em um ciclo de energia muito pesado agora e você sabe disto porque o está vendo no mundo ao seu redor. As pessoas estão despertando e isto está trazendo novos níveis de consciência que estão criando a raiva e um desejo de uma mudança muito rápida. Então, elas estão liberando uma grande quantidade de energia densa, como muito lixo energético.

Esteja ciente de que você pode estar sentindo muita energia com a qual não está muito confortável e esta provavelmente não é sua.

Para esta semana e a partir de hoje, temos a poderosa oposição Marte/Saturno operando e estamos vendo isto acontecer no mundo, também. Pense em Marte, em Gêmeos, como ativando o Karma e em Saturno, oposto à Sagitário, resolvendo-o.

Saturno é o regente das corporações e dos governos – assim, não é surpreendente que muita coisa esteja sendo revelada agora sobre corrupção, jogos de poder, manipulação e tráfico sujo. Este não é o único aspecto em operação. A lua nova de 25 de Maio tem muitas coisas acontecendo com ela, apoiando a contínua integração 3D/5D e o ciclo de ascensão.

Brilhe, isto é tudo o que podemos fazer.
E podemos ser gentis uns com os outros.
E é esta a mensagem canalizada do Arcanjo Uriel.

Há uma boa razão pela qual esta é a melhor coisa para nós, quando você ler a mensagem desta semana.

Sejam gentis uns com os outros, pratique a compaixão com todos, viva na aceitação de si mesmo e dos outros. Viva na plenitude do seu poder e perfeição a cada momento. Quando você usa a bondade em suas interações com os outros, você lhes dá os dons da aceitação, do amor e da compaixão.

A bondade é mais do que ser bom para os outros; é um estado da consciência espiritual, onde você lidera com a sua natureza espiritual, expressando-se através de sua divindade com os eus divinos dos outros, tornando-se uma luz brilhante para que os outros vejam.

Quando você é gentil com os outros, a sua luz brilha mais intensamente do que qualquer escuridão ao seu redor. Ser gentil com os outros, não importa o que eles estejam fazendo ou fizeram a você, permite-lhe permanecer em seu poder, manter os seus limites energéticos e escolher como você irá interagir com todos a sua volta.

A bondade envolve a sua parceria humano/divina, que é a expressão mais elevada de sua luz.
Através dela, você expressa a sua mestria e vê os potenciais ilimitados para cada situação.

Você não pode ficar com raiva se escolher a bondade. Você não pode ficar ressentido, magoado ou decepcionado. A bondade não é um estado de fazer ou de permitir que outros tirem vantagem de você. É uma abertura que convida os outros a experienciar a sua luz, como você escolhe expressá-la.

Quando você escolhe ser gentil, você resiste aos impulsos de julgar, e em vez disto, exercita o desapego e o perdão.

Comece cada conversa com o espírito do perdão, que é a intenção de estar em seu próprio espaço energético, assim qualquer negatividade que você possa experienciar de alguém não se conecta com uma mágoa ou dor do passado dentro de você. Ser gentil não significa fazer coisas para os outros; significa ser respeitoso quanto ao nível deles de crescimento espiritual e de compreensão, e como isto é o que afeta a sua capacidade de interagir com você.

Se você se aproxima de todos com gentileza, você estabelece a vibração energética para esta interação e você é o líder e não o seguidor. Sua bondade não requer a aceitação dos outros e, às vezes, isto não acontecerá, mas com ela você não se julgará e pela falta de compreensão dos outros.

A bondade permite que a alegria, o amor, a compaixão e a paz dominem cada relacionamento.

Veja a sua bondade como um presente que você coloca diante de alguém, e, então, permita-lhe responder como ele puder. Deixe que a bondade seja a sua verdade, para que você não se distraia pelas mágoas, dores, questões ou problemas dos outros.

A bondade lhe permite se desconectar com compaixão, quando isto se torna necessário, e libera completamente quaisquer energias Kármicas para permitir que a sua cura seja concluída.

Sua dádiva da bondade abre a porta para novas formas de interação, que estão livres do conflito e do medo. Quando você escolhe a bondade como a vibração energética que você compartilhará com os outros, você cria a cura para si mesmo e lhes oferece o presente da cura. Você também cria esta vibração no mundo ao seu redor e para o planeta, pois a sua disponibilidade de ser gentil com os outros e com todos é ampliada e manifestada no mundo.

Imagine como o mundo seria se todos fossem gentis uns com outros.
É algo que você pode criar para si mesmo e o mundo, quando é gentil com o outro.

Mantenha o espaço energético para a bondade e saiba que cada ato de bondade é importante para o processo de cura que a Terra e a humanidade estão atualmente experienciando na jornada da ascensão. Aprender a ser gentil com o outro é uma parte importante deste processo e é uma dádiva que você pode dar a si mesmo e aos outros, a cada dia.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
http://enlighteninglife.com
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Dias de energia elevada pela frente

energia elevada.jpg

DIAS DE ENERGIA ELEVADA À FRENTE
Mensagem de Jennifer Hoffman
22 de Maio de 2017

Se você está sentindo as ondas e impactos da energia agora, isto é porque estivemos experienciando uma radiação solar muito elevada ao longo deste final de semana, a partir de um buraco coronal.

Isto irá causar todos os tipos de interrupções energéticas, assim, observe o seu computador e as comunicações, e as suas conexões pessoais, também.

Todos estarão agindo de uma forma um pouco estranha, algumas pessoas mais do que outras, enquanto elas experienciam e respondem a esta energia.

E temos algo mais acontecendo, estamos em um ponto crítico e decisivo nesta jornada.

Concluímos um grande ciclo de ascensão, agora temos que nos envolver na descensão, onde compartilhamos esta energia com a terra e a humanidade.

Isto não requer um grande esforço e é bastante divertido – nós descemos a energia ao incorporarmos a paz, a alegria, o amor, a prosperidade e a expansão em nossas próprias vidas para que os outros possam ver como isto funciona.

Brilhe e mantenha elevada esta energia e a sua luz brilhante – não permita que este ponto crítico o derrube. Há muito caos no mundo porque muita luz e energia de frequência elevada estão fluindo agora no planeta.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar

DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
http://enlighteninglife.com
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br


O Dia das Mães e o Karma da Maternidade

mãe.jpg

O DIA DAS MÃES
E O KARMA DA MATERNIDADE
Mensagem de Jennifer Hoffman
15 de Maio de 2017

O Dia das Mães foi no Domingo e tive momentos agradáveis com amigos, pois eu vivo agora longe de minha mãe. Este pode ser um dia difícil para alguns, se eles estão se angustiando com a mãe que eles amam, tentando reconciliar os seus sentimentos em relação à mãe que abusou deles, ou lamentando a perda de um filho, ou dos filhos que eles nunca tiveram.

Embora coloquemos muitas expectativas em nossa mãe e no conceito de maternidade, a raiz de todas as experiências maternas é a nossa jornada karmica, nosso grupo de alma e os ciclos Kármicos.

Nossa mãe “deveria” nos amar, nos apoiar e cuidar de nós, assim o que acontece quando elas não fazem isto? Como reconciliamos a nossa necessidade de amor, validação, valor e aceitação com o que recebemos de nossa mãe? Como podemos resolver os nossos sentimentos em torno de nossa maternidade para que possamos ser felizes?

Nossa mãe é o nosso parceiro kármico mais importante, que, muitas vezes, ensina-nos as nossas maiores lições de vida, das maneiras mais dolorosas.

Espero que você tenha tido um Dia das Mães maravilhoso e se a sua mãe é viva ou não, se tem um relacionamento com ela ou a renega, aceita-a como ela era e é, sabendo que ela não foi capaz de qualquer outra coisa, não importa o quanto você gostaria que ela pudesse ter sido, perdoe-a e a si mesmo, para que possa viver sem a raiva ou o pesar que só servem para limitar a sua alegria.

E estamos entrando em outra poderosa semana enquanto continuamos a ter um forte apoio para este próximo ciclo de nossa jornada da ascensão. Temos um novo ciclo do nodo da Lua de 19 anos, começando agora. Este é outro passo na criação da energia para o super eclipse de 21 de Agosto que afeta a todos que nasceram em meados da década de 50 e no início da década de 60. Este é o tema da mensagem desta semana.

Celebramos o Dia das Mães nos Estados Unidos neste final de semana, um dia em que celebramos a mulher que nos deu à luz. Este pode ser um dia difícil para aqueles cujos sentimentos em relação a sua mãe não são afetuosos e amorosos. Para muitos a experiência materna tem sido um dos maiores desafios da sua vida e o Dia das Mães serve como um lembrete do tipo de mãe que eles não tiveram e que gostariam de ter tido.

Temos muitas expectativas em relação a nossa mãe, assim quando ela não as satisfaz, sentimo-nos traídos, abandonados e rejeitados em um nível exponencial. As mães desempenham muitos papéis na vida dos seus filhos, em muitos níveis. E entendemos estes papéis quando os nossos filhos crescem e têm os seus próprios filhos. Mas o papel da mãe nem sempre é de doçura e luz, pois a nossa mãe é o nosso maior mestre kármico, sabendo que podemos encontrar compreensão e, esperamos, a paz com o nosso relacionamento materno.

Embora não haja desculpa para o abuso ou algumas das coisas verdadeiramente terríveis que algumas mães fazem aos seus filhos, há um relacionamento kármico e energético muito maior operando, dando vida a um ser humano como mãe, que é a ligação energética mais significativa que podemos fazer com outro ser humano.

Há muito karma envolvido em uma relação materna, o que tem o potencial para grande cura e transformação que pode vir a custo de grande dor, trauma e sofrimento. Quando ficamos presos nas emoções, na raiva e no arrependimento, perdemos de vista o potencial de cura e de transformação desta ligação poderosa.

E embora não haja desculpa ou razão para a dor e o abuso que algumas mães infligem aos seus filhos, algumas pessoas agem unicamente a partir de suas impressões Kármicas, esquecendo-se de acrescentar a compaixão e o amor que as ajudariam a fazer outras escolhas.

Nossas mães nos apresentaram a uma variedade de energias e usos do poder que tivemos que aprender a superar. Não ficando irritados com a nossa mãe, mas encontrando a nossa saída da incapacitação que elas nos ensinaram, que foi a fonte de nossas lições de capacitação.

Se a sua mãe não foi amorosa, ela foi a sua lição na criação de sua fonte interior de amor.

Se ela foi ciumenta ou cruel, a sua lição era honrar o seu valor e aprender a compaixão por si mesmo.

Se ela foi raivosa, era a sua lição encontrar frequências e vibrações mais elevadas de energia emocional.

Se ela o abandonou ou o traiu, a lição era criar a sua própria fonte estável de capacitação interior.

Não importa o que você experienciou nas mãos de sua mãe, as lições Kármicas foram destinadas a ajudá-lo a superar e a prosperar além delas.

Quando permitimos que a lembrança do trauma se torne o nosso filtro emocional, desafiamos as suas ações e tentamos encontrar a compreensão, quando, muitas vezes, não há nenhuma. Nosso único recurso poderoso é rejeitá-las e o que elas fizeram, em vez de incorporarmos a lição, para que pudéssemos nos tornar mais o que queríamos e sabíamos que era certo para nós.

Onde conseguimos criar mais alegria, amor e paz em nossas vidas do que elas tiveram nas suas, foi o propósito das lições que aprendemos com elas. Nossas mães são, muitas vezes, os nossos maiores mestres, que nos apresentam as nossas mais poderosas lições de vida, às vezes, através de nossos desafios mais dolorosos, que nos obrigam a nos interiorizar profundamente para encontrarmos o amor que achamos que elas deveriam nos ter dado “porque elas são a nossa mãe”.

No Dia das Mães, você não tem que fingir que a sua mãe foi a mãe doce, amável e amorosa que a mídia retrata. Mas tente aceitar que o que ela fez foi o melhor que ela poderia fazer, encontre o perdão e a compaixão por ela, não importa quais sejam as suas circunstâncias. Você não tem que fingir que nada aconteceu, mas tem que avaliar o custo para você de suportar tanta dor, trauma e sofrimento.

A aceitação é uma das nossas lições de vida mais desafiadoras, e isto significa que devemos aprender a ver as pessoas como elas são, e não como desejamos que elas pudessem ser, ou pensamos que possam ser. Cada um de nós escolheu nossos pais para as lições que eles poderiam nos ajudar a aprender, para o que precisávamos superar, para que pudéssemos nos tornar a expressão mais elevada de nossa própria energia.

Em meu trabalho com milhares de clientes ao longo de várias décadas, ouvi falar dos atos mais horríveis cometidos com crianças pelas suas mães. Isto é especialmente verdadeiro em relação às gerações nascidas antes da década de 80 e havia uma razão para a presença de tanto karma, assim poderíamos ser pais diferentes para as gerações de crianças Índigo e Cristal, de quem nos tornaríamos os pais.

Estas crianças precisavam de pais mais amorosos, solidários e emocionalmente envolvidos e as escolhas que fizemos, por causa da maneira com que as nossas mães nos trataram, tornaram-se a base para a nossa decisão de sermos pais diferentes para os nossos próprios filhos.

Cada propósito escuro tem um potencial de luz. Não podemos encontrar esta luz quando estamos atolados na raiva, ainda que seja justificado e geralmente é. Não nos serve ficarmos atolados nela.

Conseguimos educar os nossos filhos de forma diferente do que fomos criados, o que foi o nosso objetivo na escolha de nossa mãe e aprendemos a ser felizes e a encontrarmos a nossa própria alegria, apesar da dor que sofremos. E esta é a nossa vitória, que podemos celebrar todos os dias e no Dia das Mães.

A todas as mães, em todos os lugares, Feliz Dia das Mães.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar

DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
http://enlighteninglife.com
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Mudando as marchas para novas frequências

marchas

MUDANDO AS MARCHAS PARA NOVAS FREQUÊNCIAS
Mensagem de Jennifer Hoffman
9 de maio de 2017

Se você já dirigiu um carro com uma mudança no câmbio, sabe que isto requer uma associação equilibrada de ação e tempo. Eu aprendi como dirigir um carro com uma transmissão manual e não foi um processo elegante. No início, o progresso foi medido em centímetros, enquanto eu aprendia a coordenar a embreagem e o acelerador, e o carro morria em poucos segundos. Agora eu o faço sem esforço e ainda que eu tenha dirigido um automático durante anos, eu domino facilmente a direção manual em alguns minutos no carro.

Antes de me aprofundar neste tema, quero sugerir que as lutas com as mudanças que as transmissões de energia exigem, e que estamos tendo agora, são bem parecidas com este processo e precisamos nos lembrar do que já sabemos, a fim de ajudarmos este processo a prosseguir de forma mais suave. Se encararmos o processo como uma recalibração da expansão da energia, em vez de uma “partida desde o início”, é menos frustrante e teremos uma perspectiva diferente sobre a falta de movimento, bem como as paradas e as partidas.

Quando você aprende a dirigir um carro com uma transmissão manual, você aprende rapidamente que cada marcha tem uma velocidade máxima limitada. O carro não irá muito rápido na primeira marcha, não importa o quanto você empurre o pedal do acelerador. Se tentar ir mais rápido do que a marcha permite, o carro fará muito barulho.

O aumento da velocidade requer que você mude as marchas, pressionando o pedal da embreagem, liberando o pedal do acelerador e mudando o câmbio para a marcha seguinte. Se você tentar mudar o câmbio sem empurrar o pedal da embreagem, o carro fará muito barulho, e poderá causar alguns danos sérios. Da mesma forma se você mantiver o pé no pedal do acelerador, enquanto tenta mudar a marcha, o carro fará também muito barulho.

E se você tentar dirigir o carro muito rápido em uma marcha baixa, o motor ficará danificado. Quando eu aluguei um carro na Europa no ano passado a agente me perguntou se eu sabia como dirigir um carro manual e eu disse: “É claro”. Ela me perguntou isto porque alguém tinha dirigido um dos seus carros na primeira marcha, de Munique à Paris, e danificou o motor, pois este ficara muito quente.

O processo é incremental, também; você tem que mudar da primeira marcha para a segunda, para a terceira, etc, porque se você tentar pular as marchas, o carro irá diminuir a velocidade e morrerá, e irá parecer que você não sabe dirigir (sem mencionar o fato de parar no meio da estrada).

O processo de aprender a fazer uma mudança de marcha é doloroso (sei muito bem disto) e é uma questão de tempo e coordenação, o que é muito parecido com a jornada em que estamos agora. E enquanto você está aprendendo, o carro faz muito barulho. Na verdade, é assim que você sabe que está fazendo algo errado, o carro faz muitos ruídos, ou ele não se movimenta sob qualquer condição.

O estranho sobre este processo é quando o pedal da embreagem é empurrado, o carro está em ponto morto e o motor é desengatado da transmissão. Neste ponto, não importa o quanto empurremos o pedal do acelerador, o carro não se moverá mais rápido. Estamos também no ponto neutro, enquanto estamos mudando as marchas energeticamente e nada parece estar acontecendo.

Na realidade, estamos ainda em movimento e avançando, mas estamos nos locomovendo até que uma marcha maior seja engatada, e então possamos avançar com mais rapidez. E se tentarmos ir mais rápido sem nos darmos algum tempo neutro, enquanto estamos nos preparando para mudar as marchas, poderemos ouvir muito barulho e embora não possamos fazer qualquer dano, poderemos nos sentir muito presos.

E eu nem mesmo mencionei o que acontece quando você tem que parar em uma ladeira e assim que você empurra a embreagem o carro começa a se mover para trás. Então, você apenas espera que o carro atrás de você não esteja tão perto, de forma que você bata nele enquanto está tentando coordenar o pedal do acelerador e trocar as marchas, e se mover para frente.

Este processo é muito parecido com o que estamos passando, cada vez que a nossa energia está pronta para mudar, ou seja, cada vez que olhamos para as nossas vidas e nos perguntamos se há algo mais disponível para nós. Nossa insatisfação atual é o portal para novos potenciais, se pudermos nos dar o tempo para mudar as marchas, passando pela fase neutra e usando este tempo para avaliar onde queremos ir em seguida.

Querer sempre avançar, ir rapidamente de uma coisa para outra, continuar seguindo adiante, é parte do ser humano. Mas a nossa conexão com a Vontade Divina reside nas pausas, naqueles momentos em que nos desvinculamos do nosso movimento para frente e estamos nos deslocando, para que possamos nos desligar e avaliarmos os próximos passos.

Nestes momentos podemos fazer perguntas esclarecedoras como:

Para que mudança a nossa atenção está sendo atraída?

Qual é o nosso próximo e melhor passo (que é o que nos serve melhor, que é o mais capacitado e alinhado com a nossa intenção?).

O quanto de mudança estamos dispostos a nos permitir ter?

O que estamos dispostos a liberar e deixar para trás, enquanto mudamos para outra marcha?

A entrega é como conseguimos os nossos próximos resultados.

Até onde estamos dispostos a ir?

Se usarmos este tempo para fazermos muito ruído, como nos queixarmos de que não estamos avançando com muita rapidez, que nos sentimos presos, ou que estamos frustrados com a falta de progresso, não estaremos usando a pausa de forma eficaz e tentando nos mover antes que possamos mudar as marchas.

Em breve, iremos alcançar o limite da marcha (o nível de energia) em que estamos e teremos que nos preparar para mudar de marcha novamente. Eventualmente, poderemos aprender a usar as pausas de maneiras poderosas, prepararmo-nos para a próxima mudança, de modo que fluamos nela com graça e facilidade e não com muito barulho.

Você está pronto para a sua próxima mudança em uma marcha maior?
É um processo ruidoso ou parece que ele está avançando muito lentamente?

Tente fazer as perguntas esclarecedoras acima para avaliar onde você está no momento e use o poder da pausa para fortalecer o seu potencial, para que você flua em seu próximo nível energético com graça e tranquilidade.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
http://enlighteninglife.com
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br