Terapeuta e paciente

TERAPEUTA E PACIENTE
Mensagem de Jeshua
canalizada por Pamela Kribbe
maio de 2018

Querido amigo,

Eu Sou Jeshua, e o saúdo hoje. Estou perto de você em meu coração, porque estamos profundamente conectados um ao outro. Existe um nível no qual nós somos um em consciência, uma consciência indivisa, livre, grandiosa e criativa, que é nosso verdadeiro refúgio.

Você está aqui, manifestado em uma forma corporal, localizada no tempo e espaço, mas é muito mais do que isso, e lhe peço que se conecte com essa consciência maior, indefinida e mais ampla, que o conecta com a sua origem, com o seu Lar.

Sinta Deus dentro de si, e perceba como esta energia é realmente simples. Deus não está acima de você, ele é uma energia que flui através de você, através de toda a vida na Terra, e até através dos objetos e coisas materiais que o rodeiam.

Deus é tudo, e Deus não se sente limitado por formas. Deus é consciência pura e não adulterada. Entretanto, o poder divino deseja vivenciar todas estas formas diferentes, todas estas manifestações no tempo e espaço.

Sinta agora, por um momento, quem você é em todo esse fluxo… uma centelha de luz num imenso oceano de consciência, mas uma centelha de luz imperecível, que oferece uma contribuição única para o todo.

Sinta o poder indestrutível dentro de si, que sempre é, sempre foi e sempre será a centelha da vida eterna. E nessa centelha de luz, você é parte do Criador, parte de Deus.

Você possui uma consciência criativa, e escolhe as experiências da sua vida, o caminho de vida com o qual você se compromete. Nas profundezas do seu ser, há um ponto central, no qual você está consciente do projeto da sua vida e atrai as coisas que deseja experimentar a fim de se desenvolver e aprender.

É por isto que, essencialmente, você nunca é vítima do mundo.

Em essência, você nunca é totalmente impotente ou vulnerável, porque, no fundo do seu ser, essa centelha de Deus está presente, essa centelha de Deus que diz “sim” para tudo que você está passando em sua vida, e que, inclusive, sabe que você é capaz de aprender e se desenvolver a partir dessas experiências e se tornar maior e mais inclusivo.

Diga “sim” para essa força dentro de você, essa fonte de luz através da qual você atraiu para si a vida que você vive agora, com tudo que faz parte dela.

Você disse “sim” uma vez e, internamente, sabe que possui o poder de realizar essa vida, esse destino, de uma forma positiva, lembrando-se de quem você é, em meio às suas preocupações terrenas, no seu dia-a-dia, em que enfrenta problemas e resistências. Voltar para o Lar, para si mesmo, e compartilhar esse conhecimento e luz com outros, lhe trará a mais profunda satisfação.

Você deseja ser terapeuta espiritual, o que significa que deseja espalhar luz e consciência na Terra, a partir da sua alma. E este é um desejo puro e autêntico do seu coração e da sua alma. Isto vem diretamente da centelha de Deus que você é, porque, para Deus, é natural compartilhar alegria, sabedoria e entendimento. Isto faz Deus feliz, e faz você feliz, porque você é Deus em seu coração e em sua alma.

E agora você pergunta: “Como exatamente se faz isso?…’espalhar a luz’, oferecer cura aos outros?”

É sobre isto que desejo falar hoje, porque na sua sociedade, existe uma estranha dicotomia entre doente e saudável, inteiro e fragmentado. O terapeuta supostamente se encontra do lado saudável, aquele que é inteiro e oferece luz e cura aos que estão fragmentados ou doentes.

Visto por esta perspectiva, o terapeuta é maior e está muito à frente, enquanto o paciente está atrasado e é menor. E o maior tem algo que o menor não possui e que ele compartilha com o menor. Entretanto, do ponto de vista espiritual, esta é uma imagem falsa.

O que acontece, então, é que, mesmo antes de a pessoa ser tratada por um médico ou terapeuta, ela já está se apresentando como menor do que aquele que a irá tratar, ou seja, o paciente tem um problema e vai ao terapeuta para que este lhe ofereça uma solução.

Esta imagem do relacionamento entre terapeuta e paciente permeia toda a assistência convencional à saúde. O médico que você procura tem o “conhecimento e competência” e, portanto, você, como paciente, é menor e inferior a ele, porque precisa do conhecimento dele (de algo que está fora de você), para ficar bom.

Involuntariamente, este modelo também é usado com frequência na “saúde mental”. Gostaria de sugerir que você arrancasse esta imagem “pela raiz”, porque é uma ideia completamente falsa de como é um relacionamento entre paciente e terapeuta.

A verdade é justamente o contrário: você é um bom terapeuta, se souber fazer-se pequeno e devolver, àquele que vem buscar sua ajuda, a grandeza dele. Isto é algo que essa pessoa perdeu involuntariamente. 

Uma pessoa que tenha problemas espirituais graves está, de certa forma, convencida de que é impotente, de que não consegue suportar a resistência e negatividade da vida, e, por isto, sente-se pequena e indefesa.

Você, como terapeuta espiritual, é aquele que convida essa pessoa a reencontrar e experimentar novamente sua própria força. Você a encoraja a descobrir sua própria grandeza, e manter acesa sua centelha divina interior. E como faz isto?

Não é lhe oferecendo algo que a faça sentir-se melhor, alguma coisa que venha de fora dela, mas acreditando no poder da alma dessa pessoa. Você faz isso conectando-se com a alma dela, e, a partir daí, mostrando-lhe, através dos seus olhos, de suas palavras, gestos e olhar, que acredita nela; mostrando-lhe que você reconhece a força, a beleza e a sabedoria de sua alma.

E graças a esse reconhecimento, e através da sua fé e confiança no que essa pessoa realmente é, ela também recebe esperança e confiança.

Este é o caminho da cura espiritual: devolver ao outro a grandeza dele mesmo. É tentar, de várias maneiras, reconectá-lo com o poder de sua própria alma e, inclusive, desta forma, devolver-lhe totalmente a responsabilidade.

A grande força do trabalho espiritual é mostrar à outra pessoa que ela é a única responsável por seu próprio caminho de vida, e que sua necessidade de cura não é um ponto de fraqueza; que o que ela está enfrentando não é algo que ela não possa administrar, que justamente a aceitação da responsabilidade é que poderá ajudá-la a libertar-se de seus fardos.

Devolver ao paciente a responsabilidade por sua própria vida não quer dizer abandoná-lo à sua própria sorte. Significa que você o encoraja a descobrir e experimentar o poder que existe dentro dele; a perceber que ele é muito maior, mais sábio e mais poderoso do que imagina.

Ser um terapeuta espiritual significa receber o outro de alma para alma. 

Visto da perspectiva humana, pode parecer que você é mais forte ou sabe mais do que a outra pessoa, e que ela está em apuros e precisa da sua ajuda. Mas do ponto de vista da alma, vocês dois estão em um caminho e, neste momento, uma alma tem mais dor do que a outra, o que não tem nada a ver com o caminho no qual se encontram como almas, nem com o nível de realizações de cada uma.

Simplesmente uma alma fez uma escolha diferente da outra.
Portanto não há nenhum julgamento a ser feito, e também não é útil fazê-lo.

Você realiza um trabalho espiritual porque, no nível da alma, deseja compartilhar a luz. O que acontece, quando faz este trabalho, é que a sua luz interior brilha mais intensamente e você experimenta uma satisfação profunda.

Neste sentido, não é tanto o que você faz pelos outros, mas algo que você realiza porque é seu destino realizá-lo, da mesma forma que uma flor em botão deseja desabrochar. É por isto que você faz isso; é simplesmente o curso natural dos acontecimentos. A luz sempre deseja irradiar e aumentar.

Portanto, o verdadeiro trabalho de luz é irradiar sua luz para os outros sem nenhum julgamento. Você não tenta resolver os problemas do seu paciente, porque isto é algo que você não pode fazer, e esta não é a sua intenção.

Você permite que sua luz se irradie sobre a essência dele, ajudando-o a despertar para sua própria essência, para sua própria luz. Isto é a coisa mais importante que você pode fazer por outro ser humano.

E quando isto se torna disponível por seu intermédio, você descobre imediatamente um aumento de alegria nesse ser, porque ele pode se aproximar mais da sua própria essência, da sua própria força vital, que lhe dá coragem e confiança.

Nada pode incutir mais coragem e confiança numa pessoa, do que sentir que ela é o mestre de sua própria vida, e é capaz de moldar sua vida a partir da sua própria força interior.

E eu gostaria de acrescentar mais uma coisa: percebo que você, que faz este trabalho espiritual ou deseja fazê-lo, às vezes tem dificuldade para liberar a energia negativa da outra pessoa, sua dor e sofrimento. Tanto que às vezes fica oprimido pelo sofrimento do outro e até se sente sobrecarregado por ele.

Nesse momento, você se afasta da sua própria grandeza, da sua centelha divina, e desliza para o seu lado humano. Você salta para seu modo antigo: “Ai! Essa pessoa precisa da minha ajuda! Não posso suportar isto, tenho que lhe estender a mão!”

Veja o que esta abordagem faz para a outra pessoa: você a considera pequena e indefesa, uma vítima que é preciso salvar. Mas, ao agir assim, você realmente não faz justiça a ninguém e, no fim, não ajuda em nada.

Manter-se verdadeiramente em seu poder como ajudante espiritual significa dar um passo para trás. Como ser humano, você pode ser tentado a dar um passo à frente e querer suavizar a dor do outro. Mas como ajudante espiritual, como alma, você dá um passo para trás.

Você se mantém totalmente presente, tem compaixão pelo outro e geralmente entende muito bem o processo pelo qual ele está passando, mas não se deixa envolver por esse processo. Você se mantém fora do problema.

Você é um farol de luz e, ao retroceder, demonstra que é possível não ser atraído por pensamentos que envolvam pequenez, fraqueza e desamparo. Dando um passo para trás, você abre espaço para a outra pessoa assumir sua própria força. Você a encoraja a assumir essa força, embora esta atitude possa ir contra tudo que você aprendeu como ser humano.

Esta abordagem pode parecer dura ou cruel, mas não é, se a enxergarmos do ponto de vista da alma.

Imagine que você se encontre num momento de muita fraqueza, no qual vivencia muita dor e se sente bastante impotente, ou quando a vida parece demais para ser suportada.

O que lhe pode ser mais útil? Alguém que lhe ofereça ajuda a partir do nível vibracional no qual se encontra e, desse nível, lhe dê um tapinha nas costas? Ou alguém que tente ajudá-lo partindo da ideia de que você não é capaz de fazer isso por si mesmo?

Como ajudante, você geralmente dá conselhos bem-intencionados a partir da sua própria visão de como resolver o problema da outra pessoa. Mas não alcança realmente a alma dela, porque não está conectado a ela no nível da alma.

Pense nos momentos em que você se sente extremamente vulnerável, triste ou ansioso. O que mais o ajuda nessas horas é alguém que continua acreditando no seu poder, que ainda continua percebendo a força da sua alma, do seu ser, mesmo que você não se enxergue totalmente dessa maneira.

Este é o verdadeiro trabalho de um terapeuta espiritual. E isto algumas vezes significa ter que se apegar à imagem da outra pessoa como um ser poderoso, criativo, livre e amoroso, mesmo que ela não seja capaz de fazer isto sozinha.

Pode significar que você tenha que esperar pacientemente, enquanto mantém essa imagem em mente. Mas é essencial, no nível da alma, que ambos permaneçam como iguais. Senão, você desliza de novo para a antiga imagem do maior comparado ao menor, do indefeso diante do poderoso; e esta é uma imagem destrutiva, pois mantém a pessoa afastada do seu poder verdadeiro.

No momento em que se sentir fragilizado pela dor ou negatividade dos outros, lembre-se do que está realmente acontecendo. Tenha a coragem de dar um passo para trás e não veja isto como insensibilidade ou crueldade, mas como uma reavaliação na qual você coloca em perspectiva a verdadeira relação entre você e aquele que está sofrendo.

Mantenha-se presente no seu próprio poder, na sua própria luz. Isto é benéfico para você; não só para a sua mente, mas também para as suas emoções e o seu corpo. E beneficia também a outra pessoa, porque, deste modo, você lhe apresenta um farol de luz no qual ela pode se espelhar.

O trabalho espiritual, no qual você se relaciona com outra pessoa alma a alma, requer que você faça uma conexão interior com ela, especialmente com a grandeza dela. E significa, ao mesmo tempo, que você libera completamente a outra pessoa para ser sua própria grandeza.

E isto é muito importante que seja lembrado, porque liberar o outro é um ato de confiança e é tão importante quanto fazer a conexão.

Eu acredito em todos vocês. E embora não esteja aqui para resolver seus problemas, estou aqui para dizer que cada um de vocês é uma estrela de luz; que sua luz e irradiação são ilimitadas; que você pode acreditar na sua luz e aproveitá-la, e viver plenamente aqui na Terra. Este é o trabalho de luz para o qual você veio.

Obrigado por sua presença.

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos

Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO 
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
© Pamela Kribbe www.jeshua.net 
Tradução de Vera Corrêa – veracorrea46@gmail.com

Anúncios

Sempre existe uma escolha

SEMPRE EXISTE UMA ESCOLHA
Mensagem da Terra
canalizada por Pamela Kribbe

Querido Filho da Terra,

Falo com você a partir das profundezas do solo sob seus pés. Eu Sou a voz da Terra. Descanse em mim e deixe-se relaxar. Permita que toda a tensão abandone seus músculos, que geralmente estão contraídos e tensos.

Atenção especial deve ser dada aos músculos dos seus ombros e pescoço. Relaxe-os, presumindo que eles querem relaxar e que você só precisa concordar com o desejo natural do seu corpo de estar em repouso.

Sinta os músculos faciais ao redor dos seus olhos e da sua boca, e libere a tensão existente nessa região. Acompanhe-me e mergulhe mais profundamente em seu corpo. Sinta um fluxo benéfico de tranquilidade e suavidade surgir em seu abdome. Agora aprofunde-se em seu cóccix, em seus quadris e coxas, e tome consciência dos seus joelhos.

Concentre sua atenção nos seus joelhos. O que você sente aí? Geralmente há muito conhecimento acumulado nos joelhos. Você consegue sentir o fluxo de energia nos seus joelhos? Talvez haja uma diferença entre o joelho esquerdo e o direito.

Observe-os com um misto de interesse e respeito. Será que um deles está mais frio do que o outro? Será que um deles precisa de mais calor? Presuma que o próprio joelho sabe o que é bom para ele. Você não precisa criar o calor necessário, pois este já está no seu corpo. Simplesmente permita que ele flua.

Perceba o que o frio em ambos ou em um dos seus joelhos representa; que tipo de energia existe ali? Se um dos joelhos está frio, existe uma certa tensão impedindo o fluxo natural de calor em seu corpo, e isto pode ter um impacto nas suas pernas, nos seus pés e no seu aterramento em geral.

Dê uma olhada no que pode estar incomodando-o. Talvez você veja aí uma figura que expresse determinada emoção. Neste caso, olhe mais de perto. Ou talvez veja um símbolo daquilo que o está restringido. Observe o joelho de uma forma tranquila, impessoal.

Isso é você, é o seu corpo, portanto não tenha medo de realizar esse processo. Saiba que você carrega naturalmente uma energia curativa poderosa. Então, quando você simplesmente observa uma parte do seu corpo que se sente restringida ou bloqueada, ou que se sente indigna de ser incluída, essa parte se modifica.

Com a sua atenção e o poder da sua luz cósmica, você aquece essa parte. Além disto, por mim – a própria Terra que vive em seu corpo – também corre um fluxo natural de cura. Portanto há melhora e cura à sua disposição provenientes de nós dois.

Você está do lado do bem, portanto é mais forte do que o mal.
O mal é o que você permite que seja desprovido de luz, de calor, de amor, de alegria.

O mal geralmente é algo que você faz a si mesmo porque acredita não merecer o bem; porque acha que devia ser ignorado ou abandonado, por ser indigno e não ser suficientemente bom para ser incluído. Como foi que você chegou a esta conclusão? Esta não é a opinião da Terra, e sua alma cósmica não fez esse julgamento a seu respeito.

Como ser humano, você se encontra entre duas forças – a Terra e a sua alma – mas pode ficar soterrado sob as ideias e julgamentos negativos do mundo humano que o rodeia. Se você se sentir pequeno devido a esses julgamentos sociais, e com isto se fizer pequeno, terá pouca resistência contra o fluxo de energia negativa.

O frio permeará seu corpo e você se sentirá menor ainda e mais impotente. O problema – em relação a mim (Terra) e às forças cósmicas que desejam ajudá-lo – é que nós nunca o forçaremos a se abrir para nós. Como ser humano, você possui livre-arbítrio, e é aí que se encontra a fonte de todo o seu crescimento e evolução… no fato de você poder escolher.

Estamos sempre ao seu lado. Sua alma está constantemente batendo à sua porta; ela quer chegar a você, ela não deseja nada melhor do que fluir através de você. É nisso que reside a fonte de felicidade da sua alma. Minha energia também está à sua disposição.

Eu desejo nutri-lo, vê-lo crescer e prosperar. É isto que me faz feliz e completa; é nisto que reside a minha satisfação… em lhe dar as raízes que você necessita aqui como anjo de luz na Terra. Mas não podemos fazer nada se você se fechar contra o que está disponível para você. É aí que reside a sua força… na sua habilidade para escolher.

Esses recursos não estarão à sua disposição se você não fizer uma escolha, ou se pensar que não tem nenhuma escolha. Este é o maior problema de ser um humano. Você pode pensar que sua alma, ou seu eu superior, tem controle sobre a sua vida… ou talvez pense de um modo mais tradicional, que Deus tem controle sobre sua vida; mas este não é o caso.

Você é quem tem o controle da sua vida! Só você pode decidir voltar-se para sua própria grandiosidade como alma, e para o poder estimulante da natureza ao seu redor. Você tem esse poder sobre si mesmo; você sempre pode escolher.

Agora sinta o quanto você está aberto para a luz da sua alma e para os meus poderes – os poderes da Terra. Concentre-se primeiro em mim. Leve sua atenção dos seus joelhos para suas pernas e pés, e sinta os centros de energia ou chacras em seus pés. Você pode imaginar que vê alguma coisa girando ao redor dos seus pés, ou talvez veja uma cor ou uma forma.

Mergulhe profundamente nos seus pés. Você sente que eles fazem parte de você? Será que um dos pés está mais firmemente enraizado do que o outro? Pergunte aos seus pés: “Eu me permito ser conduzido pela Terra? Eu confio na Terra? Eu acredito que existem forças da Terra que desejam oferecer-me sustento constante e levar-me aonde eu preciso estar?”

Para simplificar, imagine que nos chacras dos seus dois pés há uma pequena porta que pode estar totalmente aberta, ou fechada ou semiaberta. Olhe para o centro do seu pé esquerdo para ver o quanto sua porta está aberta para receber a energia nutridora da Terra… quanto ela está aberta para que você receba essa energia. Agora olhe para o centro do seu pé direito. Aí também existe uma porta. Veja o quanto ela está aberta.

Ao se observar desta maneira, com um sentido de respeito e descoberta, você muda algo dentro de si mesmo. Você escolhe estar consciente de quem é e da posição em que se encontra. Você opta pela luz.

Quando se move no fluxo de escuridão, negatividade, autopiedade, raiva ou ansiedade, você não olha mais para si mesmo; não existe nenhum interesse nem abertura para si mesmo, e você é levado junto com as portas que vão sendo fechadas. A reabertura dessas portas começa com o amor por si próprio, com uma atenção equilibrada, imparcial, e com a liberação do julgamento.

Finalmente, coloque esta questão para seus dois pés: “No meu dia-a-dia, o que mais me ajuda a permitir a recepção de mais energia terrena, mais apoio, encorajamento e segurança? Em que situação eu sou mais alimentado pelas forças da Terra?” Sinta, no fundo do seu ser, que você tem uma escolha, que existe em você a opção de escolher mais luz e abertura para si mesmo.

Em seguida, dirija sua atenção para cima, para o seu coração. Leve sua consciência para essa área do seu peito e olhe para o centro do coração, para o seu chacra cardíaco. Veja se surge alguma imagem desse centro… uma flor, uma bailarina, uma criança – o que quer que seja – e deixe que ela apareça.

Permita que esse símbolo represente o quanto você está aberto para energias amorosas do cosmos, para sua alma e seus guias, para tudo que deseja vir dessa dimensão.

Você pode usar este método simples para ver até que ponto algo o detém. Para isto, imagine uma mão aparecendo em seu chacra cardíaco, que ou está aberto, ou fechado, ou semiaberto. Você pode imaginar uma ou duas mãos, mas observe como elas aparecem.

Num extremo há um punho cerrado, que está na defensiva e não quer, nem consegue, receber. No outro extremo, as mãos estão abertas em total aceitação e receptividade. Sinta por um momento a tensão em suas mãos e tente relaxá-las o quanto for possível. Sinta esse relaxamento estendendo-se até as pontas dos seus dedos.

Solte todo o excesso de tensão e receba!

Permita que a energia da sua alma flua por você de maneira natural – e ela fluirá por si mesma. Sinta paz e tranquilidade nessa energia e nessa liberação. Sinta como você é tocado, tanto de cima quanto de baixo, por campos de energia que são curativos e que fazem parte de você naturalmente.

Você tem a opção de se sintonizar com essas energias sempre. Permita que as energias terrenas e cósmicas se unam e se fundam. Elas devem estar juntas, pois são parceiras. Permita que elas se unam em seu abdome.

No seu dia-a-dia, você tem que lidar com influências que o afastam do seu poder, da sua liberdade e da sua escolha. É por isto que lhe pedimos que se afaste regularmente dessas influências, voltando-se dentro de si mesmo e restaurando suas conexões com sua alma e com a Terra – isto lhe é muito benéfico!

Ao fazer isto, você não se distancia do mundo; você se recarrega e contribui para a construção de um novo mundo. E este novo mundo se encontra fora dos conceitos e modos de pensar existentes. Mas você consegue fazer isto. Você tem o poder e a autodeterminação necessários para seguir um novo caminho; e eu gostaria de incutir este fato em você.

Não desejamos nada mais do que o seu florescimento; então abra-se para nós, para as forças ao seu redor, para a sua alma, para a Terra. Existe uma força em nós, e também um conhecimento, que não podem ser demonstrados para o modo racional, mundano de enxergar as coisas.

A prova da existência dessas forças é que você pode senti-las dentro de si mesmo, sintonizar-se com elas e, assim, viver de acordo com elas. Nisto está a prova de que elas são reais e eficazes. Escolha e torne-se um ser humano conduzido pelas forças do Céu e da Terra, e, com isto, torne-se um novo caminho – um novo caminho autoconsciente para a humanidade.

Obrigada por vir aqui hoje.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO 
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
© Pamela Kribbe www.jeshua.net 
Fonte: http://www.jeshua.net/earth/earth14.htm
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@gmail.com

Corpo e alma

CORPO E ALMA
Mensagem da Terra
através de Pamela Kribbe

Querido,

Eu sou a voz da Terra e carrego você em meu corpo. O planeta no qual você vive e caminha é o meu corpo, a expressão da minha alma. Você é bem-vindo aqui porque faz parte do meu corpo. Seu corpo é parte de mim, feito de matéria terrena.

Esteja bem consciente das células do seu corpo, que são pequenas entidades independentes, que sabem exatamente o que devem fazer. Elas trabalham em prol do equilíbrio, harmonia e cooperação em seu corpo.

Imagine que você está presente sob a forma de um sol brilhante em seu corpo. Sua luz não é da Terra; você veio do cosmo. Você é uma alma viva, capaz de assumir várias formas, e agora está presente numa forma terrena.

Imagine que a luz da sua alma se irradia do centro do seu corpo, do centro próximo ao seu coração. Veja uma luz brilhando ali e lembre-se de quem você é; você tem éons de idade. Você teve muitas vidas; não está aqui pela primeira vez.

Lembre-se de quem você é!

Saiba que você é independente deste corpo, desta vida e da sociedade à sua volta. Você veio aqui para trazer algo novo, algo único, algo ainda não compreendido por aqueles que o rodeiam.

É preciso coragem e ousadia para trazer o novo, porque coisas novas provocam resistência. É por isto que é tão importante lembrar-se de quem você é, da sua liberdade, da sua independência. Só então você poderá ser você mesmo nesta realidade e espalhar a sua luz.

Peço-lhe agora que, a partir do seu coração, conecte a luz da sua alma às células do seu corpo, que possuem sua própria consciência individual e, ao mesmo tempo, fazem parte de mim, a Terra.

Imagine que a luz do seu coração, da sua alma, se une à consciência de todas as células do seu corpo. Sua luz se irradia para todas as suas células, e estas respondem com alegria. Isto é o que elas querem – elas querem ser inspiradas por você! Este é o objetivo delas; esta é a função delas.

Talvez você pense que o objetivo das células do seu corpo seja simplesmente manter seu corpo de modo que ele funcione e sobreviva. Num certo nível, isto é verdade, mas não no nível mais profundo.

Seu propósito maior aqui na Terra é oferecer um instrumento através do qual sua alma possa se manifestar; este é o propósito do seu corpo. Portanto, é extremamente importante conectar sua alma à consciência do seu corpo. Todo o seu corpo está passando por uma transformação que não pode ser explicada no nível material.

Imagine que a luz da sua essência divina se estende lentamente do seu coração e delicadamente toca todas as suas células: do seu peito e ombros, e de todo o seu pescoço e garganta.

Em seguida, permita que todas as células da sua cabeça sejam tocadas pela energia da sua alma e a absorvam, de modo que sejam capazes de obter direcionamento e orientação da Fonte divina.

Deixe, então, que a energia da sua alma – a luz do seu coração – flua através do seu plexo solar, do seu estômago e desça pelo seu abdome. Sinta o centro do seu abdome, por um instante.

Pode ser que ainda existam algumas emoções antigas aí, ou certa resistência contra a vida, que dificultem a permissão para a entrada da luz da sua alma: “Isto é seguro? Será que realmente posso estar aqui com minha energia única, minha luz?”

Veja se a luz da sua alma consegue penetrar no seu estômago, no seu cóccix, na sua pélvis. Se perceber pontos que oferecem resistência, que não permitem a entrada da luz, simplesmente observe o que está acontecendo e não force nada.

Apenas veja se existe uma região escura ou tensa em algum lugar do seu corpo, onde a energia esteja contraída e dissimulada. Com um olhar receptivo e aberto, concentre sua atenção nesse ponto de opressão. Sua consciência é muito afável e maleável e, como uma brisa suave, envolve esse ponto com sua atenção.

Dentro dessa energia bloqueada, existe vida que esteve escondida por uma variedade de motivos. Incentive essa vida a se fazer conhecer por você. Pergunte-lhe: “Quem é você? Não tenha medo de mim; mostre-se.”. Observe se aparece alguma coisa para você… uma imagem, um símbolo… pode ser também um animal ou um ser humano… ou talvez uma criança.

Tudo o que está bloqueada e oculto dentro de uma pessoa deseja sair, deseja se libertar; mas tem medo, e é por isto que às vezes se esconde. Para conseguir atingi-lo, é preciso não forçar nada; basta estar gentilmente presente e ouvir. Não querer mudar nada, não desejar livrar-se dessa parte é a melhor forma de abordá-la.

Então, calmamente observe ou perceba o que está desejando se revelar nessa parte sombria. Imagine-se estendendo sua mão para o que aparecer, e tranquilize-o, dizendo: “Você é bom; você pode ser quem realmente é.”

E acolha essa sua parte, assumindo a responsabilidade pela sua própria energia, prometendo que trabalhará com ela. Porque, em toda essa energia obstruída e bloqueada, há também uma força, uma aptidão que pertence a você.

A intenção nunca deve ser a de fazer com que um bloqueio ou problema desapareça. Trata-se de transformar e liberar energias antigas tão completamente, que a essência da sua luz interior possa unir-se a elas. É por isto que o caminho é o amor; sem lutar contra energias negativas ou problemas internos, mas amando-os

Finalmente, deixe a luz da sua alma fluir da sua pélvis para suas coxas e pernas, e dedique uma atenção especial aos seus joelhos. Imagine que as células e ossos dos seus joelhos se abrem para a luz do seu coração.

Lembre-se como pode ser divertido viver e estar ativo na Terra, então recupere essas memórias de alegria. Em seguida, deixe sua luz descer pelas suas panturrilhas e tornozelos, e percorrer totalmente seus calcanhares, solas dos pés e artelhos.

Confie a luz da sua alma à Terra. Eu estou aqui para você; você é bem-vindo em mim. Não precisa prosseguir sozinho. Quanto mais permitir que a luz da sua alma esteja aqui, mais estará protegido e será conduzido pela sua própria sabedoria e por sua conexão comigo, a Terra.

Eu o saúdo de coração e agradeço-lhe por sua presença aqui e agora.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO 
http://www.decoracaoacoracao.blog.br
https://lecocq.wordpress.com
© Pamela Kribbe
www.jeshua.net 
Fonte: http://jeshua.net/earth/earth12.htm
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@gmail.com

Imagens de desmerecimento

sozinho

IMAGENS DE DESMERECIMENTO
Mensagem de Jeshua
através de Pamela Kribbe

Queridos amigos, Eu Sou Jeshua.

Venho recordar-lhes quem vocês são, e lembrá-los de sua força e grandiosidade. Vocês são uma fonte inexaurível de Luz que se renova continuamente, que cresce e se expande; um fluxo exuberante de energia divina.

Quero infundi-los com esta energia e pedir a cada um de vocês que permita que ela flua totalmente em sua mente, seu corpo e em toda a sua vida, de modo que a energia da sua alma possa se expressar aqui na Terra.

Rogo-lhes que abandonem as velhas e falsas imagens de desmerecimento. Quero lhes falar hoje sobre autoestima e auto empoderamento, sobre ter a ousadia de levantar-se e acreditar no fogo que carregam dentro de si. Este fogo é sua Luz, ele quer arder brilhantemente aqui e agora.

Mas vocês têm assumido tantas informações falsas sobre quem são e quem deveriam ser, que houve um enfraquecimento de seu poder espiritual e sua originalidade, sua singularidade.

Neste momento da evolução da humanidade, novas forças espirituais estão sendo liberadas, mas isto só pode ocorrer completamente através das pessoas que estão vivento agora na Terra. Um novo tempo e uma nova energia estão nascendo através de vocês e só podem se manifestar de uma forma profundamente enraizada, se cada um assumir totalmente seu próprio valor.

Homens e mulheres vem sendo enganados pela sociedade, através de suas tradições e sistemas educacionais, de modo que as imagens de pecado, vergonha e culpa continuam agarradas a eles, vivendo no interior de cada um. A vida é retratada como um teste para pôr à prova o ser humano, e uma luta para sobreviver.

Nesta tradição, uma forma muito limitada de energia masculina está sendo considerada necessária à vida, e esta postura repousa essencialmente numa base instável de medo e necessidade de controle. Esta forma de energia masculina há séculos vem dominando inclusive a espiritualidade.

A espiritualidade Cristã foi dominada pelo masculino através da Igreja, tendo, assim, perdido a conexão com sua origem. Vocês estão aqui para restaurar a energia do Cristo em sua origem; para restaurar seu coração, que está vivo dentro de cada um de vocês; para trazer tudo isso à luz e transmiti-lo aos outros.

Eu os reconheço como meus irmãos e minhas irmãs. Eu os amo muito, e o que mais me entristece é ver como vocês se diminuem e se depreciam, como se sentem desanimados com o que são. As imagens de pecado, vergonha e culpa iludem todos vocês. Observemos o papel que essas imagens desempenham, tanto na vida dos homens quanto na das mulheres.

Nos homens, essas imagens são impressas durante sua educação infantil, através da ênfase que é colocada no desempenho, na competição e na importância de destacar-se dos outros, de defender seu território, ser duro e mostrar sua masculinidade.

A sensibilidade e as qualidades femininas, como a empatia e a capacidade de se conectar com os outros, são rejeitadas como características não apropriadas para um homem. Na mulher, a ênfase é colocada em não se destacar, mas em ser capaz de entender os outros e estar preparada para servir, cuidar e doar de si.

Estes dois modelos ainda estão afetando a psique masculina e a feminina, e apresentam imagens falsas. Supõe-se que a mulher deva encontrar seu verdadeiro valor na entrega de si mesma, na sua empatia e no cuidado para com os outros. Desta forma, ela perde sua própria força e a capacidade de se erguer e assumir uma posição clara no mundo.

Mas a energia feminina só pode fluir com seu verdadeiro poder, se a mulher reivindicar sua autonomia, sua liberdade e independência no mundo. Se essa base de autonomia estiver faltando, as mulheres ficam enfraquecidas e não assumem a posição e poder no mundo aos quais teriam direito. O modelo tradicional para a mulher encobre sua mente aguçada e seu espírito de aventura.

Para o homem, num certo sentido, é justamente o contrário. No decorrer de sua criação, ele geralmente é blindado contra seu coração, sua sensibilidade e a necessidade de cuidar, amar e proteger.

Ele deve distinguir-se e acaba sendo forçado à solidão, ao isolamento e ao sentimento de estar perdido, o que o separa do todo. Às vezes ele realmente perde a sensibilidade e não ousa entregar-se ao fluxo de emoções, sentimentos e do amor que certamente também está presente em seu coração.

Na alma masculina, existe um desejo de incorporar também a natureza feminina, que já é uma parte intrínseca dessa alma. Mas os homens tendem a projetar esse desejo fora deles – nas mulheres. Da mesma forma, as mulheres tendem a projetar seu desejo de poder e discernimento nos homens.

Mas se os dois sexos não conseguem ver essas qualidades em si mesmos, acaba surgindo uma relação dolorosa entre homens e mulheres. Eles sentem a necessidade um do outro, mas, ao mesmo tempo, há um conflito porque a dependência nunca é uma boa base para um relacionamento verdadeiramente amoroso.

Ambos precisam fazer uma conexão interna com seus próprios poderes masculinos e femininos. Essas energias devem estar juntas; elas são como as pás de uma hélice que são entrelaçadas entre si. Somente juntas elas podem crescer e florescer.

O que acontece com a autoestima dos homens e mulheres, quando eles têm que viver de acordo com tais estereótipos unidimensionais de masculinidade e feminilidade?

O homem geralmente desenvolve uma persona, ou falso ego, que ele deve apresentar para o mundo, porque sente que precisa se autoafirmar, realizar, ser um homem de ação. A mulher também desenvolve uma persona, porque deve ser charmosa, boazinha, útil e aquela que cede, que doa.

Quando o homem ou a mulher tenta mostrar o outro lado de si mesmo, geralmente provoca sentimento de culpa, de vergonha, de inferioridade, ou o oposto – a impressão de ser presunçoso ou arrogante.

Vejam na sua História, por exemplo, o ódio como reação à homossexualidade. Homens que assumiram explicitamente seu lado feminino, e mostraram prazer em fazer isso, foram considerados o epítome da depravação. Limites, que supostamente deveriam permanecer intactos, foram ultrapassados.

E por que isso foi assim? Aparentemente porque era necessário colocar homens e mulheres em caixas apertadas, de modo a suprimir seu verdadeiro poder espiritual e força original, pois todos esses estereótipos se expressaram contra o pano de fundo da energia da dominação e poder.

Todos vocês tiveram que lidar com essa energia repressiva, algumas vezes como vítimas e outras como algozes; então talvez se perguntem por que essa atitude se desenvolveu. Podemos olhar para essa situação da seguinte forma: a aventura criativa na Terra – todo o ciclo de vidas e mais e mais vidas – é um vasto processo de crescimento.

É uma longa jornada, na qual vocês aprendem os extremos da “dualidade” no mundo da forma: luz e escuridão, conexão e separação, masculino e feminino… Vocês viajaram para muito longe do Lar, mas isto tem um propósito. Esta experiência tem um grande valor e gera uma riqueza imensa em cada alma que dela participa.

Mas isto também significa que tiveram que descer aos domínios do medo, desolação e esquecimento do seu ser verdadeiro. Estou aqui para lembrar-lhes de quem vocês são nesta descida para as trevas, e da sua experiência em ambos os lados das energias de poder e dominação: vítima e algoz.

Neste momento do ciclo de vida na Terra, estamos no ponto de retornar a um maior equilíbrio e harmonia, por isto os exorto agora a se lembrarem quem são. Vocês vieram de uma fonte de Luz inesgotável, uma Luz que é pacífica, mas flui, é dinâmica, experimenta e explora.

Não havia nenhum deus onisciente, nenhum governador que ditasse as regras e determinasse a vida de vocês, mas sim um fluxo de Luz completamente livre, que se revelava tanto nas energias masculinas quanto nas femininas, e nas diferentes formas em que tudo se encaixa tão lindamente. Sintam novamente a ligação original entre as energias, a dança entre o feminino e o masculino.

O poder feminino refere-se a conexão e unificação; ele une as energias. A energia feminina abre-se para o exterior, a partir do coração, e acolhe com amor e ternura. De certa forma, a energia feminina carrega o universo. Ela é a fonte da conexão, da Unicidade.

Sintam o poder desta energia. Ela está presente em toda a diversidade que vocês enxergam ao seu redor: pessoas, animais, plantas… Através de tudo flui o Um: a mãe, a deusa, a energia conectiva e unificadora.

O poder masculino refere-se à distinção e é criativo de um modo diferente; ele cria indivíduos. Na alma, vocês estão conectados uns com os outros, enquanto que, ao mesmo tempo, cada um é um ser individual, distinto, diferente e único – exclusivo. Em todo o imenso universo, não existe nada nem ninguém que seja exatamente igual a você. Que milagre!

Tente, então, além de perceber-se como parte do Um, da fonte da qual você veio, perceber-se também como um dentro da diversidade – “um em um milhão” – vivenciando a magia completamente única de ser você! Sinta-o, embora não consiga expressá-lo em palavras – este é “você” dentro de você. Este é o poder criativo a energia masculina.

A maior alegria na criação é quando o Um encontra a si mesmo através do Outro. Se estiver vivendo num corpo masculino, você pode encantar-se com uma mulher, com sua aparência, sua beleza, o acesso que ela tem a determinadas energias, as forças unificadoras em seu interior. Como mulher, você pode encantar-se com um homem: seu corpo, sua força, a sentido de proteção que pode emanar dele.

O jogo entre o masculino e o feminino torna-se uma alegria e uma fonte de criatividade quando ambos os sexos acolhem naturalmente sua própria força e valor. Os dois são parte da mesma Luz, eternamente conectados um com o outro. Mas, ao mesmo tempo, existe aquela diferença que torna tudo emocionante e aventuroso; uma viagem de descoberta plena de experiências em potencial que enriquecem a ambos. Esta é a promessa do jogo entre o masculino e o feminino.

Hoje estamos falando particularmente sobre a energia masculina, e quero dizer mais uma coisa sobre ela. No modo espiritual tradicional de pensar, muitas vezes acontece de o ego ser retratado como algo ruim, que precisa ser transcendido. Certamente, no passado, ascender para os reinos celestes era visto como o ideal da verdadeira espiritualidade. Mas o que é a verdadeira espiritualidade?

Para a espiritualidade, não são fundamentais apenas a conexão, a comunhão e a unidade, mas também a capacidade de distinguir os poderes únicos de ser um “Eu”. Permitir que os seus poderes exclusivos fluam e se desenvolvam é tão importante quanto conectar-se, e isto oferece uma forma terrena, manifestadora para a Luz da sua alma. É especificamente devido a esta força distintiva que você precisa de um ego.

Mas não estou falando do ego como tem sido representado na tradição masculina; não um ego valentão e endurecido que quer se destacar às custas de todos e de tudo, que deseja acumular poder, que deseja governar os outro ou a vida. Esta é uma imagem falsa do que o ego é.

Em sua forma verdadeira, o ego é um ponto focal, um prisma, para a sua individualidade essencial, seu poder único. Ele precisa existir e é uma parte muito especial e insubstituível da criação, como uma peça de um quebra-cabeça que faz de você uma parte do todo maior.

Acolha esse poder! Diga “sim” para ele. Responda com alegria a quem você é; você é insubstituível. E quando você se sustenta em sua força verdadeira, não precisa transcender o ego, sua personalidade, e deixá-lo de lado; não precisa negar nada em você mesmo. Pelo contrário, você se torna quem realmente é.

A Luz da sua alma desce e penetra plenamente todas as suas células, todo o seu corpo, todo a sua humanidade. Tudo que lhe pertence é iluminado por essa Luz. Então você diz “sim” para si mesmo – tudo o que faz parte da sua humanidade tem permissão para ser – e seu eu único flui para tudo o que você é e faz. Você não precisa se esconder da sua humanidade, não precisa envergonhar-se dela.

Imagine como a Luz se irradia da sua fonte por seu intermédio. Permita que a Luz flua para baixo, através do seu chacra coronário e, em seguida, através de todo o seu ser. Ela é uma Luz branca e universal, amorosa e delicada. Ela flui por toda a vida e, inclusive, por você. Por seu intermédio, a Luz adquire um brilho exclusivo, uma tonalidade especial, um som diferente.

Olhe para dentro de si por um instante, e talvez possa perceber certas cores, ouvir determinados sons, ou simplesmente ter alguma sensação em particular; e então sinta-se profundamente… “Este sou eu; este é o mistério do que eu sou.”

Você está aqui para receber este mistério e ninguém pode fazer isto por você. Deixe-o fluir pelo seu corpo, pelo seu abdome, pernas e pés. Isto é a integração, a fusão, do masculino e do feminino dentro de você.

Sinta-se acolhido na Terra e desfrute de quem você é. Não se envergonhe nem se sinta culpado. Abandone as velhas imagens de pecado. Eles não são úteis a ninguém; nem a você e nem ao mundo.

Deixe o fogo queimar e a luz se irradiar! Este é o meu desejo mais profundo; que você se erga e se mantenha em sua própria força, em seus próprios pés. Deixe que a semente da energia de Cristo desabroche no seu interior e não seja dependente de ninguém.

Eu saúdo todos vocês, em igualdade e profunda alegria.

Jeshua

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO 
http://www.decoracaoacoracao.blog.br
https://lecocq.wordpress.com
© Pamela Kribbe – www.jeshua.net
http://www.jeshua.net/mornings /mornings20.htm
www.jeshua.net/por
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@gmail.com
Grata Vera!

Dançando pela vida

isis

DANÇANDO PELA VIDA
Mensagem de Isis
canalizada por Pamela Kribbe,
no Egito em julho de 2017

“… este ano fui tocada pela beleza e majestade dos templos e túmulos do Egito, e especialmente, pelo sensação de me encontrar tão perto do ‘outro lado’ nesses lugares. Eu era bem cética em relação aos conceitos excessivamente românticos das culturas antigas… e ainda sou; penso que houve desequilíbrios profundamente perturbadores na sociedade do Egito Antigo, apesar de esta civilização ter produzido obras de arte e mitos que apontem para verdades superiores.

Sinto que, nos dias de hoje, somos convidados a integrar o que há de melhor nas tradições passadas, fazendo uma distinção entre os elementos baseados no medo e os elementos baseados no amor que as compõem, e abraçando alegremente aqueles que nos apoiam agora, em nosso atual estágio de desenvolvimento.

Quando recebo mensagens de Isis, sinto-a como uma energia universal, muito pura e viva, e que não está ligada a nenhum tempo ou local definido, nem a imagens que foram criadas para representá-la no passado, embora algumas delas ainda carreguem seu espírito de uma forma encantadora. 


Para mim, ela não é uma pessoa, e na verdade, não me importa exatamente o que ela seja, pois avalio-a pelas mensagens que transmite. Ela fala sobre vida e morte, alegria e dor, luz e escuridão, de uma forma libertadora para mim. Sou muito grata por esta nova fonte de inspiração e voltarei ao Egito em dezembro deste ano, oferecendo workshops e visitas aos locais mais poderosos ao redor de Luxor (antiga Tebas)…”
 – Pamela Kribbe, Newsletter, July 2017

(http://www.jeshua.net/nieuwsb rief/e49.htm)

DANÇANDO PELA VIDA

Queridos amigos, queridos amantes da vida, Eu Sou Isis. Sou o pássaro que voa livremente no espaço, desfrutando as energias do Céu e da Terra. Estou dentro de todos vocês, portanto, um dia, cada um de vocês também voará livre desse corpo e será como um pássaro, passeando por outros lugares do universo.

Para onde quer que vá, você carrega duas energias dentro de si. Uma é a energia da alegria, que o faz seguir adiante, sempre buscando novas formas de se expressar, sempre procurando vida e aventura. A energia da alegria é a sua luz interior; é verdadeiramente a essência da Criação.

Quando sentir a energia da alegria, quando a sentir verdadeiramente e se sentir pleno, saiba que não existe mais nada que você esteja procurando além dela. A energia da alegria é um propósito em si mesma. Ela é a expressão da vida em sua forma mais livre e, portanto, não é possível capturá-la – a alegria é a essência da vida.

Mas, como eu disse, há duas energias que você traz consigo.
A alegria é uma, a energia das trevas ou sofrimento é a outra.

Onde existem trevas ou sofrimento, não existe alegria, somente a ausência desta. Este é o aspecto seu que se sente preso, separado e solitário. No entanto, tem um papel muito significativo a desempenhar na Criação. A energia da alegria e a energia do sofrimento ou trevas estão profundamente associadas; são duas faces da mesma moeda.

Nas trevas existe sempre um desejo intenso de liberdade, de vida. A escuridão anseia por ser libertada e, quando a alegria a abraça com aceitação e leveza, ela não consegue resistir e então se abre. Tudo o que é sombrio, tanto em você quanto no mundo, anseia por vida, anseia por libertação.

Peço-lhe, agora, que se conecte com sua própria escuridão e que não a veja com um inimigo.
Ela faz parte da Criação e tem um propósito.

Enquanto sua parte alegre busca expressão, durante muitas vidas por todo o universo, ela atravessa fronteiras e descobre territórios até então desconhecidos. Este movimento, por si mesmo, cria as energias de medo, insegurança e ignorância, e assim você se confronta com a dor e o sofrimento.

Entretanto, em algum ponto por trás desse sofrimento, está a energia da alegria. Há tanto prazer pela vida em seu coração e na sua alma, que no fundo do seu ser, você deseja associar-se ao sofrimento. Como você está tão repleto de amor, a alegria lhe possibilita explorar a vida profundamente e sempre ultrapassar as fronteiras em direção a novas aventuras.

Peço-lhe, então, que se conecte com as áreas sombrias no interior do seu corpo que lhe causam aborrecimento, ou nas quais você sente uma energia pesada, ou que o liguem a uma emoção que está constantemente incomodando-o e que você considera negativa, que o bloqueia.

Agora imagine que você vê essa área ou emoção em particular como uma energia que está esperando para ser liberada. Você pode olhar para ela da seguinte forma: essa energia sombria dentro de você, é uma pioneira da consciência; ela é uma parte de você que está se movimentando para além do que você considera seguro. Ela está explorando algo novo, que você ainda não entende e, por isto, lhe causa confusão e, talvez, tristeza ou um grande esforço. Mas, justamente por você ser um espírito tão aventureiro, é que está disposto a aceitar a escuridão e lidar com ela.

Então lhe peço que enxergue a sua parte sombria – sua parte que está em luta – como seu aspecto mais revolucionário, que está desvendando um novo território experiencial. Convido-o a visualizar essa parte – essa emoção difícil ou aquele problema físico – como um guerreiro. Visualize essa parte como um guerreiro, da forma que mais lhe agradar. Veja-a como uma presença masculina, e veja o fogo em seus olhos. Ele está ferido, mas, ao mesmo tempo, é uma parte sua profundamente criativa.

Agora imagine ou visualize sua parte alegre sob a forma de uma figura feminina, uma mulher. Ela está dançando, cantando, sentindo-se livre e leve, mas quer unir-se ao guerreiro. Ela tem um desejo intenso de estar com ele e abraçá-lo, porque sabe que ele é o aventureiro e abrirá novos territórios a serem explorados. E ela o seguirá e o acolherá com seus poderes curadores e seu espírito alegre e risonho.

Então imagine que os dois se juntam: sua parte magoada e ferida e sua parte alegre e livre.
Imagine-os se abraçando; você pode sentir que eles se amam profundamente.

As palavras “luz” e “trevas” têm sido associadas ao bem e ao mal, ao julgamento, mas estas energias são muito mais divertidas e vastas do que tais conceitos restritos poderiam englobar. Ambas estão cheias de vida e juntas compõem a essência da Criação. Então, imagine essas duas energias fundindo-se e sinta isto em seu coração e em seu abdome.

O coração é a morada do amor e da alegria, enquanto o abdome é a sede da paixão e emoção e, portanto, também da dor emocional. O coração deseja descer e abraçar a energia que está no abdome, e é isto que a verdadeira cura significa: que você acolhe suas emoções e desejos sombrios e os reconhece como seus parceiros na Criação – não como energias das quais você tem que se livrar, mas sim como uma parte essencial do seu ser.

As trevas desempenham um papel fundamental na sua vida, e explorar esse papel é a razão de você estar aqui, o motivo pelo qual você está encarnado neste corpo. Quando as emoções – conhecidas como a natureza inferior do ser humano – são inspiradas pela energia do coração, da alegria e do destemor, surge a verdadeira criatividade. Isto é, você passa a vivenciar um tipo de criatividade interior bem fundamentada e real, que você pode expressar verdadeiramente na sua vida cotidiana.

Algumas pessoas têm muita energia amorosa em seus corações e assim têm a capacidade de conectar-se com a energia da alegria nos momentos em que se sentem inspiradas. Entretanto, como as emoções parecem presas ou bloqueadas na região inferior de seus abdomes, e elas não sabem como lidar com tais emoções, essas pessoas são incapazes de liberar e expressar plenamente sua alegria e inspiração de forma prática. Assim, elas começam a sentir-se desconectadas deste mundo, da Terra e da sociedade humana.

A chave para superar essa falta de conexão é realmente dar atenção às partes do seu ser que estão precisando de cura emocional. A inspiração por si só não é suficiente; você precisa reconhecer sua parte sombria como um parceiro e não como uma obstrução que deve ser eliminada. A alquimia espiritual, a verdadeira transformação, só ocorre quando você acolhe e trabalha com sua própria escuridão.

Geralmente quando você “se trabalha” – através de terapias ou modalidades diferentes de cura – você ainda luta com sua escuridão, porque fica ansioso para encontrar meios de livrar-se dela. Mas, por trás dessa ansiedade, existe um desrespeito pela função importante que as trevas desempenham no universo. Em vez de brincar e dançar com essas energias, você fica lutando contra elas e, no fim, isto pode exauri-lo, pois é preciso muita energia para lutar contra si mesmo.

Para iniciar genuinamente o processo de cura, é necessário que você libere a ideia de luta ou batalha entre luz e trevas em seu interior. Respeite realmente suas partes sombrias; mesmo seu lado agressivo e violento não é intrinsecamente mau.

Se você se dirigir a esses seus aspectos com compaixão e desejo sincero de chegar à essência deles de modo a entender completamente o que eles realmente significam, eles o escutarão; eles virão a você como uma criança faria. O que intensifica a escuridão é a energia de julgamento e resistência, enquanto a energia de aceitação e alegria sempre cria unificação.

Este processo dinâmico é algo que não está se desenrolando apenas no nível da sua vida pessoal; podemos observá-lo claramente no mundo no qual você está vivendo. Em todas as suas tradições religiosas, tem havido muito medo relacionado com as trevas, a paixão, a criatividade e a livre expressão de si mesmo.

A partir desse medo intenso, desenvolveu-se uma necessidade de controlar o espírito humano. E, infelizmente, como resultado disso, o medo das trevas passou a ser também medo da alegria. A energia da alegria não foi bem-vinda nas sociedades humanas durante muito tempo.

Isto pode soar estranho, porque todo mundo na Terra concorda que todos os seres humanos querem ser felizes. Entretanto, suas ideias de felicidade tornaram-se tão restritas, tão estreitas, que não deixam espaço para a energia da alegria.

A alegria está sempre fluindo; ela não pode viver dentro de estruturas rígidas e hierárquicas, nem obedecer a falsas autoridades; a alegria é uma energia verdadeiramente revolucionária. Ela tem sido expressada com frequência nas artes – literatura, poesia e música – e a maioria das pessoas que se entregam ao fluxo da alegria em suas vidas acabam tornando-se excêntricas, fora dos padrões. Elas sentem que são diferentes da maioria e não se encaixam no tipo de consciência predominante.

Existem algumas definições de felicidade na sua sociedade, mas a maioria é, até certo ponto, controladora. Por exemplo, ganhar dinheiro, ter uma carreira de sucesso, casar e constituir família são objetivos que muitas pessoas desejam alcançar porque pressupõem-se que as fariam felizes. Mas como se pode observar, nenhuma dessas coisas garante a felicidade de ninguém.

Você pode encontrar a felicidade em todas elas, mas a parte essencial da felicidade é algo que está dentro de você mesmo. Nada que está do lado de fora pode fazê-la acontecer. A verdadeira felicidade significa que você sente que está incorporando o espírito da alegria; que se tornou amigo das suas partes sombrias e é livre para explorar a vida.

O tema do nosso encontro, aqui e agora, é o retorno de Isis, e estou esperando que você se abra para o meu espírito, que encontre a fonte da alegria em seu coração e, ao mesmo tempo, acolha as trevas em seu interior.

Na verdade, este é um movimento, um fluxo. Dance com a vida; dance com o que a vida estiver lhe trazendo… seja o que for. Tente não a julgar, não a rotular como boa ou má; a vida é demasiadamente rica e misteriosa para ser abordada dessa forma. Você realmente se libertará se parar de fazer isso.

Em resumo, existem duas formas de se abrir para a energia de Isis, e é isto que está acontecendo agora por todo o mundo: ou você se abre para essa energia consciente e livremente, ou fica tão envolvido com crises e sofrimento, que acaba passando por momentos realmente muito difíceis ou ficando doente, e então tem que se abrir para o espírito da vida – seja nesta encarnação ou numa próxima.

Neste momento na Terra, as coisas estão se intensificando. Há uma necessidade imensa de libertação, de liberação das energias pesadas de dentro das pessoas. As energias sempre se movimentam, elas são dinâmicas. E agora existe um tal acúmulo de dor e sofrimento na humanidade, que esta energia precisa vir à superfície e se expressar. É como alguma coisa explosiva; ela tem que se expressar em algum ponto.

Quanto mais conscientes as pessoas se tornarem, maior é a possibilidade desse processo de cura acontecer de forma equilibrada. Quanto mais compreensivamente elas abordarem a escuridão, mais branda será a expressão desta. Mas isto não será possível no mundo inteiro. Haverá expressões de profunda dor e agressão que poderão ser realmente prejudiciais aos outros.

Peço-lhe que, mesmo diante das expressões mais violentas de dor, se mantenha no espaço da compaixão. A compaixão não julga, ela simplesmente observa. Você pode sentir-se triste com a falta de conscientização no mundo, com a presença do medo e de mal-entendidos, e com a falta de comunicação; mas estou lhe pedindo que, se quiser preservar meu espírito, se quiser transmiti-lo aos outros, não julgue as trevas; mantenha-se tranquilo e deixe aberto o espaço interno do seu coração.

O que mantém todos vocês juntos como seres viventes é a sua humanidade, a sua qualidade humana. Todos vocês são feitos de luz e trevas, de alegria e dor. E quando compreenderem profundamente este aspecto, uns em relação aos outros, e ousarem comunicar-se livremente a respeito disto, uns com os outros, então a cura verdadeira ocorrerá. Isto é inevitável, porque as coisas não podem ficar como estão. 

Peço a cada um que prossiga com leveza, que não se prenda às cargas do passado. Você é um explorador do novo, você é um aventureiro. Trabalhe junto com seu guerreiro interior. Ele é um guerreiro ferido, mas valente, e está ansioso pelo meu abraço, o abraço da alegria, da luz e das risadas.

Eu Sou Isis e estou dentro de você.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
© Pamela Kribbe
Origem: http://www.jeshua.net/home/home8.htm
www.jeshua.net – www.jeshua.net/por
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@gmail.com

Quem ou o que é a alma?

sozinho

QUEM OU O QUE É A ALMA?
Jeshua
Através de Pamela Kribbe

Querido, Eu Sou Jeshua, seu amigo. Estou aqui neste momento como um irmão. Aceite a minha companhia, a minha presença, pois não estou longe. Quero tocar seu coração com minhas mãos, para relembrá-lo de quem você é e da unidade que nos liga.

Cumprimente-me e abra seu coração para mim. Sou um mensageiro da Unidade e ajoelho-me diante de você, porque você é meu irmão, e vejo em você um igual, um companheiro de alma.

Respeito o que você faz e o que você é na Terra. Este é um dos lugares mais sombrios para uma alma estar encarnada num corpo humano. Quando está aqui, lhe é extremamente difícil lembrar-se de quem é, da sua origem cósmica, sua grandiosidade, sua amplidão, sua natureza eterna, porque tudo aqui parece estar voltado para o seu esquecimento de si mesmo, da sua essência mais profunda.

Desde a mais tenra idade, você aprende a confiar apenas nas suas percepções sensoriais, naquilo que seus olhos, ouvidos e nariz lhe dizem que é a realidade verdadeira.

O mundo material à sua volta é visto como a síntese do que é real, sólido e verdadeiro.

Principalmente nesta época, em que a visão científica englobou tudo, existe um grande ceticismo a respeito da capacidade de enxergar mais além da realidade física, sensorial. Enxergar com a visão interna, sentir e intuir com o coração… tudo isto é descartado como não real, como tola superstição.

Isto é um grande paradoxo, pois é somente no nível da alma que você descobre quem realmente é.  É exatamente no mundo interno, e não no externo, que você encontra a si mesmo.

Você acaba se desviando do caminho, nesta sociedade, porque muita ênfase é colocada na importância das aparências e no conhecimento exterior e comprovável. De acordo com esta sociedade, para que algo seja considerado real e verdadeiro, precisa ser percebido com os sentidos ou deduzido pela mente.

Mas, o que dizer de todos os sentimentos que as pessoas vêm enfrentando, como a solidão profunda e a futilidade, com as quais muitos têm que lidar? Este não é apenas um problema individual, mas fundamental no mundo. Há uma crise existencial profunda no mundo, que corrói o coração da maioria dos indivíduos. Percebe-se uma carência da alma como fonte de significado na vida diária.

Quem ou o que é essa alma?

Nos dias de hoje, é corajoso aquele que busca explicitamente a alma; que deixa de lado a compulsão do pensamento racional restritivo e olha para dentro de si mesmo, procurando o que está vivo no seu nível mais profundo, principalmente se for diferente dos padrões existentes e dos conceitos sociais.

E assim, lentamente penetra seu mundo interior, onde encontra, não só a luz, mas também as trevas. Pois, justamente quando se abre a porta do mundo interior, é que o indivíduo se torna consciente de todas as suas partes sombrias. É então que ele é testado e terá que confiar na realidade maior dessa alma, para perceber que mesmo as partes aparentemente mais sombrias têm significado.

É desesperadamente necessário reconhecer e sentir a alma, neste mundo. Este é o caminho de volta ao Lar, de volta a quem você verdadeiramente é. A partir da luz que se irradia de lá, é que você pode incutir novas ideias no mundo e imbui-lo de nova energia, coragem e confiança.

Há tantas coisas necessárias aqui, que podem fluir para o mundo através do canal de uma alma desperta! Há tanta tristeza, tanta dor e sofrimento neste mundo… e não falo isto para desencorajá-lo, mas para ressaltar o quanto é importante e urgente que você reconheça e sinta a alma em sua vida. Desta forma, você se torna a luz, não apenas para sim mesmo, mas também para os outros.

Como você se conecta com a sua alma?

Este mundo está tão alienado da alma, que esta pergunta é raramente feita. É uma pergunta que nunca é apresentada às crianças enquanto estão crescendo e frequentando a escola. Como você se conecta com seu mundo interior? E não somente com suas emoções e humores transitórios, mas com o que está por trás do seu mundo interior.

Existe um mundo mais permanente, o mundo da sua alma, da energia do seu “Eu” único, da energia da sua alma? Este provavelmente nem sequer é reconhecido, portanto você não é ensinado a perguntar por ele ou se conectar com esse mundo. E o resultado é esta pobreza espiritual que existe aqui!

Para lhe explicar o que é a realidade da alma, convido-o a imaginar que você está na última hora da sua vida, que a morte está se aproximando e você vai atravessar o limiar da vida pós-morte. Você já fez isto diversas vezes, porque já viveu muitas vidas na Terra e, em todas elas, atravessou esse limiar no final, algumas vezes com mais paz em seu coração do que em outras.

Mas mesmo quando teve uma transição difícil, com uma sensação de luta em seu coração, você também vivenciou uma libertação intensa, no momento em que, como alma, desprendeu-se da forma física.

Quanto mais em paz você morre, mais feliz é a transição, mas, em qualquer caso, no desprendimento do corpo terreno há uma profunda sensação de alívio, de voltar a um modo natural de ser, que lhe é tão familiar que você não entende como pôde ter se esquecido.

Venha comigo, abandone todas as ideias negativas sobre a morte e imagine que está no fim da sua vida. Você desiste da luta e, no momento em que solta seu último suspiro, você – sua alma – deixa seu corpo terreno, muito delicada e suavemente.

Com facilidade, você ascende para fora do seu corpo e, no mesmo instante, sente a leveza; não apenas a luz ao seu redor, mas a leveza do seu corpo, a flexibilidade, agilidade e ausência de peso e de esforço. Você é como um pássaro que, imediatamente, sai voando para onde seu coração o leva.

Deixe sua imaginação voar. Imagine o que acontece quando está livre do seu corpo terreno, e dirija-se para onde seu coração o atrair, em termos de um novo ambiente. Talvez você veja um jardim, ou o mar, ou uma floresta, que aparece para você sem esforço; e em tudo o que vê, você percebe e sente a vida que vem de seu interior.

Tudo o que vive olha para você com benevolência. Um convite amável emana de tudo o que você vê. E há uma beleza deslumbrante e esplêndida! Você sente a alegria borbulhando em seu coração, e então pensa: “Ah, é assim que deveria ser! Isto é normal, isto é natural! Aqui eu estou em casa, no meu Lar!”

Você vai encontrar amigos e parentes falecidos, e também guias que o receberão com o coração aberto, que silenciosamente lhe permitirão ser quem você é, e que lhe estenderão a mão amiga quando necessário.

Você acabou de entrar na dimensão da alma. Tudo aí é diferente. Espaço e tempo parecem muito mais flexíveis, porque é possível estar em um outro lugar, se assim você quiser e se seu coração for atraído para lá. O interior tem precedência sobre o exterior.

Se você se conecta com alguém no nível interno, a partir do coração, e seu chamado é respondido, de repente vocês se encontram juntos numa atmosfera física.

Embora não tão física quanto na Terra, aqui na vida pós-morte, nós ainda conseguimos conversar em termos de formas. Você tem um corpo, a outra pessoa tem um corpo, e vocês podem se comunicar um com o outro, mas com muito mais facilidade e menos esforço do que estão acostumados na Terra.

Além de espaço e tempo serem mais flexíveis, a forma do seu corpo também o é. A forma que você assume é muito ágil e fluida. Você pode assumir uma forma física e parecer velho ou jovem, a seu gosto. A cor do seu cabelo, dos seus olhos… tudo pode ser modificado; e isto lhe dá alegria!

Você escolhe a forma que lhe é mais apropriada internamente, aquela que lhe agrada mais e que facilita sua comunicação com outra pessoa. Nesta dimensão da alma, você percebe que o seu interior dá forma à sua aparência externa. O que vive em seu interior determina o que está fora de você, aquilo que o rodeia.

Sinta isto por um momento.
O que há no seu interior que dá forma, que atrai e cria essas experiências para você?

Aparentemente, você não é a forma, você não é seu corpo, porque pode se apresentar em diferentes formas. Você não é o lugar onde mora nem o papel que desempenha, porque isto é muito flexível e dinâmico. O que permanece constante é aquilo que você chama de coração.

Sinta seu coração por um momento. Sinta como seu coração, nessa atmosfera diferente que reina desse outro lado, é livre para explorar, descobrir e encontrar, e sinta a alegria de tudo isso. E perceba, então, quanto você sabia, quanto conhecimento havia em você.

Pergunte à sua alma se agora ela quer aparecer para você numa forma alegre, livre e feliz, que é apropriada para este momento. Ou, talvez, sob a forma de uma anciã ou de um ancião… ou de uma criança – tanto faz. A alma agora escolhe a forma adequada para a transmissão mais perfeita de uma mensagem para você.

Deixe sua alma aparecer para você por um momento… e se não ouvir nem enxergar nada, então sinta-a. Sinta a dimensão do eterno, da qual você faz parte; e permita que ela o envolva.

Houve um tempo em que você era esse pássaro livre; em essência, você é essa alegria, essa liberdade criativa. Permita que ela penetre o seu corpo, e desça até o seu abdome. Seja livre, e viva a partir dessa liberdade interior!

Qual é o propósito da alma na Terra? Por que ela está aqui? A alma quer aprender a despertar nesta dimensão. Esta é uma dimensão na qual você pode facilmente esquecer-se de si mesmo de maneira tão profunda, que se torne totalmente alienado da sua essência.

Sua alma queria estar aqui; ela é um mensageiro de Deus, uma partícula dessa energia todo-poderosa que você chama de Deus. Sua alma é uma partícula singular dessa fonte criativa infinita.

Ela está trabalhando para se desenvolver ao longo do tempo, mas não deste tipo de tempo que você conhece na Terra. O mundo da alma é muito mais vasto e imensurável do que se pode medir com os padrões terrenos.

Como eu disse, tempo e espaço são muito fluidos e móveis, no nível da alma, e são formados mais a partir do interior do que do exterior. Pode-se dizer que sua alma está emergindo neste processo através do desenvolvimento em todos os tipos de vida, e uma dessas vidas é moldada por você. Você é uma fusão única da sua alma com esta personalidade terrena, portanto ninguém é exatamente igual a você.

Você também é especial para a sua alma. Esta vida é uma circunstância única, na qual sua alma deseja descobrir e entender profundamente o que significa viver aqui num corpo, e também doar de si mesma. Sinta o quanto sua alma é corajosa e grandiosa, embora, em essência, você é que se encarregue disto; é você que assume o risco deste passo.

Respeite a si mesmo. Você é um grande ser, uma parte inalienável do próprio Deus, embora constantemente se faça tão pequeno e sofra com o preconceito social e os conceitos de bem e mal. Quando lhe peço para se conectar com sua alma, estou lhe pedindo para se unir à sua luz e também ao seu fogo. Luz é fogo também, e fogo representa paixão, entusiasmo, inspiração.

Você é uma alma forte, e para poder empreender uma aventura de encarnação na Terra, precisa de muita coragem. Você assume o risco, porque pode chegar a profundezas inconcebíveis. E, de fato, já chegou nessas profundezas, porque esta não é a primeira vez que está aqui. Você já passou por abismos inimagináveis em suas vidas na Terra e, no entanto, está aqui novamente. Portanto, há em você uma convicção, uma paixão, um fogo que o tornam decidido a estar aqui e deixar sua luz brilhar.

Para conectar-se com esse fogo, é preciso que você enfrente também as emoções sombrias, seu lado sombrio, seja qual for o nome que lhes dê. Tudo o que vive nessas emoções tem uma mensagem para você: a raiva, o medo, o ódio, a resistência… tudo que tem sido rotulado de negativo traz uma força vital dentro de si. Conecte-se com esse reservatório de emoções; invoque-o; dê-lhe permissão para vir à tona escuro e fraco.

Há em você uma força primitiva. Sinta-a desde o mais profundo do seu ser. Deixe que ela venha da Terra através do seu chacra raiz, e permita-se senti-la. Enraíze-se na Terra, confie na sua força e assuma o seu poder neste planeta – e não vacile, pois você é demasiadamente imenso, belo e rico em tesouros internos, para ainda fazer isso.

Precisamos de você na Terra como um farol de luz, e o primeiro passo para isto é que se lembre – que reconheça – quem você é, e que reavive a dimensão da sua alma no seu dia-a-dia, dentro de si.

Comecei esta conversa dizendo que o respeito, que me ajoelho diante de você, e estas não são palavras vazias. Você é um dos que carrega a tocha de luz neste mundo e é contrário às visões de mundo restritivas.

E não age assim por meio de palavras ásperas nem pela força, mas através de uma conexão interior com quem você realmente é; colocando a dimensão da alma em primeiro lugar, como fazia naturalmente quando estava naquele outro mundo, antes de vir para cá. Reconhecendo novamente aquela realidade e permitindo que ela se irradie neste mundo em plena convicção, você literalmente traz luz para cá.

Agradeço-lhe por sua presença hoje neste mundo.
Não duvide de quem você é. Seja a luz brilhante e bela que você é!

Muito obrigado.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar

DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
© Pamela Kribbe – www.jeshua.net
Fonte: http://www.jeshua.net/mornings/mornings18.htm
www.jeshua.net/por
Tradução de Vera Correa veracorrea46@gmail.com

O ciclo de suas estações

terra 1.jpg

O CICLO DE SUAS ESTAÇÕES
Pamela Kribbe canaliza a Terra

Eu sou a voz da Terra que lhe fala a partir do solo sob seus pés. Falo do coração do Inverno, que é uma estação do ano que lhe traz muitas coisas, embora nem sempre você acredite nisto. No Inverno, há um recuo da força vital para o núcleo. A estação do Inverno gira em torno desse núcleo, o centro de luz dentro de você, o fogo que arde nas profundezas do seu ser, o poder do Espírito no seu interior.

No Inverno, o que é externo cai, os galhos ficam nus, a vida se recolhe aos troncos e raízes, e há silêncio e tranquilidade na natureza. Mas este silêncio, este vazio e aridez não são desprovidos de vida e nem de alma – sinta-os.

Quando você caminha pela floresta ou pelos campos, a vida está lá – invisível, mas tangível. A vida se recolhe ao centro onde ela junta forças para florescer novamente na Primavera. Esta reunião de forças, com a finalidade de organizá-las de novo, acontece num ciclo que se repete infinitamente: Inverno, Primavera, Verão, Outono e Inverno outra vez.

Este ciclo também ocorre na sua vida. Há momentos em que a energia da sua alma na Terra se manifesta inteiramente; momentos em que a luz do seu coração se conecta com esta realidade e você expressa o que você é.

Pense num momento como este do seu passado. Pergunte a si mesmo: “Que momento do meu passado significou para mim uma expressão completa de quem eu realmente sou? No que, onde e com quem eu me permiti ser visto tão plenamente? Em que lugar minhas energias fluíram bem e completamente?”

Dentro de um ciclo completo, esse é o momento de expandir, de irradiar, é o tempo do Verão. Depois, a segunda fase do ciclo é a energia se recolhendo, a fim de se reorganizar e refletir a respeito de si mesma. Em seguida, o ciclo move-se novamente para um nível subsequente de maior expansão, de modo a expressar ainda mais plenamente a alma na Terra.

Assim, você se encontra num ritmo constante de expansão e contração – um retorno ao centro para depois poder voltar a se estender para fora e ser você mesmo alegremente e compartilhar o seu ser com o mundo.

Agora, sinta esse centro interno para o qual você se recolhe. Existe um lugar no seu abdome, logo abaixo do umbigo, onde você pode sentir a sua “humanidade”, aqui e agora, no âmago do seu ser encarnado. Peço-lhe que mergulhe nesse ponto e, a partir daí, sinta a força primordial que vive dentro de você.

Seu coração pertence ao seu Ser Angélico – seu Eu Superior – enquanto seu abdome é o local do “coração palpitante” do seu aspecto humano. Seu objetivo, nesta vida, é conectar-se com este ponto no seu abdome. É somente aí que você encarna na Terra e se torna plenamente humano, porque é só a partir daí que a sua Luz realmente faz uma conexão profunda com a realidade terrena.

Faça contato com o fluxo de energia do seu abdome, permitindo que sua respiração se aprofunde dentro dele para sentir a vida que ali reside. Sinta como esse fluxo de energia está conectado com seu poder criativo, com a vitalidade do próprio corpo e, inclusive, com a sua sexualidade. Mergulhe profundamente no seu abdome e desapegue-se do mundo exterior por um momento.

Sinta como está havendo uma reunião de forças aí, que o capacitam a começar um novo capítulo da sua vida na Terra, e lhe oferecem exatamente o poder e os talentos que você precisa agora para se expressar mais plenamente neste planeta.

Converse com esse poder. Permita-se ser abraçado por esse poder imenso que se encontra no seu abdome e pelo seu aspecto humano. Sinta como, nesse lugar, você está profundamente conectado comigo e com o meu núcleo – o centro da Terra. Sinta o quanto estamos conectados!

Agora, pense num medo que você enfrenta frequentemente na sua vida diária. Onde e do que você tem medo? Nomeie-o para si mesmo: é medo de ser rejeitado? De ser julgado? De ficar sozinho?

Então sinta como esse medo gravita ao seu redor, especialmente em volta dos ombros e cabeça, porque o medo se liga fortemente ao pensamento. Medos são alimentados e crescem através do pensamento. Seus pensamentos muitas vezes são de pânico e falta de confiança. Sinta, por um momento, como o medo não se relaciona verdadeiramente com alguma coisa no mundo exterior, mas tem origem na sua própria mente e sai do seu próprio ser.

Imagine agora que você retém esse medo como uma nuvem de energia escura, e com suas mãos você guia essa nuvem de energia para aquele ponto imóvel, silencioso, no seu abdome; para a corrente de poder que flui tranquila e confiantemente aí dentro de você. Veja como seu abdome recebe e saúda seu medo de uma forma muito neutra.

Sinta as forças elementais da natureza no seu abdome. Você é maior do que esse medo – conforte-o. Deixe o medo ver o quanto você é realmente forte e como você faz parte da Vida Eterna. Você está encarnado na Terra agora e é de carne e osso. Seu corpo é um lar sagrado que você anima com sua própria Luz, e sua essência é eterna, independentemente da forma que ela tome.

Sinta a serenidade da sua força sem paralelos, e então veja e saiba que o medo permanece na periferia, não no centro. Deixe o medo circular ao seu redor, enquanto você volta ao seu centro, ao conhecimento interior mais profundo, que lhe pertence: “Eu sou bom; eu sou aceito aqui, sou belo do jeito que sou.”

Eu Sou a Terra e o reconheço e saúdo como o Anjo que você é.
Confie nos meus poderes e confie nos instintos do seu corpo.

Neste Inverno, dedique um tempo para se recolher e criar o maior vazio interior que você puder. Permaneça nesse espaço silencioso e perceba qual é o seu desejo mais profundo; o que você deseja manifestar na Terra; e sinta que possui a força para se elevar acima dos seus medos.

Quando se conscientizar dos seus medos, isto será o sinal de que está pronto para transcendê-los. Se seus medos se tornarem perceptíveis, é porque a consciência está pronta para recebê-los com compaixão – o momento é propício.

Não tenha medo dos seus “medos” e quando o medo chegar, invoque o seu poder mais profundo, o seu centro. O medo faz com que você consiga sentir o seu centro, portanto seja simpático com o medo. Você vive num mundo de dualidade – ao lado da parte mais escura, a luz mais brilhante está sempre presente. Elas chamam uma à outra, e juntas formam uma dança.

Na sua vida terrena, sempre existe o ciclo de se voltar para o interior e se expandir para fora, indo novamente para dentro e em seguida para fora. E todas as vezes que você se volta para o seu interior, você se aprofunda um pouco mais no escuro, para que mais da sua Luz possa fluir para o exterior.

Nas profundezas do seu ser, a luz e as trevas estão atuando juntas nessa dança. Honre essa dança, pois é assim que a energia da vida funciona na Terra. É uma alternância entre ir para o interior e se expandir para o exterior, entre luz e sombra. Portanto respeite a sombra como parte da vida.

Assim como a árvore perde sua folhagem esplêndida para voltar-se totalmente para dentro, você também faz algo muito semelhante nas estações da sua vida. Ao se voltar para o seu interior, você se conecta com sua dor, com suas perdas e tristezas, por um tempo. Mas este é também um belo movimento, no qual a conexão o ajuda e se aproximar de si mesmo, para penetrar mais profundamente no âmago de quem você realmente é.

Aceite este processo, pois a escuridão é o caminho que o leva à Luz.
Elas são os dois elementos que estão dançando juntos.

Não sinta aversão por suas partes mais sombrias, porque elas o impulsionam para frente. Elas fazem com que sua Luz encarne ainda mais profundamente. Acolha as suas partes que carregaram a escuridão que se encontra no seu interior e que a estão trazendo para a sua consciência. Se tiver compaixão por elas e aceitá-las como parte do seu caminho, elas se tornarão seus melhores amigos através de uma sensação profunda de intimidade e conexão.

Você tem permissão para ser humano. Você é um Anjo encarnado que experimenta os extremos da luz e das trevas a fim de criar “ouro” ao aceitar ambas. Transformando sua própria sombra, você cria o “ouro” do entendimento e da compaixão, e o “ouro” da consciência unitária.

Esta é a razão de você estar na Terra, e é por isto que eu o amo intensamente e o acolho de coração. Sempre e em qualquer lugar, eu o sustentarei com a minha força. Sinta esta força presente no solo sob seus pés, no ar ao seu redor, e no seu próprio corpo. Estou aqui para ajuda-lo, portanto confie na nossa união e saiba que eu o amo.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
www.jeshua.net/por
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@gmail.com