O ciclo de suas estações

terra 1.jpg

O CICLO DE SUAS ESTAÇÕES
Pamela Kribbe canaliza a Terra

Eu sou a voz da Terra que lhe fala a partir do solo sob seus pés. Falo do coração do Inverno, que é uma estação do ano que lhe traz muitas coisas, embora nem sempre você acredite nisto. No Inverno, há um recuo da força vital para o núcleo. A estação do Inverno gira em torno desse núcleo, o centro de luz dentro de você, o fogo que arde nas profundezas do seu ser, o poder do Espírito no seu interior.

No Inverno, o que é externo cai, os galhos ficam nus, a vida se recolhe aos troncos e raízes, e há silêncio e tranquilidade na natureza. Mas este silêncio, este vazio e aridez não são desprovidos de vida e nem de alma – sinta-os.

Quando você caminha pela floresta ou pelos campos, a vida está lá – invisível, mas tangível. A vida se recolhe ao centro onde ela junta forças para florescer novamente na Primavera. Esta reunião de forças, com a finalidade de organizá-las de novo, acontece num ciclo que se repete infinitamente: Inverno, Primavera, Verão, Outono e Inverno outra vez.

Este ciclo também ocorre na sua vida. Há momentos em que a energia da sua alma na Terra se manifesta inteiramente; momentos em que a luz do seu coração se conecta com esta realidade e você expressa o que você é.

Pense num momento como este do seu passado. Pergunte a si mesmo: “Que momento do meu passado significou para mim uma expressão completa de quem eu realmente sou? No que, onde e com quem eu me permiti ser visto tão plenamente? Em que lugar minhas energias fluíram bem e completamente?”

Dentro de um ciclo completo, esse é o momento de expandir, de irradiar, é o tempo do Verão. Depois, a segunda fase do ciclo é a energia se recolhendo, a fim de se reorganizar e refletir a respeito de si mesma. Em seguida, o ciclo move-se novamente para um nível subsequente de maior expansão, de modo a expressar ainda mais plenamente a alma na Terra.

Assim, você se encontra num ritmo constante de expansão e contração – um retorno ao centro para depois poder voltar a se estender para fora e ser você mesmo alegremente e compartilhar o seu ser com o mundo.

Agora, sinta esse centro interno para o qual você se recolhe. Existe um lugar no seu abdome, logo abaixo do umbigo, onde você pode sentir a sua “humanidade”, aqui e agora, no âmago do seu ser encarnado. Peço-lhe que mergulhe nesse ponto e, a partir daí, sinta a força primordial que vive dentro de você.

Seu coração pertence ao seu Ser Angélico – seu Eu Superior – enquanto seu abdome é o local do “coração palpitante” do seu aspecto humano. Seu objetivo, nesta vida, é conectar-se com este ponto no seu abdome. É somente aí que você encarna na Terra e se torna plenamente humano, porque é só a partir daí que a sua Luz realmente faz uma conexão profunda com a realidade terrena.

Faça contato com o fluxo de energia do seu abdome, permitindo que sua respiração se aprofunde dentro dele para sentir a vida que ali reside. Sinta como esse fluxo de energia está conectado com seu poder criativo, com a vitalidade do próprio corpo e, inclusive, com a sua sexualidade. Mergulhe profundamente no seu abdome e desapegue-se do mundo exterior por um momento.

Sinta como está havendo uma reunião de forças aí, que o capacitam a começar um novo capítulo da sua vida na Terra, e lhe oferecem exatamente o poder e os talentos que você precisa agora para se expressar mais plenamente neste planeta.

Converse com esse poder. Permita-se ser abraçado por esse poder imenso que se encontra no seu abdome e pelo seu aspecto humano. Sinta como, nesse lugar, você está profundamente conectado comigo e com o meu núcleo – o centro da Terra. Sinta o quanto estamos conectados!

Agora, pense num medo que você enfrenta frequentemente na sua vida diária. Onde e do que você tem medo? Nomeie-o para si mesmo: é medo de ser rejeitado? De ser julgado? De ficar sozinho?

Então sinta como esse medo gravita ao seu redor, especialmente em volta dos ombros e cabeça, porque o medo se liga fortemente ao pensamento. Medos são alimentados e crescem através do pensamento. Seus pensamentos muitas vezes são de pânico e falta de confiança. Sinta, por um momento, como o medo não se relaciona verdadeiramente com alguma coisa no mundo exterior, mas tem origem na sua própria mente e sai do seu próprio ser.

Imagine agora que você retém esse medo como uma nuvem de energia escura, e com suas mãos você guia essa nuvem de energia para aquele ponto imóvel, silencioso, no seu abdome; para a corrente de poder que flui tranquila e confiantemente aí dentro de você. Veja como seu abdome recebe e saúda seu medo de uma forma muito neutra.

Sinta as forças elementais da natureza no seu abdome. Você é maior do que esse medo – conforte-o. Deixe o medo ver o quanto você é realmente forte e como você faz parte da Vida Eterna. Você está encarnado na Terra agora e é de carne e osso. Seu corpo é um lar sagrado que você anima com sua própria Luz, e sua essência é eterna, independentemente da forma que ela tome.

Sinta a serenidade da sua força sem paralelos, e então veja e saiba que o medo permanece na periferia, não no centro. Deixe o medo circular ao seu redor, enquanto você volta ao seu centro, ao conhecimento interior mais profundo, que lhe pertence: “Eu sou bom; eu sou aceito aqui, sou belo do jeito que sou.”

Eu Sou a Terra e o reconheço e saúdo como o Anjo que você é.
Confie nos meus poderes e confie nos instintos do seu corpo.

Neste Inverno, dedique um tempo para se recolher e criar o maior vazio interior que você puder. Permaneça nesse espaço silencioso e perceba qual é o seu desejo mais profundo; o que você deseja manifestar na Terra; e sinta que possui a força para se elevar acima dos seus medos.

Quando se conscientizar dos seus medos, isto será o sinal de que está pronto para transcendê-los. Se seus medos se tornarem perceptíveis, é porque a consciência está pronta para recebê-los com compaixão – o momento é propício.

Não tenha medo dos seus “medos” e quando o medo chegar, invoque o seu poder mais profundo, o seu centro. O medo faz com que você consiga sentir o seu centro, portanto seja simpático com o medo. Você vive num mundo de dualidade – ao lado da parte mais escura, a luz mais brilhante está sempre presente. Elas chamam uma à outra, e juntas formam uma dança.

Na sua vida terrena, sempre existe o ciclo de se voltar para o interior e se expandir para fora, indo novamente para dentro e em seguida para fora. E todas as vezes que você se volta para o seu interior, você se aprofunda um pouco mais no escuro, para que mais da sua Luz possa fluir para o exterior.

Nas profundezas do seu ser, a luz e as trevas estão atuando juntas nessa dança. Honre essa dança, pois é assim que a energia da vida funciona na Terra. É uma alternância entre ir para o interior e se expandir para o exterior, entre luz e sombra. Portanto respeite a sombra como parte da vida.

Assim como a árvore perde sua folhagem esplêndida para voltar-se totalmente para dentro, você também faz algo muito semelhante nas estações da sua vida. Ao se voltar para o seu interior, você se conecta com sua dor, com suas perdas e tristezas, por um tempo. Mas este é também um belo movimento, no qual a conexão o ajuda e se aproximar de si mesmo, para penetrar mais profundamente no âmago de quem você realmente é.

Aceite este processo, pois a escuridão é o caminho que o leva à Luz.
Elas são os dois elementos que estão dançando juntos.

Não sinta aversão por suas partes mais sombrias, porque elas o impulsionam para frente. Elas fazem com que sua Luz encarne ainda mais profundamente. Acolha as suas partes que carregaram a escuridão que se encontra no seu interior e que a estão trazendo para a sua consciência. Se tiver compaixão por elas e aceitá-las como parte do seu caminho, elas se tornarão seus melhores amigos através de uma sensação profunda de intimidade e conexão.

Você tem permissão para ser humano. Você é um Anjo encarnado que experimenta os extremos da luz e das trevas a fim de criar “ouro” ao aceitar ambas. Transformando sua própria sombra, você cria o “ouro” do entendimento e da compaixão, e o “ouro” da consciência unitária.

Esta é a razão de você estar na Terra, e é por isto que eu o amo intensamente e o acolho de coração. Sempre e em qualquer lugar, eu o sustentarei com a minha força. Sinta esta força presente no solo sob seus pés, no ar ao seu redor, e no seu próprio corpo. Estou aqui para ajuda-lo, portanto confie na nossa união e saiba que eu o amo.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
www.jeshua.net/por
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@gmail.com

Dois medos profundos

dois medos profundos.jpg

DOIS MEDOS PROFUNDOS
Mensagem de Maria Madalena
Através de Pamela Kribbe

Eu Sou Maria Madalena e ajoelho-me diante de vocês, com admiração e respeito pelo que estão fazendo na Terra. Vocês estão abrindo novos caminhos de consciência e estão fazendo isto enquanto ainda carregam os pesos do passado dentro de si.

Antigos sofrimentos e ansiedades vêm à tona exatamente porque novos modos de consciência estão se infiltrando em sua percepção, seu corpo e suas emoções. Na criação real de novos caminhos de consciência, vocês curam a antiga dor.

Parece que isto deveria ter acontecido no passado… vocês estiveram na Terra tantas vezes antes… mas até agora não era possível criar novos caminhos. Ainda havia muita consciência presa às velhas instituições de poder e autoridade, e as pessoas estavam aprisionadas pelo medo de não conseguir sobreviver, pela ansiedade no plano físico, ou pelo medo de ser socialmente condenadas ao ostracismo.

Estes medos são muito profundos nas pessoas. Se você não sabe quem você é, se está imerso nas estruturas de inconsciência que é mantida pela sociedade, então você acredita que é seu corpo, e o medo pela sobrevivência atinge-o no mais profundo do seu ser, pois, neste caso, morrer significa ser destruído.

Surgem, então, impulsos intensos para resistir e estes podem levá-lo a destruir outra pessoa, se for necessário, para assegurar sua própria sobrevivência. Este é um medo básico primitivo.

E há também o medo de ser banido da sociedade, de não poder mais pertencer ao grupo, que também é um medo muito profundo nas pessoas.

Se você não está consciente do seu eu-alma, da sua essência divina, você pensa que é um corpo, e que é uma personalidade socialmente moldada nesse corpo. A personalidade, que é formada pelas influências sociais do passado, foi e ainda está sendo moldada pelo medo.

Você quer pertencer ao grupo; quer ser aceito por outras pessoas. Existe uma parte indefesa em você que deseja ser sustentada, aprovada e acolhida. Esta é a parte sua que deseja pertencer, e ela ainda é muito forte em todas as pessoas.

Você acaba de emergir de um modo de pensar e viver que era dominado pelo poder e a impotência, que estava sob o domínio do medo. Sinta em si mesmo, no seu próprio campo energético, onde essas antigas energias ainda estão agindo. Sinta isto intuitivamente.

Observe se existem áreas cinzentas, ou até mais escuras, agindo visivelmente na sua aura ou no seu corpo. Perceba a ação dessas velhas energias, como ansiedade, obediência exagerada, medo pela sobrevivência e medo de ser rejeitado e ficar só. 

Estes são os dois maiores medos que limitavam as pessoas no passado.

A transição para o novo leva tempo. Você pode muito bem imaginar que há muito trabalho a ser feito para abandonar antigos medos, para chegar a confiar realmente na consciência do coração, numa nova consciência que afirma que você não é apenas seu corpo. Seu corpo faz parte de você, é uma parte preciosa na qual você vive temporariamente e através da qual você se expressa. Mas você é muito mais do que isso.

Você é uma consciência de alma, uma luz viva, que é independente de formas físicas e materiais. Isto é um grande salto de consciência! E talvez um salto maior ainda seja o fato de você estar livre da pressão social. Porque a pressão social – ter que pertencer ao grupo – muitas vezes leva as pessoas ao nível vibratório mais baixo: a consciência de multidão.

Geralmente aquilo que domina um grupo ou uma multidão, uma estrutura de poder ou um indivíduo, evoca os maiores medos nas pessoas e as manipula.

Estes medos são os dois maiores obstáculos que as pessoas experimentaram no passado. E graças a esses medos, elas descem ao espaço do “nós”, do pertencimento, opondo-se a outras pessoas ou coisas que estejam fora do seu grupo. E assim começam a pensar em termos de “nós contra eles”, de forma que pertencer ao grupo se torna algo vital.

O medo, então, precisa ser sempre confirmado, junto com as justificadas soluções para ele. O modo de lidar com esses medos inclui violência e domínio daqueles que estão fora do grupo. Estes temas estão vindo à superfície com muita força neste momento, como se pode ver no mundo à sua volta.

Uma consciência maior é necessária agora, uma consciência que conecte e enxergue a igualdade entre todas as pessoas, mesmo que venham de ambientes totalmente diferentes, com histórias e culturas diferentes; uma consciência que enxergue no outro o que vocês têm em comum, mesmo que ele seja muito diferente de você.

Esta é a tarefa deste momento, tanto no nível individual, interior, quanto entre países e culturas. Esta é a grande quebra de barreiras que vai curar o mundo. E o maior passo para essa cura é abandonar a identificação com seu corpo e com sua personalidade socialmente formada; é elevar-se acima dessas identificações e novamente reconhecer o chamado da sua alma.

Sua alma lhe diz que tudo é possível, enquanto o medo em você insinua que muito pouco é possível, que você precisa se proteger, por exemplo, dos outros, ou de doenças… Mas a alma que vive em você é corajosa e forte, ela transcende as limitações.

Gostaria de lhe dizer que você – a pessoa com quem estou falando agora – já vem ajudando a aumentar a consciência na Terra há muitas vidas e há bastante tempo. Antes desta vida, você já experimentou a sensação de unidade da qual eu falo, o fato de ser mais do que um corpo, a sensação de ser uno com outro, mesmo que o outro venha de uma experiência muito diferente da sua.

Você já conhece o sentimento de querer se elevar acima de classe e posição social, embora esta energia nem sempre tenha sido bem-vinda na Terra. Foi um processo de aprendizagem ter que lidar com a diferença entre sua forma de sentir e pensar e a forma de sentir e pensar do mundo ao seu redor, ou com o modo que a maioria das pessoas percebe as coisas.

E não se esqueça que muitas pessoas gostariam de pensar de outra forma, gostariam de sentir de forma diferente, porque ninguém é feliz nas garras do medo, ninguém deseja isso.

O que está acontecendo nesta época, é que as pessoas estão ficando cada vez mais fartas da vida baseada no medo. Existe agora tanta energia nova na atmosfera da Terra – uma sensação tão intensa da possibilidade das coisas serem diferentes – que as pessoas estão despertando.

E certamente os jovens, as novas gerações que estão nascendo na Terra, estão sentindo mais e mais o gosto desta nova energia que você vem carregando consigo há séculos, e sentem cada vez menos prazer nas velhas formas de ser e viver.

Mas, do ponto de vista dos padrões de pensamento existentes, esta energia da nova geração é algo selvagem, caótico, que não se adapta às normas estabelecidas e leva a problemas de comportamento. Entretanto, esta energia contém as “dores do parto”; algo novo está querendo nascer.

Chego agora ao ponto principal desta conversa.

Você está aqui como um mentor, para servir de parteira no nascimento desta nova energia, neste momento. Entretanto, isto exige muito de você, porque você ainda traz dentro de si os traumas de maus julgamentos e rejeição; você sabe o que é ser julgado por suas ideias inovadoras.

Parte do seu legado é ser socialmente isolado, ser diferente, e isto vem deixando ferimentos emocionais em você, desde o dia em que você nasceu… na verdade, antes mesmo desta sua vida ter começado.

Este é o momento em que lhe será pedido para sair da sua concha, para se mostrar, se apresentar, a fim de ajudar a nova energia que se manifesta agora especialmente através dos jovens, e orientá-los, por assim dizer. Você pode ser um canal, porque tem um entendimento profundo tanto do antigo quanto do novo.

Você conserva uma perna na velha energia, pela qual foi ferido, portanto é capaz de ter compaixão pelas pessoas que estão com medo de serem rejeitadas e ficarem sós. Você também tem compaixão pelas pessoas que estão aterrorizadas de morrer, por acreditarem que não existe nada além do corpo físico.

Sua consciência expandiu-se justamente porque você teve que viver e trabalhar no escuro, portanto você é um dos que podem ser uma ponte entre o velho e o novo.

Assim, apelo a você. Peço-lhe que assuma seu lugar natural, embora eu saiba o quanto este esforço pode lhe custar. Você ficou tão acostumado a pensar que não existe nenhum lugar para você, que se sente totalmente desgastado pelo esforço. Mas é justamente neste ponto que você é levado a realizar sua tarefa.

No momento em que pensa: “Eu desisto, não há mais nada que eu possa fazer…”, este se torna o ponto de virada, quando você consegue finalmente permitir que qualquer coisa que aconteça possa fluir através de si. Você deixa de lado sua vontade pessoal, suas ideias de como as coisas deveriam ser, e se permite mover com o fluxo da sua alma.

O poder que você desenvolveu, e também a dor que sofreu, de alguma forma quebraram o seu ego. E isto é um processo doloroso, pois todo ego é contrário à dor e a ser despedaçado. Entretanto, este é o único meio, porque, num certo sentido, a dor e o trauma que você carrega consigo fazem parte do caminho.

Quando você realmente sente esta dor e a envolve com compaixão, você a deixa ir; você tem vontade de “morrer”, por assim dizer, devido ao conhecimento de que algo maior o está carregando; você se entrega à sua essência mais profunda e verdadeira, e não mais luta contra a realidade terrena.

Você inclusive desiste de tentar convencer os outros, porque se tornou verdadeiramente você mesmo. Você não está mais aqui para mudar os outros, nem está mais aqui para mudar a si mesmo; está apenas sendo você.

E esta é exatamente a sua função de ponte, que é o seu lugar natural.
É isto o que quero dizer quando falo em “assumir seu lugar natural.”

Tenha compaixão por si mesmo e pela velha dor que permanece em sua vida, e deixe que a cura simplesmente aconteça. Ao enxergar este processo como parte do seu caminho, e deixar a velha dor onde ela está, a cura acontecerá por si mesma. Ajuda chegará para você de todos os lados.

Tudo o que aspira à vida, ao crescimento e à alegria, deseja lhe ser útil… os guias, as forças auxiliadoras do universo… Você só precisa estar disposto a assumir seu lugar natural e dizer para si mesmo: “Eu não vou mais viver de acordo com o medo. Os medos ainda podem estar por aí, mas eu sou mais, muito mais do que isso. E me recordo disto todos os dias.”

Então verá que a vida o leva ao lugar ao qual você pertence, onde se sente bem, onde pode vivenciar alegria e felicidade. Ser um trabalhador da Luz, aquele que traz a mudança, não precisa mais ser um dever pesado e cheio de agonia. Isto pertence ao passado e não é mais o seu destino. A estrada para o novo também significa para você um novo nascimento, em paz com a Terra e onde você pode assumir seu lugar de uma forma natural.

E finalmente, observe se as palavras “assumir seu lugar natural” trazem imagens espontaneamente à sua mente. Talvez lhe venham à mente lugares do seu cotidiano, ou situações, ou ocupações… ou surja algo que possa ser uma possibilidade para o futuro. Onde você se sente realmente relaxado e feliz?

Esses são os lugares em que você pode deixar sua energia fluir naturalmente. Veja se alguém o chama… talvez você o reconheça como uma pessoa conhecida. Ou talvez surja um ambiente na sua visão mental… Observe se há algum lugar que o convide alegremente a ir para lá. E não tenha medo de experimentar as coisas, porque há bastante espaço para brincar livremente.

Assumir o seu poder é voltar a sentir-se em casa na Terra sendo quem você realmente é e assumindo seu lugar aqui. Isto parece muito simples, mas é a culminação de uma longa jornada que você criou como alma. Peço-lhe que se entregue a esse lugar; ele não está mais tão distante.

Muito obrigada pela sua atenção.

Maria Madalena

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
© Pamela Kribbe www.jeshua.net
Fonte: http://www.jeshua.net/gate/gat e24.htm
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@gmail.com

Como reconhecer o plano da sua alma

sozinho

COMO RECONHECER O PLANO DA SUA ALMA?
Mensagem de Jehsua
canalizada por Pamela Kribbe
dezembro de 2016.

Bem-vindos, queridos amigos. Eu Sou Jeshua e saúdo todos vocês de coração. Estou conectado com vocês, então sintam a minha presença. Eu Sou aquele que conecta seus corações, pois represento a unidade que há entre todos nós.

Peço a cada um de vocês que conecte seu corpo com a Terra sob seus pés, imaginando que existem raízes brotando dos seus pés e se aprofundando no solo. Sinta sua consciência completamente presente neste espaço e perceba como ela penetra a Terra através dessas raízes. Sinta o poder da nossa energia conjunta, de modo que juntos criemos um campo de consciência com uma intenção profunda e pura.

Hoje, vamos falar sobre o plano da sua alma e como você pode reconhecê-lo no seu dia-a-dia.

Muitos têm dificuldade para perceber a direção e o objetivo do propósito de sua alma, porque geralmente se sentem perdidos neste mundo. O importante é ser capaz de voltar-se para dentro de si mesmo e se reconhecer como a alma que você é, fazendo uma conexão com sua essência infinita e, a partir daí, olhar para o mundo ao seu redor.

Só estando ligado à sua essência, à sua alma, você pode sentir-se verdadeiramente livre e seguro… livre para abrir suas asas e seguro porque o poder da alma não está preso à Terra – ele é ilimitado. Sinta esta força nas profundezas do seu corpo. Esta força é a sua alma, aqui e agora.

Conecte-se com seus pés, com suas pernas, com todo o seu corpo.
Concentre-se em você mesmo; não nas impressões e sons que vêm de fora, mas apenas em si.
Sinta seu corpo por dentro.

Perceba como você pode caminhar silenciosamente, com sua consciência, através do seu corpo, sem ser interrompido por ruídos externos; e que você consegue vivenciar o silêncio em meio ao barulho. Este silêncio é independente do que está acontecendo com você externamente.

Uma nova consciência deseja nascer na Terra. Agora, mais do nunca, esta é a nova ordem das coisas e você percebe isto em sua vida. Há um impulso interior que muitos estão sentindo, e o que está intensificando este impulso é a sua alma, essa essência da qual estou falando.

Esta essência deseja seguir o fluxo deste momento; ela quer ser útil, e deseja provocar uma transição do passado – das velhas energias baseadas no medo – para uma nova era, para uma consciência baseada no amor.

Você não está sozinho no caminho da sua alma, pois ela está ligada ao todo. Você não está aqui apenas para si mesmo, mas faz parte de uma corrente maior de mudança que agora está atingindo a Terra.

Mais uma vez, lhe peço para se conectar com esse fluxo e sentir sua grandiosidade. Você é uma alma. Você não tem uma alma – você É a sua alma. E essa alma está aqui com uma missão, algo que ela quer completar nesta vida.

Desça, agora, ao nível do seu abdome… inspire e relaxe.

Faça a conexão com a Terra, porque é muito importante ter conhecimento da alma no nível material, prático e terreno. Perceba completamente esse conhecimento da alma e dê-lhe uma forma. Neste momento, a questão não é simplesmente sentir e vivenciar seus sonhos e desejos mais profundos, mas também dar-lhes forma no seu dia-a-dia, porque agora a realidade terrena está pronta para mudar.

Sinta a conexão do seu abdome com o coração da Terra, e sinta-se acolhido aqui neste planeta. Você é muito desejado e querido aqui. Perceba como a própria Terra está envolvida numa grande onda de mudança. Sinta-se flutuando nessa grande correnteza, enquanto está firmemente abraçado pela Mãe Terra. Você está seguro, você foi chamado para estar aqui.

Qual é a sua contribuição?

Desça ao seu abdome. Deixe sua imaginação, seus sonhos e desejos voarem alto, livremente, sem limites nem restrições. Para você, qual seria o futuro mais belo? Com quem você gostaria de compartilhá-lo? Imagine que você está verdadeiramente livre, que não tem nenhum medo, e que ousa seguir sua inspiração mais profunda. Deixe-a fluir livremente pela sua cabeça, coração, abdome e pernas, até o interior da Terra.

Como você se vê?
E o que faria?

Perceba que, ao se deixar levar por esse fluxo, você não está apenas fazendo alguma coisa para si mesmo, mas está também se conectando com este quadro maior, isto é, com a dinâmica da renovação que agora está despertando na Terra e progredindo mais rapidamente. E você é muito amparado por algo maior do que você mesmo.

Sinta este fluxo maior e pergunte a si mesmo: “Que tipo de estímulo este fluxo me dá? Que mensagem, que impulso vem a mim?” 

Esta mensagem pode se referir a algo externo, como por exemplo, uma indicação da necessidade de se desapegar de alguma da sua vida, como um emprego, um ambiente onde você vive, relacionamentos…

E pode também se referir a uma atitude interna que você adotou, como resistência e autojulgamento, ou crença de que você não pode ter sucesso, sentimentos de inferioridade…

Qual é a coisa mais importante que você deve abandonar agora?

Você é levado por uma correnteza maior do que apenas você mesmo.
Este fluxo origina-se na Terra, do desejo que ela tem de mudar, de evoluir.

Imagine que você é levado em segurança por esta correnteza e que ela lhe dá um impulso agora, uma urgência de fazer isto ou abandonar aquilo. Ouse seguir este impulso, atreva-se a dar este passo.

Quanto mais indivíduos derem este passo e ousarem começar a viver de acordo com seus desejos mais profundos, mais facilidade outros encontrarão para os seguirem, porque os primeiros se tornarão exemplos de que isto pode ser feito, de que isto não é impossível.

Há tanta necessidade de esperança e inspiração neste mundo, há tanta necessidade de líderes! Não de líderes que ditem as regras e deem as ordens, mas daqueles que liderem pelo exemplo, incluindo sua própria vulnerabilidade e humanidade. Esta é a nova liderança.

Ao falar sobre como encontrar e reconhecer o propósito da sua própria alma, eu gostaria de enfatizar que existe uma ligação entre o propósito da sua alma e o de muitas outras almas que também desejam seguir o movimento de mudança e renovação.

Então, sinta-se amparado por isto. Mas ouse tomar as atitudes necessárias em sua vida pessoal, mesmo estando sozinho nesta ação, no sentido de ter que decidir por si só, de ter que escolher por si só a opção de ter mais liberdade e mais felicidade.

Eu o convido a ser um líder deste novo tempo, a ser um exemplo, embora você talvez duvide que possa consegui-lo. Na verdade, isto significa simplesmente ser fiel a si mesmo e permitir que a sua verdade flua livremente.

Quando velhos medos erguerem a cabeça, olhe para eles e acolha-os, pois eles também lhe pertencem. No momento em que fizer uma conexão consciente com estes medos, a luz começará a se irradiar gradativamente através deles, e isto fará de você um trabalhador da Luz, e você dará o exemplo.

Dar o exemplo significa ser humano aceitando as trevas e a luz em todos os seus aspectos; significa ter carinho e compaixão, tanto pelos outros quanto por si mesmo. Isto é ser um precursor da nova era.

Você não tem que esperar até que todas as suas questões estejam em ordem, até que você tenha atingido uma espécie de perfeição, que na realidade não existe.

Trata-se de se levantar todos os dias e dar um passo à frente, ou se desapegar de alguma coisa, como de um julgamento, um medo, uma exigência em relação a si mesmo que não tem nada a ver com o que você realmente é.

Peço-lhe que acredite na sua vocação. O plano da sua alma é algo que está constantemente se desdobrando. Novos caminhos e oportunidades surgem continuamente. Ele não é uma coisa fixa, estabelecida, mas sim um todo dinâmico.

Sempre que você é um portal para mais amor, que confia em si mesmo, que faz uma conexão com sua essência, aparecem novas oportunidades que você, então, ativa com sua alegria e entusiasmo. É isto que significa estar conectado com o propósito da sua alma.

Atreva-se a dar o passo e acredite em si mesmo.

Agradeço a cada um de vocês por sua presença.
Sinto a nossa conexão a partir do coração e aprecio isto.
Sinta a sua própria beleza e sabedoria, e confie nisto!

Muito obrigado!

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
© Pamela Kribbe – www.jeshua.net
http://www.jeshua.net/home/home2.htm
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@gmail.com

A mensagem da escuridão

sozinho
Mensagem de Jeshua
Canalizada por Pamela Kribbe
dezembro de 2016

Queridos Amigos,

Eu Sou Jeshua e saúdo todos vocês. Para mim, é uma alegria estar aqui no meio de vocês. Estamos conectados como irmãos e irmãs. Coletivamente, nós trazemos uma nova onda de consciência ao mundo. Peço que cada um sinta isto internamente por um instante.

Você é um portador da tocha; você carrega uma luz em seu interior.
Veja-se carregando uma tocha que espalha luz na escuridão.

No início, você é chamado a espalhar essa luz na sua própria escuridão.

Logo que você nasce aqui na Terra – onde há muito medo, ilusão e desconfiança da vida – você passa a fazer parte deste mundo e da sua tentativa de escapar de sentimentos profundos. A partir do momento do seu nascimento, e durante toda a sua infância e adolescência, você é desafiado a tentar manter-se fiel à sua luz, a quem você realmente é, e ao que você sente. E que grande desafio é este!

Como é maravilhoso você ter passado por isso com sucesso e estar presente aqui com sua tocha de luz! Você pode estar dizendo para si mesmo: “Isto me custou muito!”, ou pode estar pensando “Não consegui, de jeito nenhum… sinto-me só e abandonado.” Mas nós o vemos aqui, portanto você não está sozinho. Muitos amigos de mentes afins e muitos guias “do lado de cá” estão aqui com você. Nós o vemos como um portador da tocha, então confie nisto!

A vida lhe dá, para começar, a sua própria porção de “trevas”, digamos assim. Internamente, você se defronta com medos e, externamente, com acontecimentos com os quais aparentemente não consegue lidar. Mas são justamente estes eventos e aquelas emoções difíceis que atraem o seu conhecimento mais profundo, a sua essência, a sua luz interior.

É principalmente devido à “noite escura da alma”, que a luz da sua própria alma se torna visível para você. Não é uma luz externa a você, mas somente a luz do seu interior que pode guiá-lo através da noite escura da alma, porque o lança de volta a si mesmo e aos seus recursos internos. Todas as coisas externas, às quais você talvez pudesse agarrar-se, desaparecem. Você está sentado sozinho em “solo nu” e só pode obter ajuda de dentro de si mesmo, da sua própria força interior.

Cada um aqui presente conhece essa experiência de ter que depender de si mesmo, de ter que abandonar tudo e renascer na luz da sua alma, para vivenciar uma nova manhã, um novo começo, onde uma parte maior da sua alma esteja presente na Terra. É isto que a noite escura da alma faz para você também.

Embora ela lhe peça para abandonar certezas externas e olhar de frente para emoções profundas – algumas vezes muito sombrias – ela também o leva para um novo panorama, uma nova consciência da realidade. Quando você chega nesse ponto, a luz da sua tocha não brilha apenas para você, mas ilumina também o caminho para outras pessoas, geralmente sem que você o saiba.

Não é preciso fazer muito para chegar a isso, porque acontece naturalmente. Sua consciência muda porque você descobriu o significado do amor e da compaixão dentro de si mesmo. Você só aprende realmente o verdadeiro alcance desses conceitos, quando se encontra “no fundo do poço”. Só então você consegue entender o poder de um gesto de cooperação, da falta de preconceito, o significado da amizade… e você aprende isto primeiramente dentro de si mesmo.

Quando tiver vivenciado essa bondade para com você mesmo e dentro de si, ela o acompanhará através das contrações do processo de nascimento e você nascerá novamente, como um novo ser, com um coração brando e aberto, como um eu que se conecta. Não um eu que deve lutar para sobreviver ao medo, mas um eu que pode estar completamente presente na serenidade e bondade. Então você se torna um trabalhador da Luz, um ser que ajuda a moldar a nova era na Terra.

Eu gostaria de falar alguma coisa sobre esse novo tempo, porque ele está desabrochando na Terra agora. Não é mais uma visão do futuro – é agora, aqui!

Graças aos seus esforços, e aos esforços de muitos que passam pelo mesmo processo que você, uma nova Terra está surgindo. Você espera por este acontecimento há muito tempo; não apenas nesta vida, mas em muitas outras, nas quais foi guiado pela promessa, pela visão de uma nova Terra, onde sua alma pudesse conectar-se completamente com o fato de estar aqui; onde você finalmente se sentisse em Casa, neste planeta pequeno mas muito especial.

Perceba por um instante, até que ponto você já sente essa realização; até que ponto você já se sente conectado com a Terra. Quanto mais você estiver presente aqui com sua alma, mais a Terra se fortalecerá, despertará e fluirá com a nova luz que você veio trazer.

Não se subestime. Sim, o que você faz com a sua tocha de luz é para você, mas é também para a Terra e para tudo o que vive na Terra. Você leva a Terra consigo, devido ao que você é. Você é um trabalhador da Luz – você traz luz para a Terra.

Imagine-se sentado no chão, num local lindo da natureza. Você sente a paz, a harmonia da Terra abaixo de você. E se conecta com a alma da Terra, sentindo, assim, que ela também anseia por mudança, por um crescimento de consciência. Ela deseja obter isto em conexão com você e com a humanidade como um todo.

A Terra também está envolvida num processo dinâmico… sinta isto por um momento. Permita que a alma da Terra apareça diante de você na forma de um ser humano ou de um animal, e fique com a imagem que surgir espontaneamente em sua mente.

Pergunte-lhe o que ela deseja, o que ela quer alcançar em sua evolução, em seu processo de crescimento. Pergunte-lhe o que você pode fazer por ela neste momento; como você pode ajudar a alma da Terra em seu desenvolvimento.

O que a resposta dela lhe faz? Você sente que o que ela lhe pede é também aquilo que o nutre, que o conecta com a Terra, e que lhe traz descanso e harmonia? A beleza de viver na nova Terra é que você está totalmente conectado com o ser dela, que também vive em você como ser humano; você está conectado com sua própria natureza humana como criatura terrena.

O novo humano é totalmente ancorado e presente. Ele respeita os ritmos da Terra e da natureza, dentro e fora de si mesmo. Sinta o poder da nova Terra fluir para o seu interior. Ele já vive em você e na própria Terra. Siga adiante com o novo, pois ele o convida. A nova Terra deseja crescer e desabrochar.

Muitas vezes, a noite escura da alma leva a pessoa ao limiar do novo, e isto certamente é verdade para você. Estou falando com você como a alma que você é. Você está neste caminho há muito tempo. Você fez uma viagem longa através de muitas vidas na Terra. Você manteve a sua luz acesa enquanto teve que enfrentar experiências profundas de dor, desolação e rejeição.

Agora, no limiar de um novo tempo, você ainda é desafiado pela energia antiga, pelo peso que vivenciou por tanto tempo na velha Terra. Mas, agora você vai liberar e abandonar tudo isso. Você só pode dizer adeus a alguma coisa, quando a respeita, quando aprecia o que ela lhe trouxe, pois assim você a deixa ir amorosamente.

Toda dor que você acumulou nesta e em vidas anteriores precisa da sua bênção para poder ser liberada. Só então você poderá atravessar o limiar, livre e aliviado, como o anjo que você é em essência. Portanto, respeite a noite escura da alma e a mensagem que ela traz consigo.

Agora, quando experimentar essa escuridão, faça-a ver como você ficou forte, e quantos passos você já deu na sua jornada interior. Você é maior do que toda essa dor, medo, tristeza, depressão… seja o que for! Você pode ter compaixão e abençoar tudo isso.

Isto quer dizer que você estende sua mão para a escuridão e diz: “Você é boa como é; eu a compreendo. Eu não luto contra você; eu lhe dou um lugar dentro de mim. Você é um lembrete dos velhos tempos e eu aprendi muito com essas experiências.” 

Saiba que é devido a esses altos e baixos que você experimentou ao longo de suas vidas na Terra, que agora existe uma sabedoria que amadureceu no seu interior; agora você realmente entende intimamente o significado do amor, da compaixão e da força. Eles se tornaram uma realidade viva para você.

Isto é a consciência Crística que, então, desperta em seu coração, em seu ser. É ela que o leva através do limiar do novo tempo, quando todos os seus ideais finalmente estabelecerão um ritmo e um passo adequados a você e à Terra.

O importante aqui é que você perceba quão valiosa é a noite escura da alma, que talvez você ainda esteja vivenciando. É algo que precisa ser visto novamente à luz do amor e da compreensão. Só então ela poderá relaxar e se dissolver, enquanto você leva consigo a sabedoria do passado. Este é o fruto da sua jornada na Terra.

Então, quando estiver lutando contra emoções sombrias de medo, ou se perguntando se o seu lugar é mesmo aqui na Terra, ou se sentindo um estranho, vivenciando solidão e dúvida torturante, deixe que isso tudo assuma a forma do rosto de uma criança que expressa todas as emoções que ainda vivem em você.

Estenda suas mãos para essa criança e abençoe-a. Ela merece toda a sua atenção e o seu amor. Mas não faça desta ação algo mais difícil do que deve ser. A noite escura da alma é um evento quase imprescindível para que você atravesse o limiar da nova Terra.

Tome a mão dessa criança que carrega suas emoções mais pesadas; acompanhe-a, sustente-a, mas, ao mesmo tempo, não se esqueça quem você é. Você é o pai/mãe amoroso e compreensivo, que segura a mão de seu filho. Você pode enxergar mais além do que ele.

Você já consegue ver adiante do limiar. Você sente a força vital emergente de uma nova realidade esperando por você. Ofereça uma atenção serena a essa criança que talvez ainda resista ou tenha medo. Por outro lado, mantenha-se consciente da nova realidade que agora está criando raízes na Terra.

Eu e todos que estão aqui comigo honramos e respeitamos você.
Sinta a nossa reverência aqui, neste momento.

Obrigado por sua presença aqui hoje.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
© Pamela Kribbe – www.jeshua.net – www.jeshua.net/por
Fonte: http://www.jeshua.net/mornings/mornings16.htm
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@gmail.com