A Chama Verde

A CHAMA VERDE
Mestre Hilarion
Através de Thiago Strapasson
10/01/2017

“A chama verde não os trará apenas a cura, mas também compreensão de seus processos”

Saudações nobres irmãos, Sou Hilarion.

De todas as conquistas que trazem a esse mundo, há apenas uma que levam consigo mesmos, a pureza que irradia de seus corações.

Todos vocês, meus irmãos, estão em uma abençoada escola da alma, na qual agregam experiências das mais diversas ordens à sua essência. Essas experiências agregarão informações em forma de luz aos seus registros, liberando-os a conquistarem a pureza da alma.

A pureza, portanto, está relacionada à cura da vida, da alma, de tudo aquilo que restringe essa vida. Está relacionada à própria purificação do ego, que se manifesta em forma de sentimentos inferiores como: a raiva, o ódio, o rancor. Por isso, devem utilizar a chama verde da cura, ela estará a auxilia-los no caminho da conquista dessa luz.

A chama verde não os trará apenas a cura, mas também a capacitação da compreensão de seus processos interiores.

A partir da chama verde, vocês compreendem os processos internos que vivenciam, podendo libera-los à cura da alma. As experiências irradiadas pela chama verde são compreendidas em um nível dimensional inferior e assim são aceitas com graça e facilidade.

A chama verde é um importante instrumento de auxílio na irradiação da cura interior, que resplandecerá na pureza da alma.

Pois, como dissemos, de todas as conquistas que asseguram em suas vidas, a maior delas será a conquista dessa pureza interior, pois ela os libertará de todas as restrições da matriz energética planetária inferior. assim, progressivamente, conquistarão a autonomia necessária para resplandecerem a própria verdade, na qual as cicatrizes das curas serão os lembretes para que ancorem a confiança, a fé, a alegria e o entendimento mais elevado de que Deus é o suficiente à vida.

A chama verde resplandece os corações aflitos, curando-os e levando-os ao sentimento superior de auto amor, de autocompaixão e de ternura com as próprias emoções. Ela os conduz a esse caminho de compreensão, que é a verdadeira cura da alma, a única possível no trajeto da elevação de si mesmo.

Por tal motivo, queridos irmãos, a chama verde não é utilizada somente às curas físicas, mas principalmente, à cura da alma, ao motivo que os conduz à manifestação das enfermidades do corpo físico.

E, nesse agora, gostaria de lembra-los que essa cura parte de seu centro de ancoramento planetário, o chacra inferior, que os mantem conectados ao planeta e que manifestará a cura de seu eu sou físico, a partir de um entendimento superior que fora conquistado.

Com a elevação da visão das experiências que vivenciam, que após a aglutinação são entregues ao seu corpo de luz, para manifestação e abertura de uma visão cósmica da vida, vocês irradiam seus seres com uma visão superior das experiências. Mas essa visão superior somente se manifestará em sua vida, com ancoramento do Eu Planetário a essa visão elevada.

A chama verde estará auxiliando-os a realizar esse ancoramento de cura em suas vidas. O Eu Sou encarnado manifesta na vida física a cura das experiências, a partir da visão superior trazida pelos chacras mais elevados.

Vocês ancoram a experiência em suas vidas e o propósito se manifesta como a cura que trará a pureza da alma ao plano físico.

Vamos traduzir esse processo da seguinte forma: com a transmutação dos elementos de restrição da vida física, é aberta uma perspectiva superior da vida.

Mas, essa visão, somente é ancorada, se trazida ao Eu Sou encarnado, como compreensão da cura que se efetiva. Pois, caso contrário, as experiências se repetirão até a exaustão, para que o aprendizado seja ancorado. assim, com o auxílio da chama verde, a cura se manifestará por meio do entendimento do propósito.

O que necessitam fazer é utilizar a chama verde após possuírem a abertura do ancoramento da visão superior. A visão por si só não os trará a modificação do comportamento, mas a chama verde estará os auxiliando a trazer cura para a vida física, a partir da própria restrição da vida.

Identificado um aspecto a ser curado, aglutinem esse aspecto acima de seu coronário. Nesse caso, a chama violeta e dourada estarão atuando para transmutação das experiências divinas e ancoramento da sabedoria superior.

A sabedoria elevará essas restrições ao aspecto de contato com o corpo de luz, onde uma visão cósmica da situação será trazida à sua vida. mas a verdadeira cura somente se dará com o desbloqueio das situações de dor da vida. e nesse aspecto, esse entendimento superior descerá a irradiar seu ser e tomará contato com o chacra de ancoramento planetário, situado abaixo das solas dos pés.

Então, a luz verde irradiará a trazer a compreensão e cura ao Eu Sou encarnado, auxiliando no ancoramento desses aspectos mais elevados à vida material.

É um processo de cura da experiência e modificação do comportamento. Mas a visualização do processo estará expandindo a intuição, para que se ancore a visão mais elevada na vida física no plano físico. A chama verde tem uma função de entendimento e cura, a partir do Eu Sou físico.

Eu vos agradeço meus irmãos e peço que usem da visualização e invocação da chama verde, para que nossa equipe do ponto verde esteja a auxilia-los no processo de cura das experiências e na manifestação da pureza interior.

Estejam em paz,

Sou Hilarion

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO 
http://www.decoracaoacoracao.blog.br
https://lecocq.wordpress.com
http://www.coracaoavatar.blog.br/2017/01/a-chama-verde-nao-os-trara-apenas-cura.html
Colaboração: Rebeca Crivelaro Campos

Anúncios

Reconhecendo a abundância

abundancia.jpg

RECONHECENDO A ABUNDÂNCIA
(última parte)
Thiago Strapasson
22/08/2017

Como ser livre vivendo uma vida material, onde necessitamos de recursos?

A liberdade na vida material se dá através do alinhamento com o divino. Quando deixamos de nos sentir separados de tudo, seres destituídos do amor de Deus, e passamos a nos observar em alinhamento com o Universo. Criamos a confiança de que o amor é o caminho à generosidade e à solidariedade, e passamos a viver dessa forma.

Enquanto houver o medo da escassez em nosso coração, há um sinal de que a conexão, o acoplamento, com a energia Eu Sou, não se fez de forma íntegra. Há resquícios de carma, de luta, de tristeza, de dor e sofrimento, que precisam ser superados e transcendidos.

É olhando profundamente o nosso coração, buscando aquilo que nos leva a crer que Deus não está a nos olhar, que iremos encontrar a verdadeira prosperidade.

Mas, na medida que essa conexão com o divino se intensifica, o medo da escassez começa a escoar pela nossa vida. É um sinal de que nossos traumas e nossos medos estão sendo superados. Podemos dizer que estamos mais próximos de Deus e conectados ao Todo.

Isso é estar em harmonia.
É estar em conexão com o divino, livre do medo que sustenta a ilusão da matéria.

A abundância é essa energia que nos eleva da própria matéria, porque nos tira do medo, da escassez, da restrição e da falta. Sentimentos esses que são nada mais que sintomas da desconexão do divino, em razão das restrições que ainda carregamos em nossos corações. Medos que, muitas vezes trazidos de eras antigas ou de experiências passadas, precisam ser purificados, limpos e iluminados.

E, na medida que essa conexão se estabelece, criamos a confiança no melhor. Sentimos a conexão ao Todo. Essa é a conexão com o divino onde não há medo, não há escassez ou falta, mas há amor, prosperidade, alegria e iluminação.

Sentimos esse amor a se manifestar em nossas vidas quando as experiências se tornam mais suaves, sutis, não tão ásperas à nossa alma. É um sinal de que a conexão está mais forte e pura, porque nos tornamos mais confiantes, altruístas e generosos.

Já não precisamos de uma trincheira de bens materiais a nos proteger do medo da pobreza. Simplesmente estamos conectados, e a confiança toma conta das nossas vidas.

Mas, enquanto ainda houverem sintomas de escassez em nossos dias, ainda haverá curas a serem finalizadas. São sinais de feridas abertas em nossos corações que, mais cedo ou mais tarde, novamente nos levarão aos vícios materiais em razão do medo que sustentamos.

Sim, o medo: É ele que nos conduz à soberba, à avareza, à escassez, à dúvida e à ansiedade.

Aquele que não teme, é livre porque confia no divino. Sente a conexão que é maior que si mesmo, e se põe em alinhamento com a prosperidade, com a mágica da vida, com a lei da atração.

Já não há o “eu”, “ele” ou “você”. Não há separação. E sem separação não há medo, há confiança. Há alinhamento com o divino que guardamos em nossos corações. Só nos tornamos verdadeiramente abundantes quando nos limpamos do medo da escassez.

Isso é ser abundante, é ter alinhamento com o divino. É estar purificado do medo da escassez, da pobreza e da falta de recursos. É estar em conexão com o Todo, com Tudo o que É. É confiar que tudo o mais que necessitamos nos será fornecido.

Essa conexão simplesmente dissolve qualquer expectativa de ganho, de ser maior, melhor ou mais poderoso. Ela abre o ser à liberdade de ser autêntico, confiante, amoroso e abundante. Aquele que ama é amado, aquele que é generoso é suprido, aquele que confia é livre.

Para ser livre vivendo uma vida material, há que se estar puro de traumas, de anseios e de antigos medos, que muitas vezes nos conduziram ao limite de nossa própria existência. Há que se ter esse olhar profundo acerca de nossos próprios sentimentos, para que, nos conhecendo, sejamos capazes de identificar os gatilhos emocionais que nos conduzem à prisão material.

Limpos desses gatilhos nos tornamos libertos para ser, ainda que experimentando a matéria, a conexão se fez em perfeição.

Isso é ser abundante. É ter essa conexão profunda e livre de restrições. Não é ser rico materialmente, mas liberto emocionalmente sem necessitar de uma trincheira de bens a nos proteger do medo da escassez e da pobreza. É sustentar vibracionalmente a conexão com o divino, confiando que tudo o mais nos será guarnecido.

Aquele que confia na providência não teme. Isso é ser livre vivendo uma vida material. É sentir a conexão com o Um, livre de restrições, de medo. É não acreditar na ilusão da falta, mas se conectar à abundância universal, e permitir que ela nos sirva. E assim a vida se faz livre, em conexão ao divino.

PARTES – 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
Thiago Strapasson – www.pazetransformacao.com.br